Festa do DJ Maraskin será dia 26 de julho (sexta-feira) no Velvet Pub (102 Norte), local onde ele começou a discotecar e ainda é residente

O DJ Maraskin, um dos mais requisitados da cena musical de Brasília, está completando 10 anos de intensas atividades. E vai comemorar com grande festa no dia 26 de julho (sexta-feira), a partir das 22h, no Velvet Pub (102 Norte).

A seu lado estarão os DJs convidados LuiJ, Paula Torelly e Thiago Freitas que vão passear por diversos estilos: black music, funky disco, soul, r&b, hip hop e rock, entre outros. A entrada será franca (até 23h30) e R$ 20 (após) com classificação indicativa 18 anos. O local do evento não poderia ser melhor: foi no Velvet que Maraskin começou oficialmente a discotecar e, desde então, tornou-se DJ residente.

DJ Maraskin

Alex Mattos dos Santos, 40 anos, é o nome de batismo do DJ Maraskin, brasiliense que traz diversas influências em sua bagagem musical: dos clássicos do rock e pop (The Rolling Stones, The Beatles, The Police e Creedence Clearwater Revival) ao “rei” Roberto Carlos; do samba de raiz aos mestres do blues e jazz. Com o passar dos anos, incorporou também outros estilos – funky disco, black music, hip hop e grooves em geral.

Aos 15 anos começou a tocar violão e, ainda na escola, teve a primeira banda. Quatro anos depois integrou o Anastrusen Musen, que gravou uma fita-demo e um single até acabar em 1999. Passou por outros grupos como Nocivos (futuro Di Boresti), Los Gamelas, Schumainous e Fliperama Morfonauta. Em 2005 se tornou guitarrista do quarteto de surf rock instrumental Super Stereo Surf, com quem lançou o álbum “Antes do Baile” (2009) – pela gravadora goiana Monstro Discos – e participou da coletânea “Caça Bandas”, do selo brasiliense GRV Discos, com a faixa “A Praia”, que virou ringtone de celular. A banda tocou nos festivais Porão do Rock (2009 e 2010) e Rolla Pedra e abriu show para o baixista CJ Ramone (ex-Ramones) no Arena Futebol Clube, entre vários outros.

Eis que, em 2009, Maraskin foi convidado pelo extinto Balaio Café (201 Norte) para uma festa na qual integrantes de bandas discotecavam. Foi lá que ele travou contato pela primeira vez com um par de CDJs 100 da marca Pioneer e tomou gosto pela coisa. No fim do mesmo ano, o Velvet Pub foi inaugurado e ele pediu ao proprietário Gustavo Guimarães para que se tornasse o DJ da nova casa. Uma ousadia que deu certo: Maraskin permanece até hoje como residente do pub da 102 Norte. Mais do que isso: com o tempo ele foi se tornando um dos nomes mais badalados da cena brasiliense, já tendo tocado em inúmeros bares e espaços culturais – Pinella, Loca Como Tu Madre, Vila Imperial, La Rubia Café, Ganoush, Outro Calaf, Hidden Brasília, Stadt Bar Music, Stadt Beer, Godofredo, Eskina, Brazolia, Nola Gastro Bar, Empório Iracema, Metrô Lounge 201, Rabisco Lounge, Raro Lounge, Trow, Delta, Corina Cervejas Especiais, Cervejaria Criolina, Cult 22 Rock Bar, Koni Store, Cobogó, Rapport Café, Poizé, Amsterdam, La Ursa, Sub Dulcina, Pier 21, Conjunto Nacional, etc.

Foi DJ também em famosas festas locais: Play!, Makossa, Criolina, Bacanita, Moranga, Toranja, Funfarra, Drop It Like It’s Hot, Contra Plano, Festa da Vivendo, Mundo Racional, Baile Desbocado, All Star Anos 80, Homem da Marreta e Mr. Jack e um dos promoters da Cansei de Ser Cult e da Domenica. Ainda tocou em importantes eventos, como o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Brasilia International Film Festival (BIFF), Cena Contemporânea, Festival Casa Beer, Música Design Sunset e Brasilia Brew Fest & Homebrewers, além de shows de O Rappa, Nação Zumbi, Fernanda Abreu e Mart’nália. O ponto alto foram os convites para discotecar nos eventos em Brasília da Fifa Fan Fest durante a Copa do Mundo-2014 e no revezamento da tocha das Paraolimpíadas-2016. Ainda teve a oportunidade de mostrar talento em festas nas cidades de Salvador, Rio de Janeiro, Goiânia, Pirenópolis (GO) e Uberlândia (MG).

“Só tenho a agradecer aos produtores e empresários que se tornaram parceiros na minha trajetória, como a galera do Homem da Marreta (Thiago Freitas, Márcio Leal e Daniel Lemos), Barata, Pezão e Ops (do Coletivo Criolina), Gustavo (Velvet Pub), Gonzalo Insônia e Ruiz Lopes (Play!), Juliana (Balaio Café), Giovanna (Loca Como Tu Madre ), Flavia e Marta (Pinella), Marcelo Barki (Funfarra) e o Chicco Aquino (Makossa)”, elogia Maraskin, que investiu bastante em equipamentos como forma de se profissionalizar na função. “Quando comecei eu não tinha nada, usava as CDJs do Velvet Pub mesmo. Depois comprei uma controladora e usava um computador para tocar. Em 2011 larguei tudo pra viver apenas como DJ. Foi uma decisão muito difícil, mas acertada. Hoje tenho dois set ups que uso de acordo com a demanda, com computador, controladora, par de toca discos e mixer. Gastei uma grana, mas compensou”.

Nessas “baladas sem fim”, claro que não faltam boas histórias para contar: “Estava tocando em uma festa particular e uma menina simplesmente retirou a agulha do disco. Eu só percebi quando o som parou, pois estava estava escolhendo a próxima música no computador. Ela olhou pra mim e perguntou se eu não tinha músicas mais animadas. Detalhe: a pista estava lotada e todos curtindo muito. Vai entender…”. As “roubadas” também rolaram na carreira como músico: “Fizemos um show com a Super Stereo Surf em uma escola no Paranoá num projeto de recreio cultural. Aí um aluno tacou um líquido na gente e veio aquele cheiro forte de álcool. Na sequência, outro menino veio na nossa direção com um isqueiro na mão. Nunca vi uma banda parar de tocar e ‘vazar’ com os instrumentos tão rápido de um palco”, ri o ex-guitarrista. Teve até momento hilário no palco do Festival Porão do Rock em 2009: “Durante a passagem de som, o (também DJ) Barata, nosso baterista, teve a ideia de passarmos pasta d’água no rosto igual aos surfistas. Como não tínhamos, eu sugeri hipoglós, mas aí lembrei que poderia arder perto dos olhos. Chegamos ao consenso de usar minâncora, que fez o mesmo efeito. Depois da segunda música, fui ao microfone e zoei: ‘Boa noite, nós somos a Timbalada'”.

E assim Maraskin segue agitando as festas e festivais da capital brasileira. Mixando black music, hip hop, grooves, rock e pop sem limites! No que depender dele, 10 anos como DJ ainda são muito pouco…

Serviço

Maraskin – 10 anos de Discotecagem
Dia: 26 de julho (sexta-feira)
Horário: 22h
Local: Velvet Pub (102 Norte)
Descrição: festa para celebrar os 10 anos de discotecagem do DJ Maraskin com a participação dos DJs convidados LuiJ, Paula Torelly e Thiago Freitas
Entrada: franca (até 23h30) e R$ 20 (após 23h30)
Classificação indicativa: 18 anos
Mais informaçõesfacebook.com/velvetpub e facebook.com/DJMaraskin

Anterior Scarlet Moura oferece Curso intensivo de Maquiagem Artística
Próximo Permita-se ser transportado para os porões do Terceiro Reich