O Fórum de Produtores Culturais completou 5 anos de atividades em 2020, promovendo gratuitamente palestras e oficinas com personalidades representativas do cenário artístico, cultural e do empreendedorismo criativo.

Os bate-papos idealizados pela produtora e gestora cultural Aryane Sánchez, já contaram com a presença do ator Paulo Betti, do produtor carioca MarcosPortinari, do Diretor de Relações Institucionais da Oi José Zunga, da Diretora Geral do CCBB Paula Sayão, da atriz Adriana Nunes, do diretor Eduardo Chauvet, da Drag Queen Allice Bombom, do Secretário de Estado de Cultura do DF Guilherme Reis, do poeta Nicolas Behr, do ator e jornalista Alexandre Ribondi, do produtor e BBoy Alan Jhone Moreira, do Gerente de Patrocínio da Petrobras Lucas Odoni, do engenheiro de som e cantor da banda Galinha Preta Frango Kaos, da poetisa e letrista Ana Terra, do produtor francês Jacques Figueras, do escritor indicado ao prêmio Jabuti 2017 Anderson França, a diretora do Museu Villa-Lobos (RJ) Cláudia Castro, entre outros.

Em seus primeiros 3 anos de realização na Universidade de Brasília, a experiência serviu para estruturar a proposta de Graduação em Produção e Gestão Cultural da UnB, por meio de seu Instituto de Artes. Atualmente os encontros são sediados no Teatro Brasília Shopping, em região central e acessível da capital.

No dia 10 de Dezembro às 19h, no Teatro Brasília Shopping, o Fórum de Produtores Culturais recebe a gestora cultural e Ponto Focal da Unesco no Brasil para a Convenção da Diversidade Cultural, Giselle Dupin, para a palestra “Cultura e Desenvolvimento Sustentável.”

No dia dezenove de novembro deste ano, a UNESCO realizou, em Paris, um Fórum de Ministros da Cultura intitulado “Cultura e políticas públicas para o desenvolvimento sustentável”. A imprensa repercutiu apenas a discutível participação do Ministro brasileiro no encontro, mas pouco se falou do conteúdo dos debates. Ao adotar a Agenda 2030, em 2015, os países membros da ONU, inclusive o Brasil, se comprometeram a implementar, um Plano de Ação para alcançar um equilíbrio entre a prosperidade humana e a proteção do Planeta, bem como o fortalecimento da paz universal, tendo como base o desenvolvimento sustentável. A Agenda tem 17 objetivos, conhecidos como ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Apesar dos esforços da UNESCO junto à ONU, nenhum dos ODS está voltado especificamente para a cultura. Mas, em alguns deles, a contribuição desta é reconhecida nas áreas de educação, crescimento econômico, cidades sustentáveis e nos modos de consumo e produção sustentáveis.

Um dos objetivos da reunião de ministros foi elaborar um projeto de Resolução a ser adotado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2021, intitulado “Cultura e Desenvolvimento Sustentável”. Por meio desse novo documento, a ONU deverá reconhecer o potencial da cultura na promoção da inclusão social e do desenvolvimento de um setor econômico forte e viável, gerando renda, criando empregos decentes e abordando as dimensões econômica e social da pobreza, por meio do patrimônio cultural e das indústrias culturais e criativas.

Além de reconhecer que a educação de qualidade, a educação não formal e a aprendizagem ao longo da vida são enriquecidas pela cultura, por meio da transmissão de valores, conhecimentos e habilidades compartilhadas, o texto da Resolução a ser adotada pela ONU lembra que a educação artística pode contribuir diretamente para a transformação construtiva dos sistemas educacionais.O documento convida todos os países a assegurar uma integração visível e efetiva da cultura nas políticas e estratégias de desenvolvimento econômico, social e ambiental em todos os níveis.

O Brasil participa dessas discussões no nível internacional, mas a sociedade não está sendo chamada a contribuir e não se vê repercussões do tema nas políticas públicas de cultura. O que fazer? Como contribuir para que a cultura e a produção cultural brasileira recupere seu prestígio e ganhe relevância nas políticas públicas do país? E qual o papel dos produtores culturais nesse contexto?

Confira nesta palestra estratégica que abordará temas centrais para a sobrevivência da Cultura no atual momento político.

Serviço

Fórum de Produtores Culturais no Teatro Brasília Shopping. Palestra ” Cultura e Desenvolvimento Sustentável”, com Giselle Dupin.
Dia: 10 de Dezembro às 19h
Local: Teatro Brasília Shopping. SCN Quadra 05, Asa Norte. (Ônibus – W3 Norte)
Entrada: gratuita
Classificação Indicativa: Livre
Mais informações: (61) 98205 4843 – exclusivo para whats app ou aryanesanchez@gmail.com
facebook.com/forumdeprodutoresculturais

Anterior Festival de Brasília: Os ganhadores do Troféu Candango
Próximo Bemti lança a nova versão de “Outro”, parceria com Tuyo