A ideia de que “vinho bom é vinho caro” tem sido desmistificada. Hoje em dia, é possível encontrar bebidas com ótimos custos-benefícios e que, ao mesmo tempo, consigam agradar todo tipo de paladar na GB Vinhos

Todo produto, antes de ser colocado à venda, passa por um processo de produção, inclusive o vinho. Por trás do procedimento, é fundamental levantar o custo de fabricação, a raridade do produto e também o seu status e valor. No mercado da bebida, os nichos são diversos, afinal, a variedade de aromas e sabores é tão grande quanto a oferta de rótulos.

Com o intuito de desmistificar ainda mais o produto, a importadora brasiliense GB Vinhos, comandada pelos empresários Guto Jabour, Luiza Melo e Maria Eduarda Mendes, traz para os clientes os mais diversos tipos da bebida e, claro, com variados valores. “Nós buscamos atender todos os públicos da cidade, então oferecemos vinhos de vários preços. Entre eles, destacamos os achados de R$ 50,00”, conta Vitor Lago, sommelier da GB.

Vale ressaltar que, por trás da variação do preço do produto, existe um grande fator que deve ser levado em consideração: a maneira que o vinho foi fabricado. A quantidade de garrafas produzidas, o tempo e a forma de colheita impactam, por exemplo, diretamente no valor final da mercadoria.

As opções que cabem nos mais diversos tipos de “bolso” são apresentadas no site oficial (gbvinhos.com.br) da empresa, onde há a presença de mais de 10 rótulos exclusivos para todos os gostos e estilos. Entre as opções oferecidas no portal da importadora, Pé Branco (R$ 35,90), Primitivo (R$ 46,40), Ciao Bella (R$ 47,15) e Vinã Marty Chardonnay (R$ 49,90) são os mais queridos pelos clientes.

Pé Branco – “Nosso branco campeão de vendas”, conta Lago. O vinho de origem portuguesa possui 12,50% de álcool. O perfil fresco e frutado obtido a partir de uma variedade de lotes de vinhos permitem assegurar qualidade e consistência permanente. “Além disso, ele é ideal para harmonizar com peixe e frutos do mar”, complementa.

Primitivo – Para o sommelier, o italiano é ‘vedete’ dos brasileiros. Feito pela renomada Tomaresca, a Primitivo mostra o vigor da fruta com elegância que, muitas vezes, falta em vinhos feito por esta casta.

“O vinho apresenta notas de frutos vermelhos maduros, geleia de morango e licor. A harmonização ideal é com carne vermelha grelada e assada, embutidos e queijos maduros”.

Ciao Bella – A região italiana faz fronteira com o Leste Europeu, que tem cultura e clima próprios. Além dos vinhos ícones do Vêneto, toda a região produz ótimos vinhos de custo benefício interessante. O ‘Ciao Bella’ é um exemplar da uva mais plantada no mundo do local.

“Aromas de frutas vermelhas e ervas frescas, cerejas e amoras. Em boca é seco, taninos presentes e acidez média, boa persistência e retrogosto frutado”, pontua Lago.

Viña Marty Chardonnay – Peixes grelhados com legumes temperados são uma das possibilidades para o chileno de safra de 2017. A coloração amarelo palha apresenta aromas de flores brancas e suco de frutas de caroço frescos, como pêssegos e um toque cítrico.

Sobre o GB Vinhos

Brasília é, hoje, um dos principais mercados de vinho do Brasil. O início da GB Vinhos se deu juntamente com os primeiros passos da capital neste mercado. A empresa foi responsável por criar grandes eventos, como a Wine ’n Music, WineSet e a organização de uma das maiores feiras de vinhos nacionais, a Vinum Brasilis. O projeto é uma parceria dos empresários Guto Jabour, Luiza Melo e Maria Eduarda Mendes.

Serviço

GB VINHOS
SAAN Quadra 2, Lotes 420 a 440 – Brasília, Brasil
(61) 3793-0003
contato@gbvinhos.com.br

Ciao Bella Cabernet Sauvignon
Ciao Bella Cabernet Sauvignon | Foto: Divulgação
Anterior Gelato de Caramelo Salgado na casa Cremeria Italiana
Próximo McDonald’s inova e traz dois clássicos do dia por apenas R$14,90