Coletivo Ruínas leva “Corpo Crustáceo” ao Teatro Arthur Azevedo

De 6 a 8 de maio, o Coletivo Ruínas ocupa o Teatro Arthur Azevedo, na Mooca, bairro da Zona Leste de São Paulo, com a instalação performativa de dança contemporânea “Corpo Crustáceo”. Presenciais e gratuitas, as apresentações acontecem sexta e sábado, às 20h, e no domingo, às 18h, seguindo os protocolos de segurança, com uso de máscara e apresentação da carteira de vacinação para entrar na sala cênica.

Resultado de uma pesquisa de corporalidade e estados de presença, realizada em sítios urbanos de demolição residencial – locais que sofrem intensa especulação imobiliária – e ressignificada por experiências de dança em lugares de natureza, como rios e áreas verdes preservadas, “Corpo Crustáceo” examina minuciosamente a relação intrínseca entre o corpo e o ambiente em que habita, tomando “a casca”, “a crusta”, o seu contorno como disparador imediato.

Sob 400 quilos de pedras, o corpo quase inerte da performer Michele Carolina, que concebeu o trabalho, provoca múltiplas nuances de reflexão sobre aspectos de intersecção do humano e da Terra. Num espaço-tempo dilatado, esculpido pela escuta sensível de um corpo vivente em relação à tensão do peso sobre ele, brotam micromovimentos que, misturados a texturas e ruídos hiper-realistas, conduzem a uma sucessão de paisagens sensoriais criando camadas e atmosferas específicas para este ambiente de novas descobertas.

Criação coletiva, “Corpo Crustáceo” conta com provocação cênica de Luah Guimarãez, Silvia Geraldi no suporte dramatúrgico e Toshi Tanaka na preparação corporal. Jovem Pelarosi responde pelo desenho sonoro, Flavie faz a luz, a cenografia é de Rogério Marcondes e Rogério Romualdo assina o figurino.

Indicado ao APCA/21 nas categorias ‘Interpretação’ e ‘Desenho de Som’, “Corpo-Crustáceo” é parte do projeto ‘Residência Obs-cênica’, contemplado pelo Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

Serviço:

“Corpo Crustáceo” – Coletivo Ruínas
Apresentações presenciais
06 a 08/05 (sexta e sábado, 20h; domingo, 18h)
Teatro Arthur Azevedo
Av. Paes de Barros, 955 РAlto da Mooca, Ṣo Paulo РSP, 03115-020
Tel: (11) 2604-5558
(*uso de máscara e apresentação da carteira de vacinação)
Grátis – Ingressos distribuídos uma hora antes do espetáculo.
Lotação: 30 lugares | Classificação indicativa: livre | Duração: 50 minutos

O Coletivo

O Coletivo Ruínas surgiu em 2013, como uma plataforma de investigação e criação experimental e transversal às linguagens da dança, do teatro, do audiovisual expandido, da fotografia e da música, reunidas pelo assombro e atração que os sítios de demolição de casas, fundamentalmente em bairros residenciais da cidade de São Paulo, geravam nos corpos e cotidianos.

A composição de artistas passou a criar modos de se relacionar poeticamente com estas topologias urbanas, utilizando recursos tecnológicos que apoiassem a pesquisa chamada, a título de estudo, de “corpo estranhado” ou “corpo em[tre]ruínas”, e refletir, ética e politicamente, por meio de criações artísticas (intervenções urbanas, instalações, videodança, experimentos cênicos), frente às mudanças de imaginário advindas das transformações dos lugares.

www.coletivoruinas.com.br

Ficha Técnica

Concepção: Coletivo Ruínas | Dança e Coordenação Artística: Michele Carolina | Provocação cênica: Luah Guimarãez | Suporte dramatúrgico: Silvia Geraldi | Desenho de som: Jovem Palerosi | Assistente de criação cênica: Juliana Morimoto | Iluminação: Flavie | Assistentes de palco: Thaís Ueti e Vitória Savini | Cenografia: Rogério Marcondes | Figurino: Rogério Romualdo | Preparação corporal: Toshi Tanaka | Registro em foto e vídeo: Laio Rocha e Paris Araújo (Inspiração 6) | Edição: Rafael Frazão | Designer Gráfico: Gustavo Domingues | Assessoria de Imprensa: Elaine Calux | Redes Sociais: Talita Bretas (Portal MUD) | Produção: Júnior Cecon