Com Patricya Travassos e Marcelo Faria, “DUETOS, a comédia de Peter Quilter” desembarca em Brasília

Em turnê aclamada por público e crítica, peça dirigida por Ernesto Piccolo sobe ao palco do Teatro UNIP com apresentações nos dias 18 e 19 de março.

Sucesso de público e de crítica, “DUETOS”, peça do premiado dramaturgo britânico Peter Quilter, chega a Brasília com três apresentações nos dias 18, sábado, com sessão dupla às 18h30 e 21h, e 19 de março, domingo, às 19h, no Teatro UNIP. Encenado em mais de 20 países e traduzida para 10 idiomas, o espetáculo recebe sua primeira montagem no Brasil, estrelada por Patricya Travassos e Marcelo Faria, sob a direção de Ernesto Piccolo. A turnê nacional, já assistida por mais de 32 mil pessoas, passou, com lotações esgotadas, por Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e São Paulo.

O texto de Quilter examina e retrata de forma cômica o mundo caótico dos relacionamentos modernos, onde a grama do vizinho é sempre mais verde que a nossa, através de quatro histórias de uma mulher e um homem – não necessariamente casais – às voltas com seus próprios desejos e traumas em busca do amor, e enfrentando a solidão. “DUETOS” é apresentado e patrocinado pela Brasilcap, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com produção geral e realização da Inova Brand.

– A peça, na sua essência, fala de solidão mesmo, e de uma forma muito divertida. Das relações mais diversas que o ser humano experimenta para tornar a solidão menos dolorosa. São os encontros às escuras; a secretária e o patrão que têm uma relação de amor em que só não casam, não transam; o casal que vai separar, vai experimentar a solidão, mas não consegue; e por fim a noiva que está casando pela 3ª vez, e dá tudo errado. É uma lente de aumento, uma sátira dessas situações – conta Ernesto Piccolo.

As quatro histórias

ENCONTRO ÀS CEGAS: Jonathan e Wanda marcam um encontro através de um aplicativo de relacionamento. Ambos se esmeram para agradar mas, é claro, nada sai como o esperado.

QUASE CASADOS: Jane prepara uma festa de aniversário para seu chefe, Ary. Ele não se interessa por mulheres, mas ela não vê isso como empecilho para um possível casamento. A esperança é a última que morre.

DIVÓRCIO AMIGÁVEL: Shirley e Beto decidiram passar férias na Espanha para finalizar seu divórcio. Enquanto se afogam nos drinques, vão entendendo que estão longe de ser o ex-casal bem resolvido que pensavam.

MAIS UMA VEZ NOIVA: Angela está se casando pela terceira vez, para desgosto de seu irmão, Tobias. Pouco antes da cerimônia, uma sucessão de incidentes a leva a crer em mau presságio. Confusa, não sabe mais se quer casar.

Elenco e direção

A atriz, autora e apresentadora Patricya Travassos dispensa apresentações: mais de 40 anos de carreira, 35 novelas, 10 filmes, 9 peças de teatro, 3 livros publicados, mais de 30 músicas compostas.

– Eu amo comédia. Adoro assistir e adoro fazer comédia. E ter quatro histórias na mão é muito divertido. Quatro personagens, quatro pensamentos, quatro carências, quatro caracterizações. Está sendo muito rico pra mim. Estamos chegando a lugares muito divertidos e ao mesmo tempo muito profundos – apesar de engraçados, os personagens falam de emoções muito humanas. Está sendo um presente nesse momento difícil, saindo da pandemia. Precisamos rir, mais do que nunca. Precisamos ir ao teatro. A nossa classe foi muito prejudicada nesses últimos anos, então eu espero que seja um sucesso – afirma Patricya Travassos.

Marcelo Faria também é conhecido pelos seus mais de 30 anos de carreira, 35 novelas, 5 filmes e 10 peças de teatro, entre elas “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, que ficou 5 anos em cartaz, e “Razões para Ser Bonita”, ao lado de Ingrid Guimarães, durante 3 anos.

– Este projeto por si só já é um desafio para qualquer ator. Interpretar num mesmo espetáculo quatro personagens já é estimulante, mas não para por aí. São quatro histórias distintas com um mesmo enredo – encontros e desencontros, solidão e a busca pelo amor e por um/a companheiro/a ideal. Nos diverte tanto que com certeza divertirá quem estiver na plateia. Eu sempre adorei desafios, e o palco me desafia sempre. Quatro personagens. Quatro trocas de roupa em cena, camarim aberto, e uma companheira que é uma mestra da comédia – completa Marcelo Faria.

Ernesto Piccolo é ator e diretor com mais de 30 anos de carreira. Entre seus recentes trabalhos como diretor de teatro estão “D.P.A. – Detetives do Prédio Azul, A Peça”; “Divã”; “Doidas e Santas”; “A História de Nós Dois”; “Simples Assim”, de Martha Medeiros”; “O Ovo de Novo – Galinha Pintadinha”; “Andança – Beth Carvalho, o Musical”. Desde 2010 dirige o festival de diversidade cultural Tangolomango, que reúne grupos culturais populares, tradicionais e contemporâneos, de várias partes do Brasil e da América Latina.

A montagem

O cenário de J.C. Serroni apresenta, em cada lateral do palco, um camarim onde atriz e ator farão, às vistas do público, suas trocas de roupa para cada cena. As próprias trocas são pequenas cenas individuais. De acordo com a luz, estes camarins estarão ora visíveis, ora invisíveis. Os demais elementos serão mudados a cada cena. Os figurinos são de Claudio Tovar, a iluminação de Aurélio de Simoni e a trilha sonora de Rodrigo Penna.

Reconhecimento no Brasil

O espetáculo foi indicado e concorre, em categoria especial, ao Prêmio Prio de Humor, criado por Fábio Porchat, pelos figurinos de Claudio Tovar. Além disso, ganhou o selo de qualidade “O Teatro Me Representa”, com quatro indicações do crítico teatral Gilberto Bartholo nas categorias “Melhor Comédia”, “Direção”, “Atriz” e “Figurino”.

РUma das melhores com̩dias a que assisti nos ̼ltimos tempos Рcomenta Gilberto Bartholo.

Peter Quilter

Peter Quilter, nascido em Colchester, Inglaterra, é dramaturgo do West End londrino e da Broadway. As suas peças foram traduzidas para 30 idiomas e apresentadas em mais de 40 países. Atualmente, Quilter tem mais de 14 produções ativas acontecendo pelo mundo, totalizando mais de 30 espetáculos realizados.

Uma das produções de grande destaque é o espetáculo “End of the Rainbow”, que foi adaptado para o filme vencedor do Oscar “Judy” (2019), estrelado por Renée Zellweger. Ele também é autor da comédia “Glorious!”, de West End e Broadway, adaptada para o filme “Florence Foster Jenkins” (2016), dirigido por Stephen Frears e estrelado por Meryl Streep.

Serviço:

APRESENTAÇÕES: 18 (sessão dupla) e 19 de março
ONDE: Teatro UNIP – SGAS 913 – Asa Sul, Brasília – DF
HORÁRIOS: sábado, às 18h30 e 21h, e domingo, às 19h
INGRESSOS: de R$ 25 a R$ 120
VENDAS E MAIS INFORMAÇÕES: Sympla – https://bileto.sympla.com.br/event/79876/d/177872
SITE OFICIAL DO ESPETÁCULO: www.duetosacomedia.com.br
DURAÇÃO: 80 min / CLASSIFICAÇÃO: livre

Ficha técnica:

Autor: Peter Quilter
Direção: Ernesto Piccolo
Elenco: Patricya Travassos e Marcelo Faria
Cenário: J.C. Serroni
Figurino: Claudio Tovar
Iluminação: Aurélio de Simoni
Trilha Sonora: Rodrigo Penna
Preparação Corporal: Daniella Visco
Visagismo: Rafael Senna
Tradução: João Polessa Dantas
Adaptação do Texto: Patricya Travassos e Ernesto Piccolo
Direção de Arte Gráfica, Foto e Vídeo: Mauricio Tavares
Registro Fotográfico: André Wanderley
Assessoria de Imprensa: Carlos Pinho (Agência Sobe/Fato Coletivo)
Casting: Kananda Raia
Produção em Brasília: DECA Produções
Direção de Produção: Claudio Tizo
Produção Administrativa: Filomena Mancuzo
Prodṳ̣o Executiva Geral e Administra̤̣o: S̩rgio Lopes РINOVA BRAND
Prodṳ̣o Geral e Marketing: Mauricio Tavares РINOVA BRAND
Realiza̤̣o: INOVA BRAND, Minist̩rio da Cultura, Governo Federal РBRASIL, Unịo e Reconstrṳ̣o