A mistura doce do caramelo com salgado desperta sensações únicas no paladar de quem experimenta a inusitada combinação. O clássico francês encanta, também, os paladares americanos e italianos. Em Brasília, os mestres gelatier Mirko Stortini e Paolo Calanchini reproduziram a receita de forma exclusiva na Cremeria Italiana — os ingredientes são simples e fazem toda a diferença: caramelo com açúcar, sal rosa do Himalaya, creme de leite, manteiga, leite e mix de fibras.

Essa combinação de sabores agradou tanto que o caramelo salgado está entre os gelatos mais pedidos pelos clientes, ao lado do pistache, fior di latte e o cremino (creme de avelã com cobertura de cremella, uma nutella artesanal exclusiva da casa). “Há quem questione se o caramelo é, de fato, salgado, e a resposta é não. O caramelo é feito com açúcar, portanto doce, mas com um toque sofisticado de sal”, pondera Mirko.

Quem gosta de história e ficou curioso para saber como surgiu o caramelo salgado, sabe-se que na década de 70 o chocolatier Henri Le Roux, da cidade de Quiberon (Costa Oeste da Bretanha), resolveu colocar um pedaço de manteiga salgada no caramelo, o que mudou completamente seu gosto, criando assim o Caramel au Beurre Salé. Em 1980, o chef ganhava um prêmio de melhor doce da França.

A onda sal-caramelística alcançou produtos de grande apelo popular, como é o caso do chocolate quente, do macaron, das tortas, dos bolos e, é claro, do sorvete.

O primeiro ponto que difere a gelateria de uma sorveteria comum é o produto oferecido na casa. Na Cremeria Italiana, o gelato é feito de forma artesanal e não leva aroma ou corante. O caramelo salgado, por exemplo, passa pelo cozimento na panela com o sal rosa do Himalaya. “Não fica absurdamente doce e o sal aflora as notas de caramelo”, evidencia o mestre gelatier.

Sobre os mestres gelatier – Paolo Calanchini é empresário desde os 22 anos de idade. Na Itália, foi proprietário e responsável de um restaurante e café em Bolonha, onde nasceu. Desde 2002, reside no Brasil, na cidade de Niterói (RJ), onde é proprietário e responsável da Gelateria Italiana Crema & Cioccolato Café.

Lá adquiriu grande experiência no ramo do gelato italiano e cafés. Desde 2015, ministra cursos profissionais sobre gelato italiano junto ao sócio Mirko Stortini, trabalhando como consultor da escola e cuidando também da expansão de novos negócios.

Já Mirko Stortini é graduado em Química e deu início à sua profissão de gelatiere em 1996. Ao longo de sua vida profissional, teve gelateria na Itália e na Espanha; e, desde 2006, trabalha com consultoria ao redor do mundo.

Além de ter formado muitos sorveteiros na Itália, possui experiência em abertura de sorveterias no Brasil, Vietnã, Espanha, Bélgica, Coreia do Sul, Hong Kong, Sri Lanka, ente outros. Há cinco anos, é professor da escola italiana “Professione Gelatiere”, localizada em Roma (www.professionegelatiere.it) e tem formado centenas de pessoas que já entraram para o ramo.

Serviço

Cremeria Italiana
Onde: CLS 206 Bl. B lojas 2/4 Brasília-DF
Quando abre: segunda quinzena de novembro
Horário de funcionamento: Das 11h às 23h

Gelato de Caramelo Salgado
Gelato de Caramelo Salgado | Foto: Divulgação
Anterior Teatro CCBB recebe em Brasília o espetáculo “A ponte”
Próximo GB Vinhos apresenta rótulos exclusivos abaixo de R$50,00