Com capa dura e novo projeto gráfico, obra traz textos inéditos do autor e de personalidades que foram atravessadas por esse título ao longo de sua história

Ficção científica é uma ótima maneira de fingir que você está falando do futuro quando, na realidade, está atacando o passado recente e o presente – Ray Bradbury.

A Biblioteca Azul lança edição de luxo do clássico da ficção científica e da literatura distópica Fahrenheit 451, em comemoração ao centenário do autor Ray Bradbury. A nova edição traz capa dura, novo projeto gráfico, texto inédito do autor sobre a criação do livro, introdução de Neil Gaiman, do biógrafo de Bradbury, Jonathan R. Eller, texto de Margaret Atwood e também trechos do diário de François Truffaut, diretor que adaptou a obra para o cinema nos anos 60.

Originalmente escrito como um conto antes de se transformar em um romance, a obra foi criada durante a era do macartismo, a sistemática censura à arte promovida pelo governo americano nos anos 1950. Bradbury costumava dizer que a proibição a livros não foi o motivo central que o levou a compor a obra, e sim a percepção de que as pessoas passavam a se interessar cada vez menos pela literatura com o surgimento de novas mídias, como a televisão.

Guy Montag é um bombeiro. Sua profissão é atear fogo nos livros. Em um mundo onde as pessoas vivem em função das telas e a literatura está ameaçada de extinção, os livros são objetos proibidos, e seus portadores são considerados criminosos. Montag nunca questionou seu trabalho; vive uma vida comum, cumpre o expediente e retorna ao final do dia para sua esposa e para a rotina do lar. Até que conhece Clarisse, uma jovem de comportamento suspeito, cheia de imaginação e boas histórias. Quando sua esposa entra em colapso mental e Clarisse desaparece, a vida de Montag não poderá mais ser a mesma.

Adaptado para o cinema duas vezes, a primeira pelas mãos do lendário cineasta francês François Truffaut, e depois para diversos formatos, Fahrenheit 451 é uma grande crítica aos regimes autoritários de qualquer tempo. Uma obra política e um dos livros mais censurados do mundo, redescoberto a cada nova geração pois ainda tem algo importante a nos dizer.

Ray Bradbury completaria 100 anos em 2020 e a Globo Livros, através do selo Biblioteca Azul, lançou neste ano Prazer em queimar e O homem ilustrado, obras inéditas no Brasil, e nova edição de Zen na arte da escrita.

Sobre o autor:

Ray Bradbury nasceu nos Estados Unidos, em 1920. Escreveu romances, contos, peças, poesia e roteiros para filmes, mas se tornou famoso com seus romances visionários. Considerado um dos mais importantes nomes da ficção científica, vendeu mais de 8 milhões de cópias de seus livros. Morreu em junho de 2012. Dele, a Biblioteca Azul também publicou Fahrenheit 451 (romance), As crônicas marcianas (contos) e A cidade inteira dorme e outros contos .

Título: Fahrenheit 451 – edição especial
Autor: Ray Bradbury | Páginas: 272 | Formato: 16x23cm
ISBN: 9786558300151 | Preço: R﹩ 69,90

Anterior UK Comedy Show com integrantes da Cia. Setebelos
Próximo Criadoras marcam presença na série teatro #EmCasacomSesc