Espetáculo Axé Nzinga


Axé Nzinga – A força de uma rainha além do seu tempo. Jonas Sales traz a energia desta personalidade histórica para os palcos da capital

“Nzinga quem foi, Nzinga sou eu!”. Nzinga, como diria o diretor e ator Jonas Sales, somos todos nós, frutos da cultura africana. É com uma trilha sonora original, com bailados inspirados nas danças afro-brasileiras e, ainda, com textos poéticos que Sales vai reviver e trazer para os palcos de Brasília a eterna rainha negra angolana Nzinga, uma mulher revolucionária para sua época.

Em sua primeira estreia oficial na capital federal, o artista potiguar (RN) Jonas Sales vai apresentar para o público o feminino, a luta e todo o mito que gira em torno de Ana de Sousa (a rainha Nzinga) no espetáculo inédito Axé Nzinga. A peça, que mescla teatro e dança, estará em cartaz nos dias 14, 15 e 16 de outubro, respectivamente sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 20h, no Espaço Pé Direito – Vila Telebrasília (L4 Sul). Em uma segunda temporada, Axé Nzinga será reapresentado nos dias 26 (quarta-feira) e 27 (quinta-feira) de outubro, às 20h, no Centro Cultural de Brasília (601 Norte).

Para dar vida ao espetáculo, Jonas vai contar com um conteúdo histórico que visa mostrar para o público brasileiro um pouco desta rainha (1581-1663) conhecida por sua resistência, combate à escravidão, ao preconceito e ao racismo em pleno século 17.

“Nzinga é um mito presente na cultura popular. A rainha sempre me perseguiu em discussões e pesquisas. Os negros escravizados acreditavam que ela chegaria ao Brasil para libertá-los. Ela é um mito, uma guerreira. Por isto, resolvi trazer e apresentar um pouco da sua história no Brasil, em sua capital”, relata o diretor Jonas Sales.

Além de dirigir a obra, ele também irá atuar. Aliás, Jonas será a peça-chave do monólogo que nada tem cara de monólogo. Na pele de Nzinga, que sempre combateu a diferença de gêneros, o ator vai misturar danças afro-brasileiras com uma forte linguagem corporal para transmitir em cena a energia (axé) que permeiam a força da rainha. Pontos estes que darão um novo tom, novas cores à produção.

Sobre o Axé Nzinga

Serão 50 minutos de espetáculo divididos em quatro momentos: O Feminino Nzinga, A Política Nzinga , A Guerreira Nzinga e O Mito Nzinga. Além das danças, a trilha sonora original composta por Diogo Cerrado vai ajudar a embalar e envolver a plateia. O ator vai ainda cantar e declamar textos pontuais de sua autoria.

“Quero mostrar a alma desta rainha guerreira. Refletir sobre o feminino com um homem interpretando. A ideia é combater todo o preconceito, assim como ela combatia e também discutia a questão do gênero”, pontua Sales. É este universo do feminino, da mulher política e batalhadora que será refletido às luzes da ribalta. O figurino minimalista é assinado por Cynthia Carla. Cenário por Guto Vascardi e produção executiva Janaína Mello.

O espetáculo Axé Nzinga é uma realização da Secretaria de Cultura do Distrito Federal com patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura e Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Sobre Jonas Sales

Vindo de terras potiguares, Jonas Sales conta com 27 anos de carreira e uma vasta trajetória que engloba experiências com teatro nos palcos, ruas e estéticas populares vivenciadas principalmente no Grupo Estandarte de Teatro (Natal/RN), no qual participou e esteve à frente por 18 anos. Formado em Artes Cênicas pela UFRN (Natal), especializou-se ainda em dança pela mesma instituição, dando ênfase para pesquisas em danças afro-brasileiras, vertente que inspira seu trabalho corporal em cena.

Ator, diretor, coreógrafo e professor efetivo do Departamento de Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB), é Doutor em Arte/UnB com estágio doutoral na Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa. Possui mestrado em Educação e desenvolve atualmente atividades que se relacionam com teatro, dança, arte-educação e tradições populares. Suas pesquisas estão nos campos da corporeidade e negritude, expressões populares e pedagogias da cena.

Serviço

Axé Nzinga – Nos dias 14, 15 e 16 de outubro. Sexta, sábado e domingo.
Local: Espaço Pé Direito – Vila Telebrasília (L4 Sul)
Horário: Sexta e sábado, às 21h. Domingo, às 20hs
Entrada: R$ 20 (Inteira). R$ 10 (Meia-entrada)
Informações: (61) 98632-1907 (Whatsapp)
Não recomendado para menores de 14 anos.

Segunda temporada

Axé Nzinga – 26 e 27 de outubro. Quarta e quinta-feira
Local: Centro Cultural de Brasília (601 Norte)
Horário: Quarta e quinta-feira, às 20hs
Entrada: R$ 20 (Inteira). R$ 10 (Meia-entrada)
Informações: (61) 98632-1907 (Whatsapp) ou 3426-0400
Não recomendado para menores de 14 anos.

Anterior Bruno & Marrone toca clássicos
Próximo Mágico de Oz e Peter Pan em cartaz