Lançamento será na exposição de Fernando Madeira no Museu da República. Oportunidade para ler, ver e sentir a coletânea dos últimos 30 anos de trabalho do artista. Os livros serão distribuídos gratuitamente durante o lançamento

Na tarde de sexta-feira, dia 6 de julho, o público de Brasília poderá folhear, manusear e adquirir o livro ‘Obra sobre Papel’, do artista plástico e arquiteto Fernando Madeira. A publicação será lançada no Museu da República e reúne um grande número de obras em papel, nas quais são utilizadas variadas formas, combinações, texturas, cores e significados. Quem comparecer ao lançamento, as 19h de sexta (6), terá a oportunidade de conversar com Fernando Madeira e adquirir o livro autografado pelo artista e ainda aproveitar para passear pela sua exposição “Conservar o Tempo”, abrigada também no Museu da República.

Realizado com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), o livro traz uma coletânea dos últimos 30 anos de trabalho de Fernando Madeira. A versão digital foi lançada no ano passado e, pelo sucesso alcançado, o artista optou pela impressão. Durante o lançamento haverá projeção das imagens do livro e um bate-papo com Fernando e Angélica.
Os livros serão distribuídos gratuitamente no evento.

‘Obra sobre Papel’ reúne considerável parte da produção de Fernando em suporte papel, no qual o artista desenvolve técnicas tradicionais de desenho como aquarela, nanquim, acrílica e aguada aplicadas aos variados tipos de papel, tais como papelão, saquinhos de chás, fragmentos de outdoors, dentre outras que ele recolhe, recicla e transforma, conforme explica o artista:

‘(…) Os papéis, suportes de minha escrita, são como pergaminhos. São peles de celulose, pergaminhos vegetais. Encontrados ao léu, ao largo, nos descampados, nas pistas, nas ruas, polidos pelo tempo, pelo vento, pelos pés e rodas da civilização, os papéis são também entintados/ tingidos naturalmente pelos ocres da terra, pela poeira e, em seguida, macerados a cal por mim mesmo, deixando aparecer as marcas do passado, como um palimpsesto”.

Movido pelo impulso cognitivo, o ponto de partida de Fernando Madeira para realizar seus trabalhos é a curiosidade pelas diversas qualidades de papéis e o que pode ser feito com cada um deles, além de sua disposição racionalista em organizá-los e classificá-los, segundo suas propriedades. O principal interesse de Madeira é o que se pode fazer com esses materiais, suas possibilidades de manipulação e combinação. Essa experiência estética rigorosa conduz a possibilidades inusitadas, fazendo com que o percurso realizado pelo material no processo permaneça registrado nas obras.

Fernando Madeira trabalha de forma a abrir-se à exterioridade do mundo e às imprevisíveis determinações que atuam sobre o ver e o fazer. Trata-se de um modelo de criação em que as etapas se somam umas às outras – a operação básica é de acréscimo e agregação, a partir do que foi possível “tirar” do material de base. Para Fernando, o significado dos materiais pode residir nas propriedades que conferem a eles uma fala própria em um momento preciso. Aquilo que é descartado pela razão utilitária é reaproveitado pela arte.

Fernando Madeira – nasceu em Angra dos Reis (RJ) em 1938, mas adotou Brasília como lar desde a década de 1980. Tem formação em artes plásticas e arquitetura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Tem um vasto currículo no qual somam-se especializações, cursos, exposições, oficinas e workshops. Em Paris, especializou-se em restauração de monumentos histórico arquitetônicos pelo Centre d’Études Supérieures d’Histoire et de Conservation des Monuments Anciens. Frequentou diversos ateliês e cursos, tais como de aquarela com Douglas Marques Sá e pintura com Ralph Gehre. Participou de oficinas de arte, gravura e workshops com artistas reconhecidos.

De 1991 até os dias atuais, realizou exposições individuais em diversos locais da capital brasiliense, como no receptivo Café Daniel Briand, Galeria da Casa da Cultura da América Latina (CAL/UnB), Conjunto Cultural da Caixa, Museu Nacional da República, entre tantos outros. Além de Brasília, outros estados brasileiros já foram contemplados com suas exposições, tanto individuais quanto coletivas, como Goiânia, Goiás Velho, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba. Fora do Brasil, Fernando expôs na França e em Portugal. Ao longo de sua carreira, recebeu diversos prêmios, como o Prêmio Lúcio Costa na III Bienal de Arquitetura de Brasília.

Serviço

Lançamento do livro Fernando Madeira “Obra sobre papel”
Local: Museu Nacional da República (Setor Cultural Sul – Esplanada dos Ministérios)
Data: 6 de julho – Sexta-feira
Horário: das 19 às 21h
Entrada franca e Classificação indicativa: Livre

Anterior Pianista Sérgio Monteiro faz apresentação única em Brasília
Próximo Projeto “Gargalhando nas Férias com o Circo Grock” no CCBB