Dia do Orgasmo: nutrólogo fala sobre alimentos que podem ajudar a aumentar o apetite sexual. Allan Ferreira também fez uma seleção com alguns mais consumidos, revelando se eles realmente têm poder sobre a libido. Confira

Nesta sexta-feira , 31 de julho, é lembrado o Dia do Orgasmo, “ponto alto” do prazer sexual. Mas, nem todos conseguem atingir o ápice, como aponta um estudo organizado pelo Projeto de Sexualidade do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, a USP. Conforme o levantamento, cerca de um terço das brasileiras nunca tiveram um orgasmo.

Pensando nisso, e para celebrar a data, o nutrólogo Allan Ferreira, do Hospital Anchieta de Brasília, listou alimentos que podem te ajudar a “chegar lá”, os famosos afrodisíacos. Ele acrescenta que a perda da libido pode ser causada por diversos fatores, como estresse, uso de medicamentos, doenças, entre outros. “Manter uma saúde física e mental é fundamental para o desejo. Além é claro de uma alimentação balanceada”, pontua.

De acordo com o especialista, poucos alimentos têm ação comprovada para aumentar a libido, até porque existem alguns com uma conotação romântica, como morangos, chocolate e chantilly, que podem estimular a imaginação, contribuindo assim, de maneira indireta com o clima romântico.

O nutrólogo explica que outras substâncias, que promovem sensação de relaxamento e desinibição como um vinho, ou bebidas alcoólicas, podem até ajudar no clima, mas por ter efeito mais sedativo, podem prejudicar o desempenho sexual. “Muitas raízes como ginseng, tribulus terrestres e catuaba são descritas por ter efeito estimulante, que indiretamente ajudam no apetite sexual. Mas seu efeito ainda é discutido”, pontua.

Mitos e verdades

Como mencionado anteriormente pelo Dr Allan, há alimentos comumente consumidos que não são afrodisíacos. Pensando nisso, ele listou alguns mitos e verdades. Confira:

— CASTANHAS E NOZES: As nozes e castanhas ajudam a aumentar o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais e isto contribui para o aumento da libido. Elas são fonte de arginina, um aminoácido que estimula o óxido nítrico, capaz de promover maior circulação sanguínea na região do pênis ou do clitóris. A vitamina E presente neles também contribui para o aumento de fluxo sanguíneo na região dos órgãos genitais. E a niacina, vitamina do complexo B, possui ação vasodilatadora.

OSTRAS: Não há estudos que comprovem que as ostras melhoram a libido. O que poderia levar à este benefício é o fato das ostras serem ricas em zinco, mineral responsável pela regulação da testosterona. Se a pessoa tem uma queda hormonal e você dá ostra repõe o zinco e volta a produção dos hormônios, mas ela seria afrodisíaca apenas no paciente com deficiência de zinco.

CHOCOLATE: Ao contrário do que muitos acreditam, o chocolate não ajuda a melhorar a libido. Alguns estudos levantam a hipótese da cafeína e outros estimulantes presentes no chocolate dar um pouco de vigor para quem estiver cansado e assim contribuir para a libido, mas não houve conclusão nenhuma –CHOCOLATE: Ao contrário do que muitos acreditam, o chocolate não ajuda a melhorar a libido. Alguns estudos levantam a hipótese da cafeína e outros estimulantes presentes no chocolate dar um pouco de vigor para quem estiver cansado e assim contribuir para a libido, mas não houve conclusão nenhuma

PIMENTA: Já ouviu em apimentar a relação? A ingestão de pimenta gera reações fisiológicas no corpo como, por exemplo, transpiração, aumento da frequência cardíaca e da circulação sanguínea. Este efeito estimulante pode ajudar na excitação e apetite sexual. –PIMENTA: Já ouviu em apimentar a relação? A ingestão de pimenta gera reações fisiológicas no corpo como, por exemplo, transpiração, aumento da frequência cardíaca e da circulação sanguínea. Este efeito estimulante pode ajudar na excitação e apetite sexual.

MANJERICÃO: Pelo seu aroma. O manjericão também melhora a circulação sanguínea.

MEL: O mel é rico em vitaminas do complexo B (necessárias para a produção de testosterona) e em boro (uma substância que ajuda o organismo a metabolizar e usar o estrogênio – hormônio feminino). Alguns estudos sugerem que o mel também pode elevar os níveis de testosterona no sangue. –MEL: O mel é rico em vitaminas do complexo B (necessárias para a produção de testosterona) e em boro (uma substância que ajuda o organismo a metabolizar e usar o estrogênio – hormônio feminino). Alguns estudos sugerem que o mel também pode elevar os níveis de testosterona no sangue.

MAMÃO: O mamão (como a semente de anis) é estrogênico, o que significa que ele tem compostos que agem como o estrogênio, o hormônio feminino. Ele pode ser usado para aumentar a libido da mulher.

Alcaçuz, Canela, Cravo – A estimulação olfativa e gustativa ajudam a aguçar nossos sentidos. Usá-los em uma sobremesa ou mesmo para aromatizar um jantar romântico, pode ter efeito estimulante na libido.

“Alimentos mais leves, e bem temperados, cheirosos tem seu efeito estimulante, ajudando a aguçar os sentidos”, destaca. Ele continua: “carnes leves (como peixe), temperados com pimenta e/ou gengibre, acompanhados de uma sobremesa com chocolate e morangos, pode ser uma boa pedida”, finaliza.

Anterior Variações modernas do tradicional molho italiano Carbonara
Próximo Artistas fazem releituras de canções na série ‘Os Ímpares’