Debate e Curso gratuitos no CCBB


“A vida lá fora: O cinema de Jean Renoir” Debate e Curso gratuitos Cinema do CCBB Brasília. A retrospectiva da obra de Jean Renoir agora ganha duas abordagens que transcendem a tela, um debate e um curso gratuitos que ampliam e promovem a discussão em torno do cinema de Jean Renoir.

O debate vai reunir os professores Pablo Gonçalo (Brasília), Filipe Furtado (São Paulo) e Júlio Bezerra (Rio de Janeiro) na quinta (2 de marco) no Cinema do CCBB, às 20 horas, com entrada gratuita e tradução em Libras.

O curso ocorre nos dias 6, 8 e 10 de março, sempre às 14 horas. Os temas a serem abordados: Jean Renoir e a relação com seu pai e a pintura; a fase muda e as relações com as vanguardas; a fase francesa; a Frente Popular Nacional; Hollywood e o regresso para a França, realismo, ontologia, relativismo, atuação, etc.

O curso é aberto a todos os interessados, com inscrições gratuitas. Os participantes ganharão um catálogo. Os professores percorrerão toda a rica trajetória do cineasta, atravessando algumas das questões que tornaram seu cinema famoso: realismo, relativismo, personagens e atores. São três encontros de 90 minutos cada. As inscrições podem ser feitas através do e-mail jeanrenoirccbb@gmail.com

Sessão especial para surdos e cegos:

No dia 12 de março (domingo) às 16:00, a mostra promove uma sessão para surdos e cegos. O filme “Amor à terra” será exibido em Closed Caption + Audiodescrição no domingo (12 de março) às 16:00.

Sobre a mostra

A mostra “A vida lá fora: O cinema de Jean Renoir” tem curadoria de Júlio Bezerra e conta com trinta filmes dirigidos pelo cineasta e mais dois documentários sobre sua vida e obra. Dezesseis títulos serão exibidos em película (35mm) e o restante dos filmes varia entre os formatos de DVD e Blu-Ray.

“O maior cineasta do mundo? Pra mim, ele é francês e se chama Jean Renoir”. Declarou ninguém menos que Charles Chaplin. Filho do pintor Auguste Renoir, Jean imprimiu uma sensibilidade visual e um apreço pela vida, tal como ela é vivida, digna de seu pai.

“Detentor de uma enorme variedade de aventuras cinematográficas, entre os primeiros experimentos com a vanguarda, os grandes e os pequenos orçamentos, entre o realismo, o cinema moderno e Hollywood. Sua carreira é tão longa e variada, estabelece um leque tão amplo de inovações estético-narrativas, impõe tamanhos desafios críticos-analíticos.” Revela o curador Júlio Bezerra. “Sem Renoir, o cinema teria sido outra coisa. Filho do pintor Auguste Renoir, Jean namorou com a vanguarda e com a indústria, passou por Hollywood e filmou na Índia. Teve pequenos e grandes orçamentos, conheceu o sucesso, o fracasso e a desgraça.” Conta o curador.

“Jean Renoir é para muitos o maior cineasta de todos os tempos. Do namoro com a vanguarda aos experimentos televisivos, do realismo social à passagem por Hollywood, Renoir é certamente um dos cineastas mais inventivos e influentes da história do cinema. Nome basilar para o que se veio chamar mais tarde de Cinema Moderno, Renoir usava o plano-sequência como poucos, conseguia extrair de seus atores raras interpretações, imprimia uma sensibilidade e uma “honestidade” muito particular. De Chaplin a Godard, de Pauline Kael a André Bazin, de Glauber Rocha a François Truffaut, Renoir é afeito aos superlativos.” Convida Júlio Bezerra.

“A vida lá fora: O cinema de Jean Renoir ” é uma retrospectiva de um dos cineastas mais importantes da história. A mostra proporciona uma oportunidade rara de ver os filmes de Renoir em película, na melhor qualidade possível, e a preços simbólicos.

Sobre o debate

Data: 2 de março (quinta) às 20 horas
Local: Cinema do CCBB

O debate atravessa as diversas fases da carreira de Jean Renoir, do cinema mudo a Hollywood, do realismo social a Índia, do sucesso à redenção, passando pela desgraça. Os palestrantes tratam das principais características do estilo do mestre francês e alguns de seus filmes mais importantes, sublinhando sua enorme influência naquilo que chamamos de cinema moderno.

Os participantes devem pegar as senhas (distribuídas uma hora antes do início) na Bilheteria do CCBB. Sujeito à lotação.

Sobre o curso

Datas: 6, 8 e 10 de março (segunda, quarta e sexta), sempre às 14 horas
Inscrições gratuitas

O curso é aberto a todos os interessados, com inscrições gratuitas. Os participantes ganharão um catálogo. Os professores percorrerão toda a rica trajetória do cineasta, atravessando algumas das questões que tornaram seu cinema famoso: realismo, relativismo, personagens e atores.

Inscrição: Será feita através do e-mail jeanrenoirccbb@gmail.com

Duração: Três encontros de 90 minutos cada.

Temas: Jean Renoir e a relação com seu pai e a pintura; a fase muda e as relações com as vanguardas; a fase francesa; a Frente Popular Nacional; Hollywood e o regresso para a França, realismo, ontologia, relativismo, atuação, etc.

Professores

Pablo Gonçalo (Brasília)

É professor de cinema e audiovisual da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA. Possui doutorado pela UFRJ e pela Universidade Livre de Berlim. É autor do livro O cinema como refúgio da escrita: roteiros e paisagens em Peter Handke e Wim Wenders (Annablume, 2016) e colabora periodicamente com críticas como redator da revista Cinética.

Filipe Furtado (São Paulo)

É editor da revista Cinética e ex-editor de Paisà. Colaborou com espaços como Contracampo, Filme Cultura, Teorema, Cine Imperfeito, La Furia Umana, The Film Journal e Rouge. Mantém o blog “Anotações de um Cinéfilo”.

Ruy Gardnier (Rio de Janeiro)

Ruy Gardnier é jornalista, pesquisador e crítico de cinema e música. É fundador e editor da revista eletrônica de cinema Contracampo e do blog Camarilha dos Quatro, dedicado à música. Trabalha como pesquisador do Acervo Audiovisual do Circo Voador. Trabalhou anteriormente como pesquisador no Tempo Glauber e na Cinemateca do MAM. Foi curador das mostras de cinema Julio Bressane: Cinema Inocente, Rogério Sganzerla: Cinema do Caos e Cinema Brasileiro: Anos 90, 9 Questões, entre outras. Editou os catálogos das mostras retrospectivas dos cineastas John Ford, Samuel Fuller e Abel Ferrara, entre outros. É professor da Escola de Cinema Darcy Ribeiro e crítico de cinema para o jornal O Globo. Foi organizador da Sessão Cineclube, no Cine Odeon/RJ. Foi co-curador, com Hernani Heffner, do Festival Cinemúsica, de Conservatória/RJ

Sessão inclusiva:
Data: 12 de março (domingo) às 16:00

A mostra promove uma sessão para surdos e cegos. O filme “Amor à terra” será exibido em Closed Caption + Audiodescrição no domingo (12 de março) às 16:00.

Sobre o curador Júlio Bezerra:

Júlio Bezerra realiza pesquisa de pós-doutorado na ECO-UFRJ. Autor de Documentário e Jornalismo: Propostas para uma cartografia plural(Garamond, 2014), fez pós-doutorado na Columbia University. É crítico de cinema e jornalista, tendo colaborado com uma ampla variedade de publicações: Bravo, Cinética, Programa etc. Assinou a curadoria das retrospectivas de Abel Ferrara (CCBB, 2012) e Samuel Fuller (CCBB, 2013). Produziu e dirigiu a série “Esquinas” (Canal Brasil) e dirigiu o curta E agora? (2014).

Programação

Todos os filmes têm a classificação indicativa de 12 anos

1 de março (quarta):

18:00 – O testamento do Dr. Cordelier (95´) – DVD
20:00 – O segredo do pântano (88´) – Blu-Ray

2 de março (quinta):

15:00 – Jean Renoir – Parte 1 e 2 (120´) – DVD
17:30 – A regra do jogo (110´) – 35mm
20:00 – Debate com Pablo Gonçalo, Filipe Furtado e Júlio Bezerra – Tradução em Libras

3 de março (sexta):

16:00 – O testamento do Dr. Cordelier (95´) – DVD
18:00 – A mulher desejada (71´) – DVD
20:00 – Estranhas coisas de Paris (95´) – 35mm

4 de março (sábado):

14:30 – Madame Bovary (101´) – DVD
16:00 – Segredos da alcova (86´) – 35mm
18:30 – O crime do monsieur Lange (80´) – 35mm
20:30 – O cabo ardiloso (105´) – 35mm

5 de março (domingo):

14:30 – Charleston + A pequena vendedora de fósforos + On purge bébé (98´) – 35mm + DVD + Blu-Ray
16:30 – Le déjeuner sur l’herbe (91`) – DVD
18:30 – A carruagem de ouro (103´) – Blu- Ray
20:30 – A regra do jogo (110´) – 35mm

6 de março (segunda):

14:00 – Curso aula 1 (90´)
16:00 – Jean Renoir, o Patrão – 1º Parte – Em busca do relativo (94´) – Blu-Ray
18:00 – A filha da água (89´) – Blu-Ray
20:00 – A besta humana (100´) – 35mm

8 de março (quarta):

14:00 – Curso aula 2 (90´)
16:00 – Jean Renoir, o Patrão – 2º Parte – Michel Simon, a direção dos atores (95´) – Blu-Ray
18:00 – O segredo do pântano (88´) – Blu-Ray
20:00 – Estranhas coisas de Paris (95´) – 35mm

9 de março (quinta):

16:00 – A carruagem de ouro (103´) – Blu-Ray
18:00 – Amor à terra (92´) – Blu-Ray
20:00 – O rio sagrado (95´) – Blu-Ray

10 de março (sexta):

14:00 – Curso aula 3 (90´)
16:00 – Jean Renoir, o Patrão – 3º Parte – A regra e a exceção (95´) – DVD
18:00 – Charleston + A pequena vendedora de fósforos + On purge bébé (98´) – 35mm + DVD + Blu-Ray
20:00 – Segredos da alcova (86´) – 35mm

11 de março (sábado):

14:00 – Jean Renoir – Parte 1 e 2 (120´) – DVD
16:30 – La vie esta à nous (66´) – DVD
18:00 – O cabor ardiloso (105´) – 35mm
20:30 – O crime do monsieur Lange (80´) – 35mm

12 de março (domingo):

14:00 – Le déjeuner sur l’herbe (91´) – DVD
16:00 – Amor à terra – Sessão Closed Caption + Audiodescrição (92´) – Blu-Ray
18:00 – A besta humana (100´) – 35mm
20:00 – O rio sagrado (95´) – Blu-Ray

13 de março (segunda):

16:00 – Nana (150´) – DVD
19:00 – A Marselhesa (135´) – DVD

Serviço

A vida lá fora: O cinema de Jean Renoir
Data: Até 13 de março de 2017
Local: Cinema do CCBB (SCES, Trecho 02, lote 22)
Ingressos: R$ 10,00 e 5,00 (Meia-entrada para estudantes, clientes do Banco do Brasil ou maiores de 60 anos)
Tel.: (61) 3108-7600
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h
Horários de exibição: Conferir a programação no site bb.com.br/cultura
Classificação indicativa: 12 anos (Todos os filmes).

Anterior Festival das Flores
Próximo Os Saltimbancos na Escola Parque