Roberta Sá fará participação especial no Show do grupo durante o Festival Ocupa! neste sábado (14/9)

O Festival Ocupa! promove uma grande festa musical na Piscina com Ondas neste sábado (14 de setembro) com o tão aguardado “Samba Urgente convida Roberta Sá”. A artista vai fazer uma participação especial no show da Roda de Samba mais celebrada de Brasília – o Samba Urgente – que já ocupou espaços públicos da capital e se tornou um dos maiores movimento de música na rua do Brasil. Tudo a ver com a gênese do Festival Ocupa! – Festival de Artes Contemporâneas, que movimenta a Ocupação Contém até 28 de setembro com uma vasta programação nas áreas de Artes Visuais, Cinema e Música.

Pelo Palco Ocupa! já passaram Alice Caymmi (RJ), Chico Chico (RJ) e Jean Tassy (DF) no último sábado (7 de setembro). E ainda vem por aí apresentações de Céu, Clarice Falcão, Lupa, O Tarot, Ellefante, Natália Carrera e Raquel Reis.

O Samba Urgente tornou-se a segunda maior roda de samba do país levando para os espaços públicos de Brasília mais de seis mil pessoas por edição. O grupo é apontado pela mídia como o movimento que moderniza o Samba no DF. Recentemente estiveram recentemente na Ocupação Contém e tocaram para uma multidão que lotou a Piscina com Ondas. Agora voltam para integrar o line up do Festival Ocupa! com convidados especiais: Roberta Sá (SP), Dhi Ribeiro (DF), Teresa Lopes (DF), Carol Nogueira (DF) e DJ Pops (DF).

Sobre o Samba Urgente

Uma roda de samba 100% gratuita e no meio da rua, ocupando espaços públicos de Brasília e levando samba e chorinho para os brasilienses. Essa é a proposta do Samba Urgente, grupo capitaneado por jovens músicos da capital. A receita de fazer uma roda de samba gratuita e no meio da rua agrada os brasilienses. Criado em fevereiro de 2018, o grupo hoje arrasta mais de seis mil pessoas por edição para ouvir música brasileira até o amanhecer. O Samba Urgente surgiu com o objetivo de ocupar espaços públicos de Brasília com música e arte. Músicos de Brasília fazendo samba para os brasilienses.

“Nosso objetivo é levar samba e choro para o máximo de brasilienses que a gente conseguir. São estilos importantes para a nossa música brasileira, mas que muitas vezes ficam distantes do grande público. Queremos levar essa música para os brasilienses, ressignificando espaços públicos da cidade”, explica Pedro Berto, um dos fundadores do movimento.

Até agora, o grupo vem se apresentando no Setor Comercial Sul, uma área que não era ocupada pela população no período da noite, por ser vista como um local inseguro. E que agora vem ganhando cada vez mais vida com iniciativas iguais ao Samba Urgente, que levam formas de arte como a música, atraindo a população.

Com irreverência, os jovens transitam do choro ao axé, do pagode ao samba raiz. De Jorge Aragão a Raça Negra, de Araketu a Pixinguinha. Cabe de tudo no Samba Urgente para valorizar a música brasileira.

Inclusão – Uma das maiores preocupações do movimento de músicos é ser um espaço democrático e aberto para toda as pessoas. Na divulgação, o grupo sempre prega o respeito a todas as orientações sexuais, religiões, credos e raças.

“Queremos ser um espaço democrático. Mostrar que o samba é um movimento que aceita todas as pessoas, não importa quem sejam. Queremos unir pessoas de diferentes mundos com a música, para aproveitar uma noite com muito Samba e Choro”, esclarece Victor Angeleas, bandolinista e um dos fundadores do Samba Urgente.

Com esta proposta, o Samba Urgente atrai alguns dos melhores músicos da nova safra da música instrumental brasiliense para tocarem juntos, pelo amor à música.

História do Grupo – O nome Samba Urgente foi criado após as apresentações repentinas e sem hora marcada que os amigos faziam. Em Brasília, já tocaram no evento Chef nos Eixos, em bares da Asa Norte e até em paradas de ônibus da L2 Norte, onde convidavam os carros que passavam a participar da Roda de Samba.

O grupo abre ao público uma Roda de Samba que já estava famosa, mas quase restrita a sambistas e artistas da capital. Formado por músicos profissionais e amadores de Brasília, o Samba Urgente surgiu como a reunião sem compromisso para juntar os amigos no fim de semana, ou fazer uma roda de pagode em algum bar na Asa Norte. O que muda essa história é que entre os amigos estão músicos do calibre de Victor Angeleas e Vinicius Vianna, dois dos instrumentistas mais talentosos formados no Clube do Choro na geração pós Hamilton de Holanda. Ao lado deles, amigos de adolescência que cresceram juntos ao frequentar Sambas e Rodas de Choro pela cidade.

O Samba Urgente ficou marcado como o samba descontraído e sem hora para acabar, mas sem lançar mão da qualidade do som. “O principal objetivo é compartilhar com todos os brasilienses essa energia que nós adoramos sentir a cada Roda de Samba. Queremos contribuir com esse movimento novo, cada vez mais sólido, dos sambas independentes em Brasília. Esse pessoal começou a despertar um público que estava adormecido para o samba”, explicou Augusto Berto, um dos integrantes.

No repertório, o grupo promete canções de Chico Buarque, Cartola, João Nogueira, Jorge Aragão e Paulinho da Viola. Mas também não esquecem dos nomes da nova geração, como Diogo Nogueira, Revelação e Art Popular.

Sobre Roberta Sá

Nascida em Natal (Rio Grande do Norte) em 1980, aos nove anos mudou-se para o Rio de Janeiro. Depois de um período dedicado as aulas de canto, Roberta Sá fez seu debut nos palcos em 2002.

Em 2005 veio o primeiro disco, “Braseiro”, uma declaração de amor à música popular brasileira. O cantor Ney Matogrosso participa do CD, recebido com elogios pela critica especializada. “Que Belo Estranho Dia Pra Se Ter Alegria”, segundo CD, foi lançado em 2007 e rendeu indicações ao Grammy Latino nas categorias Artista Revelação e Melhor Álbum de Música Popular Brasileira.

Dois anos depois, Roberta Sá gravou seu primeiro DVD ao vivo no show “Pra Se Ter Alegria”. Em 2010, juntou-se ao Trio Madeira Brasil (trio de violonistas) e gravou “Quando o Canto é Reza”, com obras do compositor baiano Roque Ferreira. No final de 2011 Roberta já havia ultrapassado a marca de 200 mil discos vendidos, ganho prêmios populares e da crítica e se apresentado por todo Brasil e em Portugal.

Em 2012 lançou “Segunda Pele”, seu quinto e mais pop CD, pelo qual foi indicada ao Prêmio da Música Brasileira, na categoria Melhor Cantora de MPB. Ainda em 2013 dividiu com Pepeu Gomes e Moraes Moreira o Palco Sunset do festival “Rock in Rio”, no Rio de Janeiro, num tributo aos Novos Baianos.

Ao longo de sua trajetória, Roberta Sá participou como convidada em diversos projetos, como o CD “La música no se toca”, do cantor e compositor espanhol Alejandro Sanz, na faixa “Bailo con vos”; em “Amazônia – na trilha da floresta” , de Mario Adnet, na faixa “Canoa canoa”; no projeto “40 Anos Depois”, de João Bosco, na faixa “De frente pro crime”, e em “PuraBossaNova”, do titã Sergio Britto, na faixa “Maria (L’autre chienne)”. Ao lado de Gilberto Gil gravou a música “Minha princesa cordel”, tema da novela “Cordel Encantado”, exibida pela Rede Globo em 2013. No mesmo ano participou do CD “A vida tem sempre razão”, em homenagem a Vinicius de Moraes, no qual dividiu os vocais com Joyce Moreno. Roberta figura ainda entre os convidados ilustres do projeto “Sambabook – Zeca Pagodinho” (CD e DVD), para o qual gravou “Mutirão de amor”, parceria de Zeca com Jorge Aragão e Sombrinha.

Em 2014 Roberta Sá integrou o projeto Nívea Viva Samba ao lado de Diogo Nogueira, Martinho da Vila e Alcione, turnê que exaltou o samba em apresentações para milhares de pessoas.

Em 2015 lançou o álbum “Delírio”, que marcou a volta de Roberta ao estúdio depois de três anos, com as participações de Chico Buarque em “Se for pra mentir”, Martinho da Vila em “Amanhã é sábado”, o cantor português António Zambujo em “Covardia” e Xande de Pilares em “Boca a boca” (parceria de Roberta e Xande). Em maio de 2016 a apresentação que lotou o Circo Voador carioca foi registrada para transformar-se em CD lançado em novembro com o título de “Delírio no Circo”. Ainda naquele ano, durante a Rio 2016, Roberta encantou o mundo com uma performance brejeira de Carmen Miranda na festa de encerramento da Olimpíada, no Maracanã, interpretando “Tico-tico no fubá”.

O álbum “Delírio no Circo” recebeu duas indicações ao Grammy Latino 2016: Melhor álbum de Música Popular Brasileira e Melhor Álbum de Engenharia e Gravação. A turnê homônima cruzou o Brasil e percorreu várias cidades europeias, como Paris, Amsterdã, Madri, Lisboa e Londres, além de Montevidéu, no Uruguai.

Em 2017, participou mais uma vez do Rock in Rio, agora em um encontro que comemorou o centenário do samba no Palco Sunset, ao lado de Alcione, Monarco, Martinho da Vila e Jorge Aragão. Em outubro embarcou para apresentações na Alemanha e Portugal, antes de iniciar uma série de shows ao lado do português António Zambujo no Brasil. Em novembro de 2017 Roberta Sá foi indicada ao Grammy Latino pelo DVD “Delírio no Circo”, lançado um ano depois do CD.

Enquanto seguia na estrada com a turnê de “Delírio no Circo”, Roberta Sá começou a desenhar um novo álbum, fruto dos encontros musicais com Gilberto Gil na casa do saudoso jornalista Jorge Bastos Moreno. Gil presenteou Roberta com as inéditas “Giro” e “Afogamento” (Gil /Jorge Bastos Moreno) e a partir dessas canções, nasceu o álbum só de inéditas de Gilberto Gil e parceiros. O novo álbum, que ganhou o título de “Giro”, foi gravado ao longo de 2018, com direção musical de Bem Gil. O primeiro single, “Ela diz que me ama”, reeditou a parceria de Gil com Jorge Ben Jor mais de 40 anos depois e foi lançado no final de março de 2019, seguido de um vídeo clipe dirigido por Andrucha Waddington.

Serviço

Festival Ocupa! – Festival de Artes Contemporâneas

Samba Urgente convida Roberta Sá
Samba Urgente (DF) e convidados: Roberta Sá (SP), Dhi Ribeiro (DF), Teresa Lopes (DF), Carol Nogueira (DF) e DJ Pops (DF)
Data: 14 de setembro (sábado) a partir de 18 horas
Local: Ocupação Contém – Piscina com Ondas – Parque da Cidade – Estacionamento 7)
Ingressos: R$ 20,00 (antecipados + 1kg de alimento) e R$ 30,00 (na hora)
Vendas online via Sympla
Classificação etária: 18 anos
Informações: www.festivalocupa.com.br

Anterior O poeta dos artistas marroquinos expõe em Brasília
Próximo Bolo de churros estreia na Sodiê Doces