Documentário Brasileiro, Tsé, conta a história de uma avó polonesa sobrevivente do holocausto

No documentário ‘Tsé’, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 12 de setembro, o diretor Fábio Kow conta a história de sua avó – a polonesa judia Tsecha Szpiegel. Ela conseguiu escapar do holocausto aos 14 anos, quando foi jogada por sua própria mãe de um trem que estava a caminho do campo de extermínio de Sobibor, na Polônia.

Em cena do filme que acaba de ser divulgada, ela conta que seguiu caminhando sozinha pelo campo de trigo, bem devagar, para que não desconfiassem de que estava fugindo. Tsé lembra que queria viver. Para assistir ao vídeo, clique aqui.

Depois da guerra, Tsecha veio ao Brasil, onde trabalhou e formou família ao lado de seu companheiro, Natan. O filme, que foi um dos vencedores da última edição do Doc Without Borders Film Festival, conta com depoimentos dela e de parentes e amigos, além de imagens reais da guerra, vídeos de arquivo feitos pelo diretor desde criança e ilustrações. A distribuição é da Pagu Pictures.

Sinopse

Quando tinha 14 anos, a judia polonesa Tsecha Szpigel, Tsé, foi atirada pela janela de um trem em movimento pela própria mãe, para salvá-la. O trem estava a caminho do campo de extermínio nazista de Sobibor. Tsé precisou se reinventar para sobreviver. Anos mais tarde, veio para o Brasil. O documentário relata a sua saga através de depoimentos da própria Tsé, de seus descendentes e sob olhar de seu neto, Fábio Kow, diretor do filme. A história trata de questões universais, como a intolerância, o amor à vida e a constante reinvenção.

Ficha técnica
Roteiro e Direção: Fábio Kow
Montagem: Eduardo Resing e Valeria Hidalgo
Supervisão de Montagem: Yuri Amaral
Trilha Sonora: Daniel Szafran
Ilustrações: Leandro Spett
Produção: Fábio Kow e Patrick Siaretta

Anterior Brasília tem dia de homenagens para JK
Próximo Confira os músicos e atrações do Happy Hour do Pátio