Eles sabem como ninguém dialogar com os profissionais das artes cênicas e o público da internet. São sagazes, úteis e muito potentes na difusão de produtos artísticos.

A coluna “Produção Cultural” do Aqui Tem Diversão tem o prazer de falar nesse mês de outubro sobre duas iniciativas criativas e resistentes: Os portais Guia do Ator e Atores da Depressão. No texto de hoje, falaremos do Guia do Ator.

Guia do atorO Guia do Ator nasceu em 2009. Partiu da necessidade de propagar e democratizar informações do mundo das artes para pessoas do Brasil e de diferentes locais do mundo. Marilice Cosenza e seu companheiro, Raphael Martinez, deram vida à ideia de fazer com que os profissionais de locais mais isolados tivessem também a oportunidade de saber o que era tendência no universo artístico. Por estarem ligados às artes, o aprendizado foi mútuo e o crescimento do site foi gradativo. À medida que o site foi crescendo, novos investimentos tecnológicos foram surgindo e a equipe aumentou.

Enquanto muitos espaços para arte e profissionalização de novos artistas diminuem, eles continuam firmes e fortes, aliando bom humor, inventividade e boa relação com atores, produtores e gestores culturais. Eu, particularmente, sou um espectador assíduo das postagens deles por gostar da abordagem despretensiosa (e pretensiosa) e ver nas propostas deles um diálogo extremamente eficaz com o público consumidor de arte (sejam artistas ou público em geral).

O Guia do Ator/ SP foi um dos primeiros sites brasileiros voltados exclusivamente para atores e a classe artística e disponibiliza em seu site um campo para cadastro de produtores para que divulguem cursos e espetáculos de suas cidades. Há um formulário bem democrático que possibilita que profissionais de diferentes estados compartilhem numa mesma rede espetáculos de cunho independente ou patrocinado. Todos eles entram numa mesma linha do tempo na divulgação.

Quem consome arte e quer saber o que está sendo tendência no país vai lá e vê o que está em cartaz. É uma plataforma muito útil que, para se manter no ar, oferece serviços utilitários, seja em cadastro de membros ou em mecanismos de difusão de produto cultural. Há também pacotes de serviços para usuários cadastrados. Essa valoração entre o que é gratuito e o que é monetizado é uma das receitas que sustenta o portal. Eles também vendem anúncios de peças nos portais, que, se somados, chegam a 150.000 seguidores, além de organizarem a venda de videobooks e books para artistas e profissionais da área da comunicação.

Guia do ator
Atualmente, 80.236 pessoas seguem o portal no Facebook e mais de 34 mil no Instagram. É um alcance muito bom para qualquer produção cultural. Conversando com a atriz e diretora do Guia do Ator, Marilice Cosenza, pude entender melhor como funciona administrar essa boa ideia, num período político e social em que ter um guia de artes cênicas é quase que nadar contra a corrente. Marilice defende que “cultura é cultura e sempre vai ser, pois a arte é sempre mais forte e sobrevive e já sobreviveu em outras crises”. Segundo ela, “a classe é forte e de certa forma unida em prol da paixão por atuar”. Hoje o site é acessado desde pessoas que estão querendo ser atores até a atores profissionais e famosos.

Ter um anúncio de uma peça no Guia do Ator é um selo de qualidade, um voto de credibilidade e essa credibilidade que faz com que há 10 anos o Guia do Ator seja respeitado, acessado cada vez mais e reconhecido pelo público brasileiro. Sobre a brincadeira dos memes em suas redes sociais, Marilice explica que “trata-se de um respiro, um momento de alegria e criatividade com os quais os atores se identificam bastante”. De fato, pra quem segue, é impossível não gostar das brincadeiras com situações típicas do universo das artes.

Guia do ator

Hoje são mais de 70.000 atores cadastrados no site, mais de 3.000 produtores e mais de 150.000 seguidores no Facebook, Instagram, Twitter e Youtube. Marilice afirma que sente muito orgulho em olhar para trás e ver que apesar das crises pelas quais o projeto “Guia do Ator” passou ele continua na ativa depois de 10 anos, sendo referência e orientando atores que estão iniciando a carreira.
Para quem quer conhecer o projeto, dar dicas, se antenar no que está em cartaz ou entender quais são as brincadeiras internas dos artistas, é só procurar pelo Guia do Ator em suas diferentes plataformas:

Site: site www.guiadoator.com.br
YouTube: www.youtube.com/guiadoator
Instagram: @guiadoator
Facebook: https://www.facebook.com/guiadoator/

Anterior Simonal é o grande vencedor de Festival de Cinema
Próximo Malévola — Dona do mal é uma das 7 estreias nos cinemas