Cisne Negro Cia. de Dança


Companhia paulista encena, de 20 a 22 de maio, o espetáculo Sra. Margareth na Caixa Cultural Brasília

A CAIXA Cultural Brasília recebe, de 20 a 22 de maio, curta temporada da Cisne Negro Cia. de Dança, uma das mais importantes companhias de dança contemporânea do Brasil, que apresentará três coreografias: O boi no telhado, Sabiá e Sra. Margareth. O grupo também promoverá workshop gratuito de expressão corporal. Os ingressos, a R$ 20 e R$ 10 (meia), começam a ser vendidos neste sábado (14).

Criada em 1977 sob a direção de Hulda Bittencourt, que também é diretora do Estúdio de Ballet Cisne Negro, a companhia reúne bailarinos e atletas. A interação entre eles dá às coreografias dinâmica, flexibilidade e sofisticação e permite movimentos que unem acrobacia e concentração. Além disso, desde seu início, trabalha com coreógrafos inovadores e jovens, sem um coreógrafo-residente.

As coreografias

O boi no telhado, com trilha de Darius Milhaud, apresenta coreografia que remete à Semana de 1922, um dos principais eventos da história da arte nacional por marcar a emergência do Modernismo Brasileiro. Milhaud, músico francês que viveu no Rio de Janeiro, influenciou enormemente o movimento, e entre os artistas ligados a sua obra estão Villa-Lobos, Alberto Nepomuceno e Oswaldo Guerra. Em 17 minutos de apresentação, os bailarinos dançam um turbilhão de ritmos que permite diferentes leituras de uma obra que demonstra a natural musicalidade do povo brasileiro. Esse curioso título, tanto da música, quanto do balé, é inspirado em uma marchinha carnavalesca muito popular naquela época. A coreografia é de Tíndaro Silvano, e a cenografia e figurinos, de Raul Belém Machado.

Sabiá, com música de Tom Jobim e Chico Buarque, é uma apresentação curta, de apenas 5 minutos, que foi um presente do coreógrafo Vasco Wellenkamp para o repertório da Cisne Negro Cia. de Dança. A obra estreou em Nova York, em 1988, com Ana Botafogo e todo o sabor brasileiro. A música foi um grande sucesso de um dos primeiros festivais de MPB, na voz de Maria Lúcia Godoy. A iluminação e os figurinos são de Murillo Sola.

Por fim, o grupo apresenta Sra. Margareth, adaptação do israelense Barak Marshall, um dos mais importantes coreógrafos da atualidade. Trabalho de dança-teatro para 12 bailarinos, a coreografia conta a história de um grupo de funcionários preso no porão da casa de uma patroa abusiva. A estrutura da peça de narrativa é traçada a partir de várias fontes, incluindo a vida e a obra de Bruno Shultz e o livro As criadas, de Jean Genet. O movimento de Marshall é físico, afiado, rápido, com argumentos étnicos contemporâneos, altamente emotivos, visuais e teatrais. Na trilha musical da obra de Monger, o coreógrafo combina elementos da música cigana e do sudeste europeu, passando pela música clássica e o rock. Em 33 minutos de apresentação, o trabalho mostra, de maneira cómica, o abuso de poder nas relações humanas. O assistente de coreografia e remontagem é Osnat Kelner e o projeto de luz é de Cristiano Donizete Paes e Dany Bittencourt.

Ao longo de sua trajetória de 39 anos, a Cisne Negro já foi assistida por mais de 2,5 milhões de pessoas, excursionou por 17 países somando mais de 400 cidades. As turnês promoveram cerca de 4 mil apresentações que priorizam a ordem, a simetria, o equilíbrio e o conceito clássico de belo.

Workshop de expressão corporal

Nos dias 20 e 21 de maio, sexta e sábado, às 15h, o grupo Cisne Nego fará workshops gratuitos e abertos ao público em geral. Com duração de 60 minutos, serão atendidas 50 pessoas por dia. As aulas foram divididas em preparação e conscientização corporal; percepção e dinâmica corporal; e improvisação, os encontros propõem trabalhar as possibilidades, as dificuldades, as conquistas, a disciplina, o prazer, a linguagem do corpo e o trabalho em equipe no dia a dia das pessoas. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail jamburanaproducoes@gmail.com ou uma hora antes do início da atividade, no saguão do Teatro da Caixa. O participante deverá fornecer seu nome completo e RG.

Serviço

Dança – Sra. Margareth com Cisne Negro
Local: Teatro da CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4)
Dias: 20 a 22 de maio de 2016
Hora: sexta-feira e sábado, às 20h; domingo, às 19h
Classificação indicativa: não recomendado para menores de 12 anos
Duração: 60 minutos
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia) | à venda a partir de 14 de maio (sábado)
Meia-entrada: estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA, pessoas acima de 60 anos e doadores de 1 kg de alimento não perecível.
Bilheteria: de terça a sexta e domingo, das 13h às 21h, e sábado, das 9h às 21h. Contato: (61) 3206-6456
Capacidade: 406 lugares (8 para cadeirantes) | Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Ficha Técnica da Cisne Negro Cia de Dança

Direção Artística: Hulda Bittencourt e Dany Bittencourt. Direção de Ensaios: Dany Bittencourt.Assistente de Ensaios: Patrícia Alquezar. Professores Convidados: Armando Duarte, Beatriz Villela, Boris Storokov, Christian Camus, Demis Moretti, Felix Valentim, Gisele Santoro, Lea Havas, Lorena Merlino, Márcio Rongetti, Mariza Silva, Mônica Kodatto, Paula D’Ajello, Sara Mazon, Roberto Amorim, Sérgio Marshall, Simone Ferro, Toshie Kobayashi, Vladimir Condereche. Elenco: Ana Paula Trevisan, André Santana, Ângela de Jesus, César Dias Cirqueira, Clarissa Braga, Felipe Silva, Jackeline Coutinho, Juliana Gomes, Leonardo Silveira, Maurício Cordeiro, Murilo Nunes, Willian Gásparo. Pianistas: Maria Inês Vasconcellos, Nilza Fernandes, Rosely Chamma. Confecç ão de Figurinos: Camarim Artigos para Dança. Camareira e Coordenadora Figurinos: Anarita Grigório do Nascimento. Fotógrafos: Mauro Turzi, Reginaldo Azevedo, Tomas Kolisch Jr. Técnico de Som: Eduardo Ferreira. Controler: Ivana dos Santos. Assessoria Executiva e Projetos Culturais: Maria Aparecida Fiorentin. Assessoria Internacional Cultural: Fernando Bittencourt Hersan. Assessoria Internacional e Novos Negócios: Maria Fernanda Sáfadi. Contabilidade: CCI-Contábil – Humberto Pires. Fisioterapeutas: Dra. Janice de Jong e Dr. Leandro Fukusawa. Médicos: Dr. Afonso Pereira, Dr. Hélio Pires Leal, Dr. Joaquim Grava, Dr. João Buarque de Hollanda-Equipe de Traumatologia da Santa Casa de Misericórd ia de São Paulo. Assessoria de Imprensa em Brasília: Território Cultural – Rodrigo Machado. Produção Local em Brasília: Jamburana Produções – Elias de Oliveira

Anterior Revista Digital Aqui Tem
Próximo Quarta imperdível da Bamboa