Programa de capacitação da Associação Viva e Deixe Viver prepara voluntários para levar sorrisos onde a dor tende a ser mais forte que a alegria

Estão abertas as inscrições para o curso de ensino a distância (EAD) “A Arte de Contar Histórias e do Brincar no Âmbito de Saúde e da Educação”. O programa de formação de contadores de história em Brasília faz parte do calendário de 2020 da Associação Viva e Deixe Viver (Viva). A Organização da Sociedade Civil (OSC) congrega mais de mil voluntários, responsáveis por contar histórias em 86 hospitais do País. A capacitação é dividida em dez módulos e visa formar cidadãos conscientes para atuarem como voluntários contadores de histórias, a partir de valores humanos como empatia, ética, afeto e solidariedade.

A primeira etapa do programa é mais abrangente, preparando os alunos para atuar em outras entidades e não somente em hospitais. Reconhecida pelo profissionalismo da atuação de seus voluntários, a Viva passa a compartilhar, desta forma, sua expertise no treinamento e capacitação de voluntários com outros segmentos do Terceiro Setor. O curso começa em agosto e segue até novembro, com participação obrigatória em todas as etapas. O cronograma inclui quatro atividades presenciais. No entanto, o calendário pode sofrer alterações, caso haja necessidade.

“Sempre fomos muito rigorosos com a formação de nossa equipe, pois o ambiente hospitalar exige comportamento diferenciado e grande preparo pessoal para enfrentar o convívio com a doença. Por isso, decidimos ampliar a abrangência deste curso, abrindo espaço para quem pretende atuar em outros locais como, por exemplo, casas de repouso, creches e escolas”, enfatiza Valdir Cimino, fundador da Viva.

Para participar, basta se inscrever pelo http://vivaedeixeviver.typeform.com/to/jcja8y. O investimento é de R﹩ 100,00. Outras informações estão disponíveis no em http://www.vivaedeixeviver.org.br/curso-viva-e-deixe-viver-de-contacao-de-historias-brasilia-df-2020/. Dúvidas também podem ser esclarecidas pelo e-mail brasilia@vivaedeixeviver.org.br.

Programação

CURSO – FORMAÇÃO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS DE BRASÍLIA

CRONOGRAMA

Módulo I – Princípios e Diretrizes da Associação Viva e Deixe Viver e Voluntariado Contemporâneo.
Módulo II – Planejamento Pessoal e Administração do Tempo.
Módulo III – Formação de Leitores, o valor do registro no Diário do Contador de Histórias.
Módulo IV – A Ética do Contador e o Uso do Jaleco/avental da Viva.
Módulo V – A Descoberta do Brincar e Contar Histórias na saúde mental.
Módulo VI – Sarau Literário
Módulo VII – Morte e Perdas. Como lidar e cuidados paliativos.
Módulo VIII – Vivência Terapêutica (importância da percepção e os tipos de encontros)
Módulo IX – Treinamento nos hospitais (como entrar nas enfermarias e a mala do contador)
Módulo X – Assumindo o seu lado Contador de Histórias (direitos da criança, regras do hospital, cabeças-de-chave, credo, rito e ritual)

Sobre a Associação Viva e Deixe Viver

Fundada em 1997, pelo paulistano Valdir Cimino, a Associação Viva e Deixe Viver (http://www.vivaedeixeviver.org.br) é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) que conta com o apoio de voluntários que se dedicam a contar histórias para crianças e adolescentes hospitalizados, visando transformar a internação hospitalar num momento mais alegre, agradável e terapêutico, além de contribuir para a humanização da saúde, causa da entidade.

Hoje, além dos 1.357 fazedores e contadores de histórias voluntários, que visitam regularmente 90 hospitais em todo o Brasil, a Associação conta com o apoio das empresas UOL, Volvo, Pfizer, Nadir Figueiredo, Safran, Mahle Metal Leve, Instituto Pensi e Instituto Helena Florisbal.

Anterior A cantora Francinne gravou clipe durante quarentena
Próximo 15º Festival Taguatinga de Cinema será inteiramente online