Uma das bandas australianas mais comentadas, o quinteto de Melbourne, Future Static, revelou o aguardado álbum de estreia, ‘Liminality’, pela Wild Thing Records

Liminality é uma fusão inata de metalcore, metal progressivo, rock alternativo e sensibilidades pop, com riffs contagiantes em meio ao seu som explosivo. O álbum de Future Static foi produzido, mixado e masterizado por Christopher Vernon (Windwaker, The Beautiful Monument). A arte foi liderada pelo guitarrista Jack Smith, com Liminality retratando o espaço entre materializar e deteriorar em serenidade absoluta.

A vocalista Amariah Cook fala sobre a inspiração por trás de ‘Liminality’: “Estamos muito orgulhosos de finalmente lançar nosso primeiro álbum completo, que trabalhamos incansavelmente e provocamos multidões nos últimos dois anos. Escrever durante o lockdown nos permitiu explorar novas ideias, tecnologias e técnicas no nosso próprio tempo e conforto. Sempre que um de nós enviava uma nova demo ou parte para o quebra-cabeça auditivo, parecia um presente em um momento de solidão persistente. Emergimos com um corpo de trabalho coeso, mas diversificado, salpicado com a voz musical única e estilo de escrita de cada membro. Tudo neste álbum veio do coração e da alma da banda. A melhor maneira de descrevê-lo? É a representação física da amizade, do trabalho em equipe e do nosso amor incondicional pela música.”

A banda lançou continuamente visuais deslumbrantes para o álbum com o colaborador de longa data Colin Jeffs (Make Them Suffer, Alpha Wolf) da Ten of Swords Media filmando clipes para “Venenosa”, “Roach Queen”, “The Hourglass” e “Chemical Lobotomy”. O vídeo de arte para “Plated Gold”, lançado agora e apresentando vocais convidados de Sean Harmanis do Make Them Suffer, foi dirigido por Nevenko Sarunic da Heartline e Deadend Visuals, uma relação que floresceu durante a turnê pela Austrália em 2022, e também levou o vocalista da Heartline, Luke Taylor, a participar de ‘Illiad’.

‘Liminality’ é exemplificado por seus singles profundos; o hino emocionalmente carregado e contundente “Roach Queen”, o efervescente “Plated Gold” e os aclamados singles anteriores “Waves” e “Venenosa”. ‘Liminality’ também destaca o impressionante duo vocal principal do grupo, com a baixista Kira Neil mostrando seus talentos vocais e química mágica ao lado da eletrizante frontwoman Amariah Cook, nascida em Melbourne e criada em Barcelona; destacado no labirinto progressivo “The Hourglass” e na sensação de alt-pop-core “Chemical Lobotomy”.

Na primeira semana de ‘Liminality’, o Future Static se junta aos superastros alemães Electric Callboy em sua turnê completamente esgotada na Austrália. O grupo recentemente concluiu sua primeira incursão internacional pela Europa e pelo Reino Unido, incluindo datas com The Omnific, além de participações nos lendários festivais alemães Reeperbahn e Euroblast. Futuras datas internacionais estão no horizonte, incluindo o recentemente anunciado RADAR Festival no Reino Unido.

“É um álbum que, se houver justiça no universo musical, colocará essa banda no mapa global da música pesada.” – 9/10 Rod Whitfield – Wall Of Sound (AU)

“‘Liminality’ é uma estreia impressionante de uma banda que sabe exatamente do que é capaz e coloca isso em exibição completa em cada faixa.” – ★★★★★

Dylan Oxley – The AU Review (AU)

“Não durma nesses caras – ousamos dizer que você ouvirá muito mais em um futuro próximo.” – Metal Hammer (UK)

Ouça aqui.