Com direção de Ricardo Grasson, espetáculo Diplomacia com Eduardo Semerjian e Otávio Martins revive encontro histórico da 2ª Guerra Mundial

Baseada em uma impressionante história real que se passa na França ocupada pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial, o espetáculo Diplomacia, do dramaturgo francês Cyril Gély, estreia dia 19 de maio, quarta-feira, às 19h, em formato digital pelo Sesc Ao Vivo.

O texto, que inspirou o filme homônimo de 2015 do diretor Volker Schlöndorff, ganhou a tradução de Aimar Labaki e traz Eduardo Semerjian e Otávio Martins em cena, com direção de Ricardo Grasson. A transmissão acontece no perfil do Instagram do Sesc Ao Vivo (@SescAoVivo) e no canal do YouTube do Sesc São Paulo (Youtube.com/sescsp), sem a necessidade de cadastro ou agendamento prévio.

Toda a ação acontece num quarto de hotel, convertido em quartel-general dos alemães em 1940, onde se encontram o alemão General Choltitz (Eduardo Semerjian), designado por Hitler para explodir a cidade de Paris na Segunda Guerra, e o embaixador sueco Raoul Nordling (Otávio Martins), que tenta convencê-lo a desistir da explosão. O encontro entre estes dois homens foi real, e nas circunstâncias narradas na peça.

O dramaturgo constrói um empolgante diálogo entre dois homens que mudaram o curso da História. O texto de Cyril Gély dramatiza essa decisão num diálogo extraordinário entre o general alemão e o cidadão sueco nascido em Paris, onde viveu grande parte de sua vida, Raoul Nordling foi personagem central nas negociações ao longo da ocupação para minimizar mortes e danos.

A montagem de Ricardo Grasson tem influência no expressionismo alemão, num jogo de luz e sombras. Toda a trama se passa em uma madrugada, às vésperas da destruição da Cidade-Luz, Nordling tenta demover Choltitz, colocando em xeque as ideias de ambos sobre o que é Civilização, quais os valores que sobrevivem independente de nacionalidades e ideologias, e qual o lugar dos bens culturais na discussão sobre a Paz. Para o diretor, “o texto é atual e necessário por valorizar a importância do diálogo. O que se discute na peça não é apenas a preservação de uma cidade, mas a noção de civilidade e de valores éticos entre seres humanos. O diálogo como instrumento de tolerância e convivência, tema importante para os dias atuais.”

“Se há algo que aprendi com o meu personagem, o Nazista General Choltitz, é que quando se opta pelo uso da força em detrimento do diálogo, é que em algum momento, essa força se voltará contra quem a exerceu”, diz Eduardo Semerjian.

“Em Diplomacia, o autor se utiliza de uma narrativa histórica – a rendição de Paris – para criar um paralelo com a sociedade que vivemos. A intolerância, o fascismo e o desprezo pela vida humana em nome do poder são tópicos que acompanharam a humanidade ao longo do século 20, e que hoje, mais que nunca, estão relacionados às nossas condições de sobrevivência”, completa Otávio Martins.

Ficha técnica:

Autor: Cyril Gély. Tradução: Aimar Labaki. Direção: Ricardo Grasson. Assistente de direção: Heitor Garcia.
Elenco: Eduardo Semerjian e Otávio Martins. Desenho de Luz: Cesar Pivetti e Marina Stoll. Vídeo Mapping: André Grynwask. Figurinos: Rosângela Ribeiro. Visagismo: Louise Helène. Desenho de Som: Ricardo Severo.
Mobiliário e acessórios: D’ouro Antigo. Fotos: Helô Bortz. Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli e Renato Fernandes. Produção: NOSSO cultural. Gestão de Projeto: Lumus Entretenimento.

Serviço:

Espetáculo digital Diplomacia
Estreia 19 de março, quarta-feira, às 19h, pelo Sesc Ao Vivo
Transmissão: Instagram.com/sescaovivo
Youtube.com/sescsp
Duração: 60 minutos.
Classificação etária: 12 anos.
Ingressos: Grátis.

CLIQUE ABAIXO E ACESSE + CONTEÚDOS SOBRE 👇
  #MÚSICA   #TEATRO&DANÇA   #GASTRONOMIANODF   #RECEITAS  
#ARTESVISUAIS   #FILMES   #SÉRIES   #TVABERTA&ASSINADA
 #LITERATURA   #TURISMO   #EVENTOS

SIGA E CURTA AS NOSSAS REDES SOCIAIS
  FACEBOOK/DIVERSAOAQUITEM   INSTAGRAM/DIVERSAOAQUITEM
TWITTER/DIVERSAOAQUITEM

Anterior Tolentino, cantor paulista lança a provocativa faixa “Parede”
Próximo Transradioativa, audiolivro da autora Valéria Barcellos