O número de inscrições para a segunda edição do festival de cinema FILMAÊ – Filmes produzidos com celular surpreendeu até mesmo os mais otimistas. Vindas de todas as regiões do planeta foram inscritas mais de 1.100 produções realizadas usando dispositivos móveis, como celular, tablet ou câmera de ação.

São títulos que irão concorrer a prêmios (Júri oficial e Júri popular) e participar de mostras especiais no período de 13 a 15 de março próximo, no Espaço Cultural Renato Russo, em Brasília. Os 117 finalistas já estão disponíveis para visualização no site do evento onde, a partir do próximo dia 27, terá início a votação popular.

Único com essa proposta na América Latina, o Festival de Cinema FILMAÊ se consolida como espaço democrático e se soma a outras iniciativas com o mesmo perfil espalhadas pelo mundo, como Suíça, Portugal, Espanha, França, Austrália e Estados Unidos. Para a 2ª edição, o festival recebeu inscrições de 24 estados da federação e do Distrito Federal, num total de 330 filmes.

Uma comissão foi responsável por escolher, dentre eles, os 117 finalistas, que concorrerão aos prêmios no 2º FILMAÊ. Do exterior, foram 805 inscrições, provenientes de 91 países, de todos os continentes – com destaque para a participação de realizadores iranianos. Os filmes internacionais também passaram por um processo de curadoria, de onde sairão os títulos a serem exibidos de forma não-competitiva no festival.

CURADORIA

Dentre os 330 filmes brasileiros inscritos para o festival, o estado com maior número de inscrições foi São Paulo (com 112 filmes), seguido pelo Distrito Federal (47 filmes), Rio de Janeiro (26 filmes inscritos) e Paraná (16). O conjunto oferece um verdadeiro painel do pensamento de jovens e adultos do País, suas preocupações, vivências, desejos, realidades, constatações.

Os filmes abordam temas como Amazônia, a questão indígena, mudança climática, preconceito, autismo, modelo repressor de educação, suicídio, abandono de idosos e muito mais, com uma grande variedade de gêneros, que vai da ficção ao experimental. Os curadores Fernando Campos, Guilherme Pastana e Guilherme Carvalho chegaram aos 117 finalistas, que já podem ser visualizados no site do festival: https://www.filmae.com.br/. Ao contrário dos demais festivais, os espectadores podem votar em categorias técnicas e escolher a Melhor Direção, Melhor Interpretação, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Edição e Melhor Filme Escolha Popular.

Caberá ao Júri Oficial apontar os melhores filmes em cinco gêneros: Melhor Filme de Ficção, Melhor Filme Documentário, Melhor Videoclipe, Melhor Reportagem Mojo (Jornalismo Móvel) e Melhor Filme Experimental. O Júri Oficial ainda elegerá o Melhor Filme Infantojuvenil (de 8 a 12 anos) e Melhor Filme Juvenil (13 a 17 anos) e melhor filme do Festival.

Dentre os internacionais, que participam de mostra não-competitiva, o país com o maior número de inscrições foi a Índia (102 filmes inscritos). Em segundo lugar, os Estados Unidos (89), seguido surpreendentemente pelo Irã (com 66 filmes!) e pela Itália (52). Os curadores Joaquim Lima e Lupe Leal selecionaram os títulos que comporão as duas programações especiais a serem exibidas durante o 2º FILMAÊ.

FILMAÊ tem coordenação geral de Fernando Campos, produção artística de Guilherme Carvalho, coordenação de marketing de Guilherme Pastana e direção executiva de Thay Limeira. Patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Estado da Cultural e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal.

Serviço

Data: 13 a 15 de março de 2020
Local: Espaço Cultural Renato Russo
Mais informações: www.filmae.com.br

Anterior Espetáculo Cartas Para Elsi estreia no último dia do mês
Próximo O povoado italiano que fez de Hitler um herói