Projeto Cine Cult Brasília Shopping promove reflexões e diálogos com cinéfilos sobre as temáticas abordadas pela sétima arte

As obras cinematográficas são pontes entre o público e o tempo, o espaço e a temas que merecem reflexão. Clássicos ou contemporâneos, os filmes provocam, emocionam e dão o que falar. Os cinéfilos da cidade têm duas quintas-feiras de cada mês reservadas à sétima arte e aos assuntos colocados em pauta por ela no Cine Cult Brasília Shopping.

O calendário de abril contempla obras que tocam os espectadores e os levam a lugares e momentos distintos. No dia 11, o projeto exibe Os Jovens Anos de uma Rainha (1954. Áustria. Direção de Ernst Marischka. Com Romy Schneider e Adrian Hoven. Na quinta-feira, 25, é a vez de Rapsódia em Agosto (1991. Japão. Direção de Akira Kurosawa. Com Richard Gere e Sachiko Murase).

Depois da exibição dos longas, o público é convidado a um bate-papo com a curadora do Cine Cult Brasília Shopping, a psicoterapeuta Íria Martins, e convidados. As sessões começam às 19h e são gratuitas.

O Teatro Brasília Shopping tem cem lugares. O Cine Cult costuma atrair um público muito maior. Então, é bom chegar um pouquinho mais cedo para garantir a entrada! Responsável pela criteriosa seleção das obras, Íria Martins lembra que em 2019, o projeto celebra seu oitavo ano. Até 2018, foram realizadas 187 edições e 11.645 espectadores assistiram às projeções.

“Nosso desafio é preservar o território fértil de reflexão, debate, acesso ao cinema, à arte e à cultura. Vamos continuar extrapolando os limites de Brasília, com edições previstas para o Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro”, adianta. Para Íria, o cinema é uma manifestação artística e cultural transformadora. “Trata-se de uma ferramenta poderosa no processo de evolução e desenvolvimento humano”, reflete.

Sinopses

Os Jovens Anos de uma Rainha. 1954. Áustria. Direção de Ernst Marischka. Com Romy Schneider e Adrian Hoven. 1h50. Livre.

Durante o reinado da Rainha Vitória, o Reino Unido se converteu na maior potência colonial do mundo, cujos domínios compreendiam a Índia, o Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Sudão, Quênia, Nigéria, Rodésia e várias ilhas estratégicas, como Malta. A Irlanda, que era reino unido à Inglaterra desde 1801, atravessou várias tentativas de autonomia na “Era Vitoriana”.

A coroação como Imperatriz da Índia, em 1877, foi o posto culminante do longo reinado de Vitória. A inteligência e força femininas presentes na doce e forte rainha, soberana coroada aos 18 anos de idade reinou durante 63 anos e sete meses – 1837 a 1901.

Rapsódia em Agosto. 1991. Japão. Direção de Akira Kurosawa. Com Richard Gere e Sachiko Murase. 1h40. 14 anos.

Uma história simples, contada de forma sensível, intimista e inteligente. A obra, que é o penúltimo filme do diretor Akira Kurosawa, remete ao trauma do ataque nuclear norte-americano à cidade de Nagasaki, em agosto de 1945. Para representar a tristeza e sofrimento causados pela bomba atómica, o filme traz como pano de fundo uma história familiar.

Uma sobrevivente de Nagasaki fica em casa com seus quatro netos, enquanto os pais das crianças vão até o Havai, visitar um tio que está no leito de morte. E é neste contexto que toda a narrativa se desenvolve. Abordando temas como perdão e arrependimento, o diretor japonês utiliza recursos metafóricos para produzir sentido, que ao longo do filme é revelado pela própria montagem da obra.

Programe-se

Cine Cult Brasília Shopping
Em abril, exibições nos dias:
11 – Os Jovens Anos de uma Rainha
25 – Rapsódia em Agosto
Entrada Franca
Local: Teatro Brasília Shopping
Classificação Indicativa: verificar cada filme
Mais informações para o público: (61) 2109-2122 e www.brasiliashopping.com.br

Anterior Cena de ''Cemitério Maldito'', gato da família reaparece misteriosamente
Próximo Livro "O poder Oculto" do padre Reginaldo Manzotti