Esdras Nogueira realiza show de lançamento de seu novo álbum “Lá Em Casa Sessions” na próxima terça (14), no Infinu Bar

Lá em Casa Sessions foi gravado ao vivo em maio de 2023 na casa-galpão construída por Esdras Nogueira e a companheira Mariana, no Altiplano Leste, ambiente rural a 15 km do Plano Piloto.

No dia 19 de setembro o saxofonista brasiliense Esdras Nogueira lançou a primeira faixa do seu mais recente trabalho, o álbum Lá em Casa Sessions. Composto por oito faixas, seu quinto álbum explora a relação familiar do músico com a gastronomia, com cada faixa inspirando uma receita diferente, todas criadas pela cozinheira e produtora Mariana Cardoso, companheira de Esdras e fundadora do conhecido blog gastronômico Coma Lá em Casa. De setembro pra cá, outras três faixas foram liberadas no canal do músico no Spotify. E nesta terça-feira, 14 de novembro, às 20h Esdras realiza um show de lançamento do álbum no Infinu Bar, na 506 Sul. Os ingressos para o evento já estão disponíveis no Sympla ao preço de R$ 30 (2º lote).

 

 

A faixa que abre o álbum, “Capim Santo|Aleluia” foi o primeiro single lançado, no dia 19 de setembro. Na sequência vieram os lançamentos de “Kimchi with Mr. Allen”, “Em Casa” e “Pão de Cebolinha”, nos dias 3 e 17 de outubro e 1º de novembro. No dia 14 será lançado mais um single, e o álbum completo estará disponível no dia 28 de novembro. O público que comparecer ao Infinu, no entanto, terá uma prévia em primeira mão de todo o álbum durante a apresentação do músico.

Acompanhado de Lene Max (percussão), Lôsha Buah (trombone), Marcus Moraes (guitarra), Thanise Silva (flauta), Thiago Cunha (bateria) e Vavá Afiouni (baixo), Esdras Nogueira também irá incorporar as músicas de seu disco “Transe”, lançado em 2019. O trabalho é uma releitura do álbum “Transa” (1972) de Caetano Veloso, que em 2023 completou 50 anos de seu lançamento.

No Lá em Casa Sessions, cada música ganha em sua estreia dois vídeos: um registro da gravação da banda tocando a música na casa-galpão, e um vídeo com o passo-a-passo da receita pensada por Mariana Cardoso para acompanhar o single. Os vídeos são publicados no canal oficial do Coma Lá em Casa no YouTube e também no perfil do Instagram. Ao final dos lançamentos, Esdras e Mariana lançam, também, através do Coma Lá Em Casa, um e-book com receitas e notas comentadas faixa-a-faixa.

Sobre as faixas

Em “Capim Santo | Aleluia”, o couro dos tambores africanos “abre os trabalhos”, ressoando na mesma elegância que o mestre homenageado, sr. Mateus Aleluia, deixando sabor ao de se escutar Os Tincoãs. Harmoniza com a faixa a receita de drink com cítricos e capim santo, erva plantada no quintal da casa-galpão, muito presente em muitas receitas do Coma Lá em Casa.

Na sequência, a vibrante “Kimchi with Mr. Allen” traz uma provocante mistura entre fermentado típico coreano, o apimentado kimchi, e a obra do virtuoso baterista Tony Allen, criador do afrobeat ao lado de Fela Kuti. A receita que acompanha a faixa é um saboroso pastelzinho de queijo com kimchi, para que as papilas peguem fogo no ritmo da música. A terceira faixa, “Em casa”, tem suíngue de maxixe sincopado e moderno. Ela ganha corpo e ritmo ao longo de sua execução, como uma justa homenagem a Pixinguinha. Uma receita de barriga de porco assada é a pedida da faixa. Adaptada do livro “Momofuku” do chef estadunidense Dave Chang, o assado certamente agradaria o mestre do choro.

Em “Pão de cebolinha”, os toques de uma percussão puxada ao samba reggae pontuam frases melódicas marcadas para fazer dançar a flauta de Thanise Silva. A canção é inspirada pelo álbum “Banda Maluca” da compositora Joyce, gravado ao vivo com os sopros mágicos de Teco Cardoso e Proveta, e por toda a obra e baianidade de Gilberto Gil. Claro que o pão de cebolinha que fica com um efeito folhado da Mariana é a receita escolhida pra quem quer “sambar” com a música.

“Minas” chega inspirada por Elis Regina e Milton Nascimento no álbum “Lá em Casa Sessions”, carregando as melhores inspirações das obras experimentais e de clássicos dessas vozes poderosas, de leveza e intensidade de mesmas proporções. A música projeta uma eventual viagem de trem por Minas Gerais entre Elis e Milton. Uma salada de bifum bem leve foi o prato pensado para acompanhar a canção. “Sonho cor Gengibre” desacelera o Latin Jazz e bebe nas fontes de Paquito de Rivera e do álbum “Novena” de Djavan. E um delicioso tofu crocante com molho de gengibre e cebolinha acompanha esta canção.

“Cucumber” tem pegada de baião e frevo com espaços para solos instrumentais que convidam a dançar “juntinho”. Em homenagem a Hermeto Pascoal, a canção remete à improvisação, característica particular do homenageado. Uma salada de pepino esmagado foi a receita pensada para este jantar-musical proposto por Esdras e Mariana. E finalizando o álbum, “Re.Me.Xe chiffon” tem início orquestral mas logo eclode em uma lambada também dançante: uma festa que celebra a alegria dos encontros e das amizades, no melhor espírito de como o disco foi gravado. A sobremesa que acompanha esta harmonização gastronômica é um bolo chiffon de baunilha do cerrado com calda de maracujá pérola do cerrado, o mais fofo dos bolos.

Como surgiu o “Lá em Casa Sessions”?

Esdras Nogueira e Mariana Cardoso estavam de mudança para São Paulo quando foram interrompidos pela pandemia. Com o tempo, ao invés de buscarem o cenário urbano mais denso, embrenharam-se no cerrado e, em um lote cheio de árvores tortuosas e vegetação baixa do Altiplano Leste, construíram um galpão rosa, onde hoje moram, com espaço para fazerem o que de melhor fazem: provocar encontros em torno da música e da gastronomia.

Com uma cozinha profissional – que estruturou melhor que nunca a produção do blog Coma Lá em Casa – emendada à sala, formando um amplo espaço com pé direito duplo onde cabe no mínimo uma grande banda instrumental em gravação, a construção da casa-galpão e sua ocupação pelo casal foram motivação para a criação do álbum, assim como as músicas que embalam o dia-a-dia do saxofonista e da cozinheira são inspirações para cada uma das obras apresentadas. O projeto “Lá em Casa Sessions” é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal e tem a produção da SEMA – Pensa e Faz.

Serviço 

Apresentação de lançamento do álbum Lá em Casa Sessions no Infinu Bar
Data e horário: Terça-feira, 14 de abril, às 20h
Local: Infinu Bar – CRS 506 Bloco A Loja 67, ao lado Praça das Avós
Ingressos: R$ 30 (2º lote) disponíveis no Sympla

Sobre Esdras Nogueira

Depois de 16 anos na estrada ao lado da banda indie-pop dos anos 2000 Móveis Coloniais de Acaju, cujas atividades encerraram em 2017, Esdras Nogueira lançou seu primeiro álbum solo em 2014. De nome “Capivara”, o álbum homenageia Hermeto Pascoal, a maior inspiração do saxofonista. Em 2016 veio o segundo álbum de estúdio com oito autorais e chamado “Nabarriguda”, no qual é acompanhado por Léo Barbosa (percussão), Rodrigo Balduino (baixo), Thiago Cunha (bateria), Marcus Moraes (guitarras) e participações de Bocato (trombone).

Em 2017 veio “Esdras Nogueira Quinteto Ao Vivo”, gravado no SESC Ceilândia com 12 faixas entre autorais e releituras de clássicos do instrumental brasileiro. Em 2019 Esdras lançou “Transe”, seu quarto álbum de carreira, em que relê faixa a faixa do clássico “Transa” – álbum composto e gravado por Caetano Veloso durante o exílio, e que completou 50 anos em 2023 – ao lado de Marcus Moraes (guitarra), Rodrigo Balduino (baixo) e Thiago Cunha (bateria). Além da carreira musical, Esdras é curador do Festival Música Transforma e parceiro de Mariana no Coma Lá em Casa.

Sobre Mariana Cardoso

Mariana Escosteguy Cardoso é conhecida no DF pela relação de intimidade com a cozinha do mundo e as formas de se apropriar de técnicas e sabores a partir do que há de disponível no seu quintal. Criadora, ao lado de Esdras, do blog Coma Lá em Casa em 2011, já dispõe de um acervo com mais de 600 receitas que guardam histórias de música e viagens, duas de suas paixões. A profissão-produtora chegou para dar vazão aos trabalhos de Esdras desde seu primeiro álbum-solo, “Capivara”.

De lá pra cá, inúmeros projetos tocados por ela figuram entre grandes referências da produção cultural local, tendo como exemplos o Festival Música Transforma, que teve sua primeira edição no DF em 2019, propondo ao público shows instrumentais espalhados por distintos pontos da cidade. Mariana também assinou (e ainda assina) o projeto “Jantar Lá em Casa” desde 2011, quando começou a abrir seu apartamento na Asa Norte para poucos convidados para executar receitas do blog em encontros preenchidos por música, até projetos de permanência, como a residência fixa Coma no Jardin, de 2015 a 2018, em que, associada à loja de plantas parceira e ex-vizinha na Asa Norte, Petit Jardin, promovia encontros em torno da comida de rua do mundo.

Esdras Nogueira: Faixas do álbum “Lá em Casa Sessions” e cronograma de lançamentos

1 – Capim Santo – Aleluia

Lançamento em 19 de setembro
Receita: Drink com cítricos e capim santo

2 – Kimchi with Mr. Allen

Lançamento em 3 de outubro
Receita: Pastel de queijo e kimchi

3 – Em Casa

Lançamento em 17 de outubro
Receita: Barriga de porco assada

4 РP̣o de cebolinha na Bahia

Lançamento em 1 de novembro
Receita: Pão de cebolinha

5- Minas

Lançamento em 14 de novembro
Receita: Salada de bifum

6 – Sonho cor gengibre

Lançamento em 28 de novembro
Receita: Tofu crocante com molho de gengibre e cebolinha

7 – Cucumber

Lançamento em 28 de novembro
Receita: Salada de pepino esmagado

8 – Re.Me.Xe chiffon

Lançamento em 28 de novembro
Receita: Bolo chiffon de baunilha do cerrado com calda de maracujá pérola do cerrado