Espetáculo Há vagas para moças de fino trato é um dos textos mais cultuados do dramaturgo, diretor teatral, roteirista e escritor brasileiro Alcione Araújo, falecido no final de 2012

O texto é uma narrativa psicológica dos traumas amorosos de três mulheres, e teve projeção nacional quando montado na década de 1970 com Glória Menezes, Yoná Magalhães e Renata Sorrah.

Escrita em 1974, a narrativa se passa dentro de uma quitinete onde uma senhora aluga vagas. O cotidiano dessas três mulheres com personalidades absolutamente distintas é o principal ingrediente dos conflitos do espetáculo, que são conduzidos pelas atrizes Bianca Shelyne, Maria Eugênia Félix, Ruth Guimarães e Renata Cardoso e tem a direção de Cléber Lopes. No convívio, suas fragilidades se tornam latentes e desembocam em complexas e avassaladoras revelações.

O público é convidado a dividir esse cotidiano como voyeur, enquanto as atrizes circulam pelo ambiente. Esta proposta oferece ao público a possibilidade de desconstrução dos conceitos teatrais tradicionais para a apreciação de simples recortes de situações da vida, fluxos banais do dia a dia repletos de mensagens subliminares e suas complexidades.

A montagem conta com um projeto de sonorização criado e executado pelo sonoplasta lisbonense João Lucas, com sons que circulam pelo ambiente, simulando os ruídos cotidianos de uma residência, além do projeto de iluminação criado e executado pelo artista brasiliense Rodrigo Lelis.

Patrocinada pelo Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, as apresentações serão realizadas nos meses de abril e maio nas Regiões Administrativas do Gama, Planaltina, Samambaia, Ceilândia, Brazlândia, Recanto das Emas e São Sebastião. A entrada é gratuita.

Serviço

Espetáculo: Há vagas para moças de fino trato
Texto: Alcione Araújo
Direção: Cléber Lopes
Elenco: Bianca Shelyne, Maria Eugênia Félix, Ruth Guimarães e Renata Cardoso
Sonoplastia e operação de som: João Lucas
Iluminação e operação de luz: Rodrigo Lelis
Produção: Renata Cardoso e Magno Teles
Fotografia: Taís Castro
Duração: 1h30
Classificação Indicativa: 16 anos

Abril

23 e 24 – ter e qua – 20h – Recanto das Emas – Espaço Cultural H2O
27 e 28 – sáb 20h e dom – 19h – Gama – Espaço Semente
29 e 30 – seg e ter – 20h – Planaltina – Auditório do Centrão

Maio

02 e 03 – qui e sex – 20h – Samambaia – Espaço Imaginário
06 e 07 – seg e ter – 20h – Ceilândia – Céu das Artes
08 e 09 – qua e qui – 20h – Brazlândia – Centro de Ensino Irmã Maria Regina Velares Régis
10 – sex – 14h30 e 16h30 – São Sebastião – Centro de Ensino Médio Chicão

Anterior Espetáculo com criaturas míticas do cerrado, em última exibição
Próximo Moradores da Vila Cauhy recebem Ação Social Dia da Vila