Com os efeitos da pandemia, novas estratégias estão sendo utilizadas por quem trabalha com fotografia em Brasília. O fotógrafo Anderson Morais montou um projeto de ensaios com diferentes casais e modelos da capital. O resultado tem ganhado destaque nas redes.

Com a proximidade do Dia dos Namorados, o fotógrafo Anderson Morais teve uma ideia inteligente e sagaz: Registrar o amor de diferentes casais em ensaios fotográficos seguros e criativos.

Tudo foi realizado após uma chamada pelas redes sociais. O fotógrafo, que também está passando pelas transformações da quarentena, ofereceu seus serviços de maneira diferenciada nesse período de pandemia. Anderson era da equipe fixa da Victoria Haus, boate de Brasília. Com a pandemia, parte da equipe foi desligada e para manter o fluxo de trabalho novas propostas precisam ser criadas.

A ideia é registrar toda e qualquer forma de amor. O projeto está focado em clicar diferentes casais num ensaio que seja romântico e representativo. Obviamente, toda uma estratégia operacional precisou ser criada para que tanto ele quanto os modelos estejam em segurança.

Anderson conversa com os interessados por videochamada e, juntos, criam o conceito do ensaio. É nesse momento que ele decide qual equipamento usar para que as fotos ganhem força e identidade. Na hora do ensaio, tudo é muito prático: os figurinos já estão selecionados, as locações escolhidas. Tudo para que a criatividade no momento ganhe força. E as recomendações da OMS não ficam de fora. Anderson consegue realizar o trabalho em segurança e mantendo uma distância de 2 metros dos modelos, sempre com o uso de máscaras e do kit habitual de higiene, como álcool em gel.

Há também ensaios individuais que retratam momentos pessoais dos modelos, por vezes com situações mais introspectivas, por vezes mostrando recortes cotidianos dos protagonistas. Vai do estilo de casa um.

A DIVERSIDADE É A PAUTA

Diferentes modelos e situações fazem parte da rotina de Anderson. O fotógrafo, acostumado a cobrir grandes eventos da cidade, agora capta o que há de mais sensível nas relações. Afagos, beijos, abraços e sorrisos têm sido registrados nos cliques, que registram intimidades e formas de amor.

“Eu já estava com um projeto de Fotografia em Preto e Branco e com a pandemia resolvi vender esses ensaios com um valor mais em conta. Assim tem me ajudado a sobreviver. E agora, chegando o Dia dos Namorados, vi que seria uma boa hora de fazer um trabalho novo também.”.

Recentemente, Anderson fez um ensaio belíssimo na cidade do Sol Nascente com os artistas Realleza e Henrique QI. Os registros ultrapassaram o limite de um ensaio normal e tiveram como locação as ruas de uma das cidades mais negligenciadas do Distrito Federal. Elas são um retrato do amor e da fúria que brotam das periferias. De repente, o ensaio se tornou uma identidade dos artistas fotografados, um registro social da cidade do Sol Nascente e também uma validação da identidade e da sensibilidade do fotógrafo.

“Eu tinha ideia de como fotografar, mas não tive ideia do quanto ia ficar lindo. O casal tinha uma sintonia sem nada igual, cada olhar rendia vários cliques. Assim que eu via a foto na tela da câmera, minha reação já era momentânea. Não cansava de elogiá-los”.

O fotógrafo divulgou um vídeo de divulgação do projeto e rendeu em poucos dias muitos elogios e boas vibrações. Amigos e colegas compartilharam a ação. O agendamento de novas sessões é feito pela internet, tanto pelo Direct do instagram, quanto pelo Whatsapp de Anderson.

“Enquanto eu não puder voltar a trabalhar no escritório e nas festas, vou continuar a fazer ensaios com valores mais em conta”.

Conheça do trabalho de Anderson Morais
Instagram: https://www.instagram.com/andersonmoraisph

Anterior Confira as dicas e opções do Haná Restaurante Japonês
Próximo Marone recebe Padre Fábio de Mello no "Só Coisas Boas"