Corpo em brasa composto por Barro chega aos aplicativos de música. Álbum completo do cantor está previsto para agosto

Dois expoentes da música contemporânea brasileira, os pernambucanos Romero Ferro e Duda Beat lançam no próximo dia 19 o single “Corpo em brasa”, uma composição do recifense Barro. A canção, faz parte do segundo álbum do cantor, intitulado “Ferro” com produção musical de Leo D. e artística de Patrick Torquato, que chega completo em agosto nos aplicativos de música através da Altafonte. De pegada pop brega e um quê latino tropical, a faixa é um convite para se amar livremente.

” ‘Corpo em brasa’ é representativa. Fala de liberdade, de se permitir, de ser. Tem muito a energia da noite de Pernambuco e da união de nós três não podia sair algo diferente”, afirma Romero. “Cantar a música da minha terra – ao lado desse amigo que é um representante tão importante da nossa cena – e que foi feita por outro conterrâneo tão talentoso me enche de alegria”, acrescenta Duda.

Um clipe rodado na noite de Recife com direção de Sâmia Emerênciano acompanha “Corpo em Brasa”. A realização é da Rabisco Produções em parceria com a UBC Impulso e a Secretaria de Turismo de Recife.

“A ideia principal do clipe é mostrar Pernambuco, sob um olhar Pop. Por isso usamos as ruas da cidade como cenário de fundo para uma noite inesquecível. Reproduzimos fielmente uma festa pernambucana com direito a muito calor e diversidade”, adianta Romero.

Ele e Duda se conheceram pessoalmente no show da “Noite Faro” no Rio de Janeiro. Ali, comprovaram a sinergia que já sentiam pelas redes sociais, se aproximaram e começaram a namorar um feat. “A ideia foi amadurecendo, mas a canção não estava chegando. Foi quando encontrei Barro, e ele me mostrou essa música. De primeira o refrão me pegou. Fiz alguns pequenos acréscimos na letra, mandei para Duda, ela também escreveu uma parte especial e ficou linda”, se orgulha Romero.

Antes de “Corpo em brasa”, o cantor disponibilizou os singles “Pra te conquistar” e “Acabar a brincadeira”. Ambos deram bastante visibilidade ao trabalho do artista rendendo convites para cantar na Parada LGBTQI+ de São Paulo, para importantes festivais (como Bananada, Coquetel Molotov e Rec Beat) e a oportunidade de ser um dos escolhidos para o projeto Impulso UBC, de curadoria da União Brasileira de Compositores. Antes disso, o cantor foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira como melhor cantor na categoria Canção Popular por seu último disco, Arsênico” produzido por Diogo Strauz. “Sigo estudando, aprendendo e ralando para fazer a minha voz chegar cada vez mais longe”, afirma

Ouça em todas as plataformas digitais

https://song.link/i/1471569007

Anterior A realidade da Venezuela na obra Como Destruir um País
Próximo No Clube do Choro, lançamento de CD de Fabiana Cozza