Dogville, adaptação teatral do filme de Lars von Trier, celebra três anos com temporada digital pelo Teatro Faap

Sucesso de público com passagem por 5 capitais desde sua estreia em novembro de 2018, a adaptação teatral para a obra do cineasta Lars von Trier ganha nova e última temporada gravada no palco do Teatro Faap. A montagem foi readaptada para o formato digital aproximando o espectador da cena.

Dirigido por Zé Henrique de Paula, o espetáculo Dogville dialogava com o cinema por meio de projeções em grandes telas. A nova montagem virtual promete colocar o espectador dentro da cena, com uma câmera acompanhando os atores em cima do palco do Teatro Faap, em temporada de 5 a 28 de novembro, sexta-feira a domingo, às 20h, com transmissão pelo Sympla. A trilha sonora, alguns objetos, os figurinos e quatorze cadeiras movimentadas pelo elenco compõem o ambiente da fictícia cidade homônima.

O elenco é formado por Alexia Dechamps, Ana Andreatta, Blota Filho, Eric Lenate, Fernanda Couto, Fernanda Thurann, Gabriel Miller, Gustavo Trestini, Lucas Romano, Marcelo Villas Boas, Marcia Oliveira, Mel Lisboa, Munir Pedrosa, Otto Jr., Rodrigo Caetano e Rosana Penna.

A temporada celebra os 3 anos de trajetória da peça, que estreou em 2 de novembro de 2018, no Teatro Clara Nunes, no Rio de Janeiro. Com idealização de Felipe Heráclito Lima, a produção trilhou um caminho de sucesso em apresentações no Rio de janeiro, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba. Foram 31.323 espectadores, em 88 apresentações, 26 atores integraram o elenco, com destaque para os protagonistas Mel Lisboa e Fábio Assunção. Outros nomes também passaram pela coxia de Dogville como Bianca Byington, Anna Toledo, Thalles Cabral, Chris Couto, Selma Egrei, Dudu Ejchel, Larissa Maciel, Thiago Furlan e Andre Satuf.

O espetáculo foi indicado ao Prêmio Shell (Melhor Figurino), ao Prêmio Cesgranrio de Teatro (Melhor Espetáculo, Melhor Atriz para Mel Lisboa e Melhor Figurino), e ao Prêmio Botequim Cultural de Teatro (Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Atriz em Papel Coadjuvante (Selma Egrei), Melhor Figurino e Melhor Iluminação). No Prêmio Bibi Ferreira, Fábio Assunção ganhou na categoria de Melhor Ator Coadjuvante, e João Pimenta venceu em Melhor Figurino.

A trama se passa na fictícia cidade de Dogville, um pequeno e obscuro vilarejo situado no topo de uma cadeia montanhosa, ao fim de uma estrada sem saída, onde residem poucas famílias formadas por pessoas aparentemente bondosas e acolhedoras, embora vivam em precárias condições de vida. A pacata rotina dos moradores é abalada pela chegada inesperada de Grace (Mel Lisboa), uma forasteira misteriosa que procura abrigo para se esconder de um bando de gangsteres.

Recebida por Tom Edison Jr. (Rodrigo Caetano), que, comovido pela sua situação, convence os outros moradores a acolhê-la na cidade, Grace, apesar de afirmar nunca ter trabalhado na vida, oferece seus serviços para as famílias de Dogville em agradecimento pela sua generosidade. Porém, no decorrer da trama, um jogo perverso se instaura entre os moradores da cidade e a bela forasteira: quanto mais ela se doa e expõe a sua fragilidade e a sua bondade, mais os cidadãos de bem exigem e abusam dela, levando a situação a extremos inimagináveis.

“A proposta de comemorar 3 anos de Dogville no formato on-line, repensando o espetáculo em uma versão híbrida entre o teatro e o cinema, justificando que ele fosse encenado mais uma vez, surgiu para encerrarmos o ciclo desse projeto tão especial, que trouxe tantas alegrias e conquistas para todos nós. Passamos por várias cidades com sessões esgotadas e estávamos com outras temporadas confirmadas quando começou a pandemia. No momento atual, com a Covid-19 ainda em curso, encontramos no formato uma boa equação para preservar o distanciamento social e proteger todos os envolvidos na montagem. Além de utilizar os recursos digitais para ampliar a experiência artística e realizar uma nova leitura do projeto, essa será de fato a última temporada e uma chance para quem ainda não viu o espetáculo.”, revela o produtor Felipe Heráclito Lima.

O diretor Zé Henrique de Paula enfatizou os detalhes que fizeram com que a adaptação teatral brasileira de Dogville fosse um sucesso. “A montagem funcionou como um espelho para todos nós, pois mostra as falhas de nossa sociedade que já estava no roteiro original e, consequentemente, resultou em muitas reflexões em quem assistiu. Todos os atores que passaram pelo elenco tiveram um engajamento, uma adesão, uma verdade de passar esse conteúdo por meio de suas interpretações. Foi uma conjunção de fatores que gerou essa identificação com o que estava ocorrendo no palco”.

Murilo Alvesso, responsável pela direção audiovisual, contou detalhes da nova versão da montagem. “A ideia para essa nova versão de Dogville, foi fazer com que o teatro, da plateia ao fosso, fosse utilizado como o cenário dessa cidade, enaltecendo esse espaço. Quem assistir pode esperar uma sensação de ser parte do espetáculo e fazer o percurso da encenação junto com os atores, já que as câmeras caminham como personagens pela cena. O espetáculo sempre se torna uma obra diferente quando entram no jogo as câmeras”.

O filme

Considerado pela BBC um dos melhores filmes do século 21, o longa-metragem de Lars von Trier, lançado em 2003, foi estrelado por Nicole Kidman, Paul Bettany, Patricia Clarkson, Udo Kier, James Caan, Philip Baker Hall, John Hurt, entre outros. O título ganhou o Prêmio do Cinema Europeu e o Robert Award e foi indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Para mais informações siga o espetáculo no Instagram: @dogville_a_peca

Ficha técnica:

Título Original: Dogville. Autor: Lars Von Trier. Direção: Zé Henrique de Paula. Direção Audiovisual: Murilo Alvesso. Idealização: Felipe Heráclito Lima. Elenco: Alexia Dechamps, Ana Andreatta, Blota Filho, Eric Lenate, Fernanda Couto, Fernanda Thurann, Gabriel Miller, Gustavo Trestini, Lucas Romano, Marcelo Villas Boas, Marcia Oliveira, Mel Lisboa, Munir Pedrosa, Otto Jr., Rodrigo Caetano e Rosana Penna. Música: Fernanda Maia. Assistente de Direção: Lucas Romano. Produção Executiva: Dani D’Agostino e Juliana Trimer. Direção de Produção: Ana Paula Abreu e Renata Blasi. Produção: Diálogo da Arte Produções Culturais. Produção Audiovisual: Assum Filmes. Realização: Sevenx Produções Artísticas e Brisa Filmes.

Serviço:

DOGVILLE
Temporada on-line de 5 a 28 de novembro de 2021
Sexta a domingo, às 20h.
Ingressos: R$30
Classificação: 16 anos.
Duração: 100 minutos.
Venda ingressos e acesso à transmissão: Sympla.com.br

💬
ACESSE E DIVULGUE NOSSA PÁGINA DE APOIO DA REVISTA E SITE AQUI TEM DIVERSÃO 👇

💬OU APOIE COM QUALQUER VALOR!

 

Anterior Kell Smith, 🎤 cantora e compositor lança EP Vivendo
Próximo A Misteriosa Sociedade Benedict, 📺 série foi renovada