Virada Inclusiva no CCBB tem visita mediada multissensorial nas exposições “Classicismo, Realismo, Vanguarda: Pintura Italiana no Entreguerras” e “Cândido de Faria: um brasileiro em Paris“. Nas vésperas do Natal, Programa CCBB Educativo convida crianças a participarem de uma Feira de Trocas. Oficina de escultura com massinha e desenho de autorretrato animam as férias da criançada.

Chegou a época mais aguardada do ano: férias de verão! Para celebrar, o Programa Educativo do Centro Cultural Banco do Brasil DF preparou uma programação especial!

O mês começa com atividades da Virada Inclusiva, que tem por finalidade o desenvolvimento e a visibilidade das pessoas com deficiência por meio de manifestações artísticas, culturais e esportivas. No CCBB, o público poderá conferir a exposição “Classicismo, Realismo, Vanguarda: Pintura Italiana no Entreguerras” e “Cândido de Faria: um brasileiro em Paris“ em uma visita mediada multissensorial em 8 e 9 de dezembro. Também no dia 8, os educadores convidam interessados para um café e uma roda de conversa com pessoas e organizações ligadas aos direitos das pessoas com deficiência.

No dia 22, o jardim do CCBB vai se transformar em uma Feira de Trocas. Com a proposta de estimular um consumo consciente e sustentável, e democratizar a cultura do reuso, o Programa Educativo convida o público a levar cangas, lanche para piquenique e objetos para trocar, em uma grande confraternização. Nesse mesmo dia, o Slam Q’Brada realiza uma batalha de poesia falada. Qualquer pessoa é bem-vinda para ler seus textos autorais, desde que não contenha nenhuma menção preconceituosa. A ideia não é competir, mas sim aproveitar um espaço de troca e resistência.

Para a criançada, todos os finais de semana os educadores irão propor atividades que estimulam a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte. Com o início de programação das férias, o Lugar de Criação acontece também às sextas-feiras a partir da segunda quinzena de dezembro. Crianças e suas famílias poderão participar de oficinas de escultura com massinha e desenho de autorretrato. Os encontros acontecem das 10h às 12h e das 14h às 16h.

Confira abaixo a programação completa do Programa CCBB Educativo – Arte e Educação de dezembro:

Destaques do mês

8 DE DEZEMBRO | SÁBADO | 16H ÀS 18H | TRADUÇÃO EM LIBRAS

Café com Acessibilidade
O Programa CCBB Educativo convida o público para um café! Neste encontro, a ideia é estabelecer um ambiente de escuta, trocas e reflexão sobre inclusão, com as pessoas e organizações ligadas aos direitos das pessoas com deficiência. Além de partilhar um lanche e trocar experiências e ideias sobre acessibilidade, os educadores do CCBB realizarão uma visita multissensorial à exposição “Classicismo, Realismo, Vanguarda: Pintura Italiana no Entreguerras” e “Cândido de Faria: um brasileiro em Paris“. O encontro contará com intérprete de Libras.

08 E 09 DE DEZEMBRO | SÁBADO E DOMINGO| 17H

Visitas Mediadas Multisensoriais
Em dezembro, na ocasião do Dia do Cego (13 de dezembro), o Programa Educativo promove Visitas Mediadas Multissensoriais. Nestas visitas, os educadores se juntam ao público para dialogar, compartilhar e trocar olhares, leituras e produções de significados em torno das produções, práticas e trajetórias artísticas das exposições “Classicismo, Realismo, Vanguarda: Pintura Italiana no Entreguerras” e “Cândido de Faria: um brasileiro em Paris“.

22 DE DEZEMBRO | SÁBADO | 10H ÀS 16H

Feira de Troca
O Programa CCBB Educativo propõe um consumo consciente e sustentável, democratizando a cultura do reuso. Para isso, promove a Feira de Trocas de roupas e brinquedos. O público poderá levar cangas, lanche para piquenique e objetos para trocar. A ideia é dar vida nova às coisas e confraternizar!

SÁBADOS, DOMINGOS E FERIADOS | 10H ÀS 12H E 14H ÀS 16H

Lugar de Criação
Todos os fins de semana e feriados, os educadores do CCBB desenvolvem uma programação especial visando a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte para crianças e suas famílias. Com o início de programação das férias, o Lugar de Criação acontece também às sextas-feiras a partir da segunda quinzena de dezembro. Confira:

01 E 02 DE DEZEMBRO

Desenho de paisagem com câmera escura
A partir do uso de um dispositivo ótico bastante antigo, olharemos juntos para a paisagem a fim de compreender e desenhar o que estamos vendo.

08 E 09 DE DEZEMBRO

Escultura de massinha a partir de modelo vivo
Modelo vivo é alguém que posa, tornando possível para outra pessoa o retratar de alguma forma. Nessa oficina, o desafio será retratar alguém utilizando massinha.

15 E 16 DE DEZEMBRO

As coisas sobre a mesa repousam
A partir da observação de uma cena, o Programa Educativo preparou um exercício para tentar entender os objetos e a natureza como fazem os artistas há tanto tempo. Utilizando a pintura como meio, o público poderá criar a própria forma de perceber o que repousa sobre a mesa.

21, 22 E 23 DE DEZEMBRO

Desenho em fuga: O desenho do corpo em movimento
É possível desenhar o movimento? Durante este fim-de-semana, o público poderá entender como desenhar o corpo quando se move.

28, 29 E 30 DE DEZEMBRO

Como me vejo? Autorretrato
Com o auxílio de espelhos e de outros sentidos que agucem a percepção, vamos exercitar a capacidade de nos retratar.

CURSOS

11 DE DEZEMBRO |TERÇA-FEIRA | 17H

Laboratório de Crítica com Paulo Tavares
Processo de seleção por formulário on-line: www.ccbbeducativo.com
O laboratório busca potencializar as exposições como espaços de formação e pesquisa para estudantes de arte, jornalismo, curadoria e história. Nesta edição, Paulo Tavares propõe um debate acerca da defesa de direitos humanos dentro e fora do campo das artes visuais, e na intersecção entre estética e política. O arquiteto irá discorrer esses temas e explorar as ferramentas da arquitetura, do mapeamento, de análise de dados, e da curadoria como instrumentos de advocacia por direitos humanos e não-humanos.

Paulo Tavares é professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília (UnB), coordenador da agência autônoma e colaborador do coletivo Forensic Architecture. Tavares explora o espaço e suas formas de representação como campos de relações de poder e conflito, mobilizando a arquitetura como instrumento de conhecimento e agenciamento cívico. Se a cidade é um direito, argumenta, “a arquitetura é uma forma de advocacia”. Tavares é autor dos livros Forest Law, Memória da Terra e Des-Habitat, e atualmente é co-curador da Bienal de Arquitetura de Chicago 2019.

13 DE DEZEMBRO | QUINTA-FEIRA | 19H | TRADUÇÃO EM LIBRAS

Transversalidades com Daiara Tukano
Processo de seleção por formulário on-line: www.ccbbeducativo.com
Curso voltado a professores e educadores, com o objetivo de abordar temas transversais aos campos da educação e da arte. Nesta edição, a educadora Daiara Tukano propõe um debate sobre a representação dos indígenas no imaginário brasileiro para a desconstrução de estereótipos, e discute a lei 11.645/2008, que obriga a inclusão da temática indígena e afro-brasileira no currículo oficial da rede de ensino nacional.

Ao final do encontro, haverá um sorteio de viagens gratuitas nos ônibus do Programa CCBB Educativo para escolas, instituições públicas e ONGs para janeiro de 2019.

Daiara Tukano é educadora, artista plástica e comunicadora indígena, atualmente cursa mestrado em direitos humanos na Universidade de Brasília tendo como foco de pesquisa o direito à verdade e memória dos povos indígenas. É coordenadora da Rádio Yandê, primeira rádio-web indígena do brasil, mídia independente que tem como foco o protagonismo e a visibilidade indígena no brasil e no mundo

PROGRAMAÇÃO GERAL

22 DE DEZEMBRO | SÁBADO | 17H

Múltiplo Ancestral com Meimei Bastos e Slam Q’Brada
O Múltiplo Ancestral é uma plataforma de trocas entre o público, as mestras e mestres ligados a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória, o afeto e o patrimônio. Nesta edição, o Programa CCBB Educativo recebe o Slam Q’brada e Memei Bastos. O Slam Q’brada tem como farol a valorização da palavra periférica, em que as competições de poesia falada são um espaço de troca e fortalecimento. Não há competição entre os poetas, apenas a troca. As batalhas acontecem em diversas quebradas do DF e entorno. Qualquer pessoa pode participar, desde que em sua performance não contenha nenhuma menção preconceituosa ou opressora.

Meimei Bastos é escritora, poeta, estudante do curso de Artes Cênicas na Universidade de Brasília, arte¬educadora, atriz, coordenadora do Slam Q’BRADA e Conselheira de Cultura de Samambaia. Atua em diversos movimentos sociais, promovendo saraus, slams, oficinas, debates, cine¬clubes e rodas de conversa, especialmente direcionados à população negra e periférica. Em 2015, venceu o primeiro Slam das Minas e neste ano representou o DF no Campeonato Nacional de Poesia Falada ¬ SLAM BR. Participou como autora convidada de eventos literários, como a III Jornada Literária de Autoria Negra e FLIP 2018 ¬ Festa Literária de Paraty. Premiada pela Secretaria de Estado e Cultura do Distrito Federal com o prêmio de Cultura e Cidadania, na categoria Equidade de Gênero. Colaborou na publicação da antologia ‘MULHER QUEBRADA’, que reúne escritos de diversas mulheres das periferias do DF e Entorno, alguns de seus poemas foram publicados na revista Traços e recentemente, publicou seu primeiro livro, Um verso e mei (Editora Malê, 2017).

SÁBADOS | 16H

Lugar de criação em libras
O Lugar de Criação em Libras é um convite para você praticar a empatia, sair da zona de conforto e descobrir uma outra maneira de comunicar, ouvir com os olhos e falar com as mãos! Nesta atividade são propostas formas de aprender a Língua Brasileira de Sinais através de jogos, imagens, histórias e do exercício da criatividade.

TERÇA, QUARTA, QUINTA E SEXTA

Visitas educativas agendadas
Mediada pelos educadores, as visitas são voltadas a grupos escolares ou não, e podem acontecer no período diurno, vespertino e noturno, com duração aproximada de 1h30. É possível escolher entre opções de visitas com atelier, apenas à exposição ou visita patrimonial. A capacidade é para até 44 pessoas.

E-mail para agendamento: agendamentodf@ccbbeducativo.com

TERÇA | 11H E 18H
QUARTA A SEXTA | 11H E 18H
SÁBADOS | 12H E 18H
DOMINGOS E FERIADOS| 12H E 16H

Visitas mediadas
Diariamente os educadores do CCBB se juntam ao público para dialogar e trocar percepções acerca das exposições. Para participar, é necessário efetuar o cadastro 30 minutos antes de cada visita. A capacidade é para até 20 pessoas, cada visita tem duração aproximada de uma hora.

SEXTAS | 19H
SÁBADOS | 15H

Visitas mediadas em libras
Seguindo os mesmos princípios da visita mediada, a visita em Libras acolhe pessoas surdas e/ou com deficiência auditiva, numa experiência compartilhada com os educadores. Não necessita agendamento prévio, o grupo será formado 15 minutos antes do horário da visita. Capacidade máxima de 20 pessoas.

Anterior Pink Elephant recebe warm up da festa Puta Farra no dia 7/12
Próximo “Festa do Amor”: colabore com o evento de encerramento