Festival Internacional de Cultura de Periferia apresenta mais de 120 minutos de conteúdos no maior evento voltado ao mercado da música dos países nórdicos. Favela Sounds apresenta Elza Soares & Flávio Renegado, Keila, Tássia Reis, Doralyce, Bia Ferreira e TrapFunk&Alívio ao público da Noruega

Nem a pandemia conseguiu travar os planos de internacionalização da cultura de favela brasileira traçados pelo festival Favela Sounds. Com o isolamento social atribuído à Covid-19, alguns laços do evento com países estrangeiros se estreitaram e o projeto foi convidado a programar cinco ações no festival Oslo World, da Noruega, tido como a maior plataforma de articulação do mercado da música entre os países nórdicos. Apresentando um programa documental sobre a cultura de favela brasileira, participações em três painéis e uma representação brasileira na construção de um manifesto global, o evento do DF, que é tido como o maior dedicado à criatividade das periferias no país, ocupa lugar de destaque na programação, que vai de 26 de outubro a 01 de novembro.

No programa bilíngue produzido pela Um Nome Produção e Comunicação em parceria com a Toca Filmes e dirigido por Guilherme Tavares e Amanda Bittar, apresentam-se sete artistas fundamentais para se debater o universo criativo periférico brasileiro: TrapFunk&Alívio (Bahia), Doralyce (Pernambuco), Bia Ferreira (Minas Gerais/Rio de Janeiro), Keila (Amazonas/Pará), Tássia Reis (São Paulo) e Elza Soares & Flávio Renegado (Rio de Janeiro/Minas Gerais). O filme, de nome “Get to know favela sounds and some favela artists” (Conheça os sons de favela e seus músicos), apresenta a vasta contribuição das favelas do país para a fruição cultural brasileira, com entrevistas e conteúdos musicais dos artistas, além de apresentação da modelo e atriz Caroline Santos, guianense radicada no Brasil.

A obra descreve os métodos de produção e particularidades de distintos gêneros musicais de favelas brasileira (tecnobrega, funk, samba, pagode baiano, rap, e bass music) e será exibido nos dias 26 e 27 de outubro, como showcase da conferência de música apresentada pelo Oslo World em formato híbrido, reunindo programadores nórdicos presencialmente, e formadores de opinião de todo o mundo, através da plataforma exclusiva lançada pelo festival para estas conexões.

No dia 27 de outubro, Favela Sounds programa as artistas Deize Tigrona e Doralyce em dois paineis ligados ao tema 2020 do Oslo World. Às 18h50 (horário brasileiro), a primeira funkeira do Brasil, Deize Tigrona, divide espaço e sua história com Moddi (Noruega) e Pierre Terdjman (França) na mesa “The power of images and sound of resistance” (O poder das imagens e o som da resistência). Deize conta aos noruegueses um pouco sobre o mercado do funk e como exerce seu papel como mulher na luta pela descriminalização do funk e da cultura de periferia. Já às 20h55, é a vez da cantora Doralyce se apresentar ao lado de Juweria Hassan (Noruega) e Priyangika Samanthie (Noruega) no debate Emergent Voices (Vozes Emergentes). Doralyce discute as propostas e esperanças do futuro para o Brasil, e as tecnologias afrocentradas como fórmulas de superação de nossa realidade atual.

Entre os dias 28 e 30 de outubro, Favela Sounds reforça sua presença na programação do Oslo World, representando o Brasil na criação do Utopian Manifesto (Manifesto Utópico), escrito a muitas mãos e em três etapas. Com a primeira em português, feita entre oito brasileiros, expõem-se urgências do país em temas como a equidade de gênero, o racismo, a sustentabilidade e a vivência LGBTQIA+. No dia seguinte, é a vez de o debate caminhar para uma transnacionalidade, com discussões provocadas entre dois países. E na etapa final, cada festival convidado leva as urgências de seu país à construção deste manifesto de tom mundial. Tudo isso é feito através de uma plataforma inovadora e gamificada em 3D, onde os participantes escolhem seus avatares e dialogam como se estivessem reunidos.

No dia 30 de outubro, às 11h30, encerrando a participação do Favela Sounds no Oslo World, o curador do Favela Sounds, Guilherme Tavares, participa do debate “Against all Odds” (Contra todas as probabilidades), dividindo a fala com Amani Semaan (Líbano), Francisca Valenzuela (Chile) e Preethi Nallu (Irã). A atividade prevê uma troca entre agentes criativos ligados à militância nos países em que atuam e suas formas de subverterem os inúmeros desafios impostos pelas instituições e órgãos oficiais.

Oslo World

Em sua 27ª edição, o festival debate Solidariedade, apresentando-se em um formato híbrido, com atividades presenciais voltadas a noruegueses (já permitidas no país) e outras tantas online. Pela impossibilidade de receber estrangeiros, sobretudo de Ásia e América do Norte, grandes frequentadores do festival, o evento desenvolveu um forte braço de atuação na web, construindo plataforma própria para articulação do mercado e manutenção da pluralidade e do cosmopolitismo que já é particular do Oslo World. A edição virtual também arrecada fundos e donativos para contribuir com o levante de Beirute/Líbano, contribuindo para atenuar os efeitos das sucessivas crises que acometem o país.

Serviço:

Favela Sounds no Oslo World
Data: 26 de outubro a 1 de novembro de 2020
Local: Oslo, Noruega (presencial) e www.osloworld.no (online)

Exibição de Get to know Favela Sounds and some favela’s artists durante a conferência com participantes de todo o mundo

26/10: 4.30 – 11.00 (BRT)
27/10 4.30 – 10.30 (BRT)
www.osloworld.no

Painel: The power of images and sound of resistance
Deize Tigrona (Brasil), Moddi (Noruega) e Pierre Terdjman (França)
27/10- 18:50 (BRT)
www.osloworld.no

Painel: Emergent Voices
Doralyce (Brasil), Juweria Hassan (Noruega) e Priyangika Samanthie (Noruega)
27/10 – 20:55 (BRT)
www.osloworld.no

Painel: Against all Odds
Guilherme Tavares (Brasil), Amani Semaan (Líbano), Francisca Valenzuela (Chile) e Preethi Nallu (Irã).
30/10 – 11:30 (BRT)
www.osloworld.no

Utopian Manifesto
28/10 – Salas Regionais – 8:30 – 10:00 (BRT)
28/10 – Salas Transnacionais – 11:30 – 13.00 (BRT)
30/10 – Sala Global e criação do manifesto mundial – 7.00 – 8.00 (BRT)
www.osloworld.no

Anterior O músico Saulo von Seehausen lança o single “puxa o fio”
Próximo MAM São Paulo promove curso de história da arte online