O projeto Festival Música na Estrada, que já passou por quatro cidades, trará atividades artísticas e educacionais para a capital federal de 2 a 8 de maio

Brasília será a quinta e última parada do 8º Festival Música na Estrada, que teve abertura em Boa Vista (RR), em novembro de 2018. Com uma programação gratuita de atividades como concertos, masterclasses e oficinas, o festival tem como foco principal a música clássica, mas também passa pela música popular, artes cênicas e dança. Apresentado pela CAIXA SEGURADORA, o Festival Música na Estrada 8ª edição é uma realização do Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania através da Lei Rouanet, e da Kommitment Produções Artísticas. A temporada em Brasília começa no dia 2 de maio e segue até o dia 8 de maio com todas as atividades gratuitas.

Essa é a terceira vez que o Festival Música na Estrada passa por Brasília. O coordenador do projeto, Fernando Ramos, da Kommitment Produções Artísticas, que assina a realização do projeto desde 2011, quando foi criado, lembra que o festival já faz parte do calendário cultural no norte e centro-oeste do país. “A cada ano buscamos inovar nossa programação visando proporcionar novas e enriquecedoras trocas artísticas”, afirma Ramos. A programação em Brasília é composta de apresentações artísticas e oficinas instrumentais.

As apresentações se iniciam com o Concerto Didático para Escolas Públicas, com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, sob a regência do Maestro Claudio Cohen, e seguem com Laila Garin e a ROda em uma homenagem à cantora Elis Regina. A programação continua com a Orquestra de Violões do Amazonas, sob regência do Maestro Davi Nunes, e o Quarteto de Choro Sai da Frente, que faz um passeio pela tradicional e moderna música brasileira no Teatro Sarah, no Hospital Sarah Kubitschek, dedicada exclusivamente aos colaboradores e internos. O encerramento será com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, sob direção de Claudio Cohen, e participação de renomados solistas, dentre eles a pianista Sylvia Thereza (Bélgica/Brasil), a soprano Lys Nardoto (Brasília), o flautista Rubem Schuenck (Rio de Janeiro) e o fagotista Hary Schweizer (Brasília).

As oficinas instrumentais acontecerão na Escola de Música de Brasília e trazem a professora Sylvia Thereza de Bruxelas (Bélgica) e seu piano, o professor Rubem Schuenck, integrante do Quinteto Villa-Lobos, do Rio de Janeiro, com a flauta transversal, e o professor Carlos Jr., integrante e solista da Orquestra de Violões do Amazonas, com bandolim e violão.

Laila Garin e A ROda cantam Elis

Laila Garin, intérprete de Elis Regina em ‘Elis, A Musical’, cuja atuação arrebatou públicos e a maioria dos prêmios nacionais de teatro e musicais apresenta com sua banda, Ricco Viana (Guitarra e Violão), Lancaster (Baixo) e Rick de La Torre (Bateria), o show “Laila Garin e A Roda cantam Elis”. A apresentação será no dia 03 de maio, sexta-feira, às 20h, no Teatro Unip. Os ingressos poderão ser retirados uma hora antes do início do espetáculo, sujeito à lotação do teatro.

A banda iniciou o projeto Rabisco, que deu origem ao álbum lançado em 2017 “Laila Garin e a ROda”, e em 2018 foi registrado ao vivo em DVD com direção de Ney Matogrosso e coprodução do Canal Brasil. O grupo que vem lotando platéias nas capitais, executa as inesquecíveis canções de Elis Regina, num show catártico em homenagem à grande intérprete. O repertório conta com composições de peso, que inclui sucessos como Fascinação, Reza, Upa Neguinho, Dois pra lá, dois pra cá, Arrastão, Como Nossos Pais e As Curvas da Estrada de Santos, dentre outras.

Orquestra de Violões do Amazonas – OVAM

Criada pelo Governo do Amazonas em maio de 2000, a Orquestra de Violões do Amazonas busca fomentar a rica cultura musical por meio do violão, considerado o principal instrumento popular brasileiro. Sob regência do Maestro Davi Nunes, a Orquestra está estruturada com quatro naipes, além de ter em sua composição dois sopranos, um baterista e um percussionista.

O repertório não é voltado apenas a uma época ou um estilo musical e sim a qualquer período histórico ou gênero musical, sempre buscando a qualidade estrutural e artística das peças que o compõe. A Orquestra de Violões do Amazonas apresenta um panorama da história da nossa música, com ênfase nas características das regiões brasileiras. Desta maneira evidencia o regionalismo do beiradão ao carimbó no Norte, o vanerão e o chamamé no Sul, no Nordeste o forró e o baião, o histórico do choro e samba no Sudeste, dentre outras. A apresentação acontece no dia 4 de maio, sábado, às 20h, no Teatro Unip.

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro

A Orquestra Sinfônica fará sua primeira apresentação, dentro do Festival, dedicada aos estudantes de escolas públicas das cidades satélites de Brasília. A regência será do maestro e diretor da orquestra Cláudio Cohen. Fundada em março de 1979 pelo Maestro e compositor Cláudio Santoro, a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro é uma das principais instituições do gênero no Brasil. Em sua trajetória de 35 anos de existência a OSTNCS, realizou milhares de concertos, temporadas de ópera e ballet, acompanhou importantes artistas nacionais e internacionais e realizou gravações em turnês nacionais e internacionais. O Concerto Didático acontece no dia 02 de maio no Cine Brasília às 09h em parceria com as Secretarias de Cultura e Educação do Distrito Federal.

No dia 7 de maio, terça, às 20h, no Cine Brasília, a Orquestra Sinfônica será protagonista do encerramento do Festival com participação de solistas renomados.

O Festival

Em 2017, a 7ª edição do Música na Estrada percorreu mais de 17 mil quilômetros em sete estados da Amazônia brasileira, com 33 apresentações, 400 pessoas envolvidas, entre artistas, produtores, técnicos e prestadores de serviço, 32 professores de música e dança atendendo 750 alunos e mais de 17 mil pessoas prestigiando a programação.

A 8ª edição começou em Boa Vista (RR), em 03 de novembro, e Belém (PA), no período de 21 a 23 de novembro de 2018. Em 2019, o Festival já passou pelas cidades de Manaus (21 a 24 de março), Porto Velho (6 a 10 de abril) e agora chega à Brasília (2 a 8 de maio).

Com realização do Governo Federal por meio do Ministério da Cidadania, Secretaria Especial de Cultura, através da Lei Rouanet e da Kommitment Produções Artísticas, o Festival é apresentado pela CAIXA SEGURADORA em toda a região.

Programaçāo completa

APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS

02/05 – quinta-feira • 09h às 12h
Concerto Didático para Escolas Públicas
Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro
Regência e apresentação: Maestro Claudio Cohen
Cine Brasília • Asa Sul Entrequadra Sul 106/107
Apresentação para estudantes de escolas públicas

03/05 – sexta-feira – 20h
Laila Garin e a ROda cantam Elis
Homenagem a Elis Regina
Teatro Unip • SGAS I St. de Grandes Áreas Sul 913 – Asa Sul
Ingressos gratuitos por ordem de chegada sujeito à lotação; casa abre uma hora antes, com distribuição de senha; sem lugar marcado.

04/05 – sábado – 20h
Orquestra de Violões do Amazonas
Regência: Maestro Davi Nunes
Teatro Unip • SGAS I St. de Grandes Áreas Sul 913 – Asa Sul
Ingressos gratuitos por ordem de chegada sujeito à lotação; casa abre uma hora antes, com distribuição de senha; sem lugar marcado.

06/05 – segunda-feira – 16h
Quarteto de Choro Sai da Frente
Victor Angeleas (Bandolim), Junior Viegas (Pandeirista), Nelsinho Serra (Cavaquinho) e Vinicius Vianna (Violão 7 Cordas)
“Um passeio pela tradicional e moderna música brasileira”
Teatro Sarah – Hospital Sarah Kubitschek • SHMS Quadra 301 Conjunto A.
Apresentação para colaboradores e internos

07/05 – terça-feira – 20h
Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro e solistas
Regência: Maestro Claudio Cohen
Cine Brasília • Asa Sul Entrequadra Sul 106/107
Ingressos gratuitos por ordem de chegada sujeito à lotação; casa abre uma hora antes, com distribuição de senha; sem lugar marcado.

Programa

Claudio Santoro (1919-1989)
*Frevo
*Canções de Amor
Acalanto da Rosa – Amor em Lágrimas – Amor que partiu – Balada da flor da terra –
Em algum lugar – Luar do meu bem – Ouve o silêncio – Pregão da saudade
Solista – Lys Nardoto, soprano

Joseph Bodin de Boismortier (1689-1755)
*Concerto para fagote e Orquestra
Solista – Hary Schweizer

Ronaldo Miranda (1948)
*Transfigurações para Flauta e Orquestra
Solista – Rubem Schuenck

Robert Schumann (1810-1856)
*Concerto para Piano e Orquestra em Lá-menor, Opus 54
Solista – Sylvia Thereza

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
*Bachianas Brasileiras 2

OFICINAS INSTRUMENTAIS – VIVÊNCIAS ARTÍSTICAS
02, 03, 07 e 08 de maio, das 16h às 19h
Escola de Música de Brasília
SGA/Sul Quadra 602 Projeção D Parte A – Asa Sul
Inscrições: http://musicanaestrada.art.br/inscricoes/

Profa. Sylvia Thereza,
Pianista internacional, fundadora da ASBL Uana – Associação para as Artes, Bruxelas/Bélgica, Piano

Prof. Rubem Schuenck,
Integrante do Quinteto Villa-Lobos do Rio de Janeiro, Flauta Transversal

Prof. Carlos Jr,
Integrante e solista da Orquestra de Violões do Amazonas, Bandolim/Violão

OBS: breve apresentação dos músicos será enviada em e-mail separado.

Anterior Chiquinho Sorvetes faz campanha com a apresentadora Maisa
Próximo Lei do Silêncio: empresários reivindicam flexibilização dos limites