Espetáculo Entre Quartos


Grupo Tripé fala dos dramas e alegrias de uma relação amorosa moderna em um espetáculo intimista, com música original, executada ao vivo

Um apartamento. Três amigos. Um homem se preparando para mudar. Em comum entre eles, as fases e os ciclos do amor; as relações humanas na atualidade, sobretudo entre os jovens. Esse é “Entre Quartos”, espetáculo que o Grupo Tripé apresenta no Teatro da Caixa somente de 26 a 28 de fevereiro.

A peça é uma criação coletiva a partir da inspiração de textos de Caio Fernando Abreu, Roland Barthes e Tchékov; de trechos de textos das blogueiras brasilienses Julianna Motter e Beatriz Roedel; além de material autoral dos quatro integrantes da companhia.

De um lado do palco, dois homens e uma mulher decidem dividir um apartamento. Um triângulo amoroso se estabelece, mas ao longo do tempo a convivência é abalada por conflitos do dia-a-dia que trazem à tona questionamentos sobre liberdade, amor e amizade. No outro canto, um homem se prepara para mudar do seu apartamento. A música une as ações, que acontecem na sala de estar, de forma não-linear, misturando realidade, memória, presença e ausência. A dramaturgia versa sobre o amor, sobre estar apaixonado e sobre o fim.

“Entre Quartos” é um espetáculo intimista, que acomoda o público no palco, como um voyer da situação. A trilha sonora, tão importante para a trama, é original e executada ao vivo. O embrião da montagem nasceu em 2012, na Universidade de Brasília, como um trabalho da disciplina de direção. A ideia despretensiosa ganhou corpo e dois anos depois o Grupo Tripé, formado por Ana Quintas, Davi Maia, Gustavo Haeser (lê-se Rêser) e Miguel Peixoto, estreou profissionalmente com a montagem na sala Adolfo Celi, do Teatro Goldoni. Em 2015, o grupo levou “Entre Quartos” para o Teatro Sesc Garagem.

A direção do espetáculo é coletiva. A atriz Karinne Ribeiro, do Grupo Liquidificador, assina a assistência de direção, ou como eles preferem chamar, é a “diretora amiga”.

GRUPO TRIPÉ

Fundado em 2012, o Grupo Tripé iniciou sua trajetória na Universidade de Brasília, nascido da união de jovens-artistas-jovens. O grupo se estabeleceu para criação de um espaço livre de experimentação, criação, estudo e pesquisa.

Ana Quintas, Davi Maia, Gustavo Haeser e Miguel Peixoto. Três homens e uma mulher. Uma iluminadora, um palhaço, um produtor e um músico. Quatro atores. Sem reducionismos, tudo um pouco, seres em eterna reinvenção.

As criações do Tripé são marcadas pela busca de novas formas de relação e interação com o público, uso da iluminação enquanto elemento criador, construção de dramaturgia original e estudo e criação de estratégia para financiamento cultural específico. Sempre investigando e discutindo as problemáticas e conflitos humanos, principalmente da juventude.

Em 2014, por meio de um financiamento coletivo, o Grupo Tripé produziu e estreou “Entre Quartos”, seu primeiro espetáculo. No mesmo ano, os quatro integrantes participaram da peça “Aquário”, do Grupo Liquidificador, como equipe técnica de luz e contrarregragem.

Em 2015, o Tripé estreou sua segunda montagem, “O Novo Espetáculo (Tudo Está à Venda)”, com direção de Similião Aurélio e direção musical e participação especial do Patubatê.

Atualmente, o Grupo Tripé está em fase de pré-produção da segunda temporada de “O Novo Espetáculo (Tudo Está à Venda)” e de espetáculo-filme inédito, ainda sem título, com direção de Túlio Starling. Paralelamente, está em fase de montagem dos espetáculos “A Menina Valente”, musical infantil com ​trilha sonora de Rênio Quintas e direção de Kael Studart e “O Menino”, monólogo de Gustavo Haeser, com direção de Leonardo Shamah.

SERVIÇO

“Entre Quartos”
Data: 26, 27 e 28 de fevereiro de 2016
Local: Teatro da Caixa (SBS quadra 04- lotes ¾)
Horário: sexta e sábado, às 20h/ domingo, às 19h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)/ R$ 10,00 (meia)
Ingressos à venda a partir de 20 de fevereiro. Meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos, doadores de alimento não perecível e assinantes do Correio Braziliense*
* Consulte regulamento do Clube do assinante do Jornal Correio Braziliense

Bilheteria: De terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h.
Duração: 60 minutos
Classificação Indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos
Capacidade: 100 lugares
Informações: 3206-6456

FICHA TÉCNICA

Texto e Dramaturgia: Grupo Tripé e Karinne Ribeiro
Direção: Grupo Tripé
Assistência de Direção (diretora amiga): Karinne Ribeiro
Elenco: Ana Quintas, Davi Maia, Gustavo Haeser e Miguel Peixoto
Cenografia: Maria Vitória Dutra
Figurinos: Fernanda Alpino
Direção musical e trilha sonora: Miguel Peixoto
Direção técnica e concepção de luz: Ana Quintas
Fotografia: Nathalia Azoubel
Programação Visual: Luisa Malheiros
Operação de luz: Ramon Lima
Coordenação geral: Juliana Cury
Assistência de produção: Kamala Ramers
Produção executiva e elaboração de projeto: Gustavo Haeser

Anterior Receitas especiais para o festival
Próximo Um Mágico do Barulho