Mostra independente de curtas-metragens, promovida pelo Macarrão na Rua, agora em formato Drive-in. Lives musicais, com Yuri Mello, abrem as sessões

Ainda não se sabe quando será possível sair de casa para encontrar amigos e amigas em uma festinha, restaurante ou barzinho. Mas, enquanto este momento não chega, o Macarrão na Rua (CLN 206), criou uma alternativa segura e cômoda que pode ser a chance daquele tão esperado passeio descontraído.

O projeto não é novidade, o que mudou foi o formato, que chega à segunda edição neste sábado, dia 4 de julho, com entrada franca e sessões às 20h e reapresentação às 21h30. Antes os comensais assistiam à curtas-metragens de suas mesas, agora eles devem permanecer em seus carros, como no familiar esquema de Cine Drive-in e seguindo todas as recomendações e protocolos de distanciamento exigidos.

O cardápio (deixado nos para-brisas dos carros), também traz novidades como massa ao forno gratinada e um saboroso Rondelli com recheios variados. Os pedidos poderão ser feitos via WhatsApp e entregues com toda segurança. E, como estamos em tempo de festas de São João, alguns pratos típicos especiais foram incluídos à carta.

Desde a sua criação, o Curta na Rua exibe uma seleção de filmes que abordam uma multiplicidade de temas, gêneros, formatos e épocas. Com isso, o projeto leva para rua produções que, normalmente, estão restritas aos ambientes dos festivais. Em cada edição, um tema escolhido norteia a curadoria.

Nesta próxima edição, será apresentada uma pequena amostra do Cinema Negro brasileiro. Da obra fundamental Alma do Olho, de Zózimo Bulbul, ao estrondoso KBELA, de Yasmin Thayná. Os outros dois selecionados, para compor um breve panorama do Cinema Negro nacional, são o docudrama Carolina, de Jeferson De – importante nome da cinematografia negra nacional – e O dia de Jerusa, de Viviane Ferreira.

Viviane e Yasmim são duas expoentes de uma nova safra de artistas negras que tem chacoalhado o mundo do audiovisual brasileiro conquistando prêmios e ocupando espaços antes interditados aos artistas negros.

Serviço

Curta na Rua – Cinema Negro
Local: Macarrão na Rua – CLN 206 – Estacionamento
Dia: Sábado, 04 de julho
Sessões: Às 20h e às 21h30
Live musical na abertura das sessões com Yuri Mello
Entrada franca
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos
Informações: (61) 8102-0171 [WhatsApp]

Programa

Live musical

Yuri Mello, voz e violão.
Radicado no Rio de Janeiro, o soteropolitano Yuri é vocalista do Comboio Percussivo e da banda Reggae a Semente.

Alma no Olho
Ficção/Experimental, 12 min, 1973
Zózimo Bulbul
Uma metáfora sobre a escravidão e a busca da liberdade através da transformação interna do ser. Num jogo de imagens de inspiração concretista

Carolina
Documentário, 15min, 2003
Jeferson De
A vida de Carolina Maria de Jesus, negra e semianalfabeta, que se tornou um fenômeno literário na década de 1960.

O dia de Jerusa
Ficção, 21 min, 2014
Viviane Ferreira
Bixiga, coração de São Paulo. Jerusa, moradora de um sobrado envelhecido pelo tempo, em um dia especial, recebe Silvia, uma pesquisadora de opinião que circula pelo bairro convencendo pessoas a responderem questionários para uma pesquisa de sabão em pó.

KBELA
Experimental, 22 min, 2015
Yasmin Thayná
As histórias de transição capilar ou mesmo da resistência e luta de mulheres pelo direito de terem sua beleza natural, sem intervenção da indústria e da opinião da sociedade.

Anterior Teatro Infantil no Instagram do Brasília Shopping
Próximo Jornalismo sobre questões de gênero e padrões de beleza