Camerata Caipira e Trio Baru fazem show no Clube do Choro de Brasília e lançam novo videoclipe

Durante o show será exibido, em primeira mão, o videoclipe da música O abraço do Tamanduá, que integra CD Cadê o Bicho que tava aqui? lançado recentemente também nas plataformas digitais.

Brasília (DF), 15 de janeiro de 2020 – Camerata Caipira e Trio Baru se apresentam no Clube do Choro de Brasília no dia 1º de fevereiro, às 21h, marcando a abertura da agenda anual da Casa pelo sétimo ano consecutivo. Nesta edição, os músicos fazem uma dobradinha apresentando um repertório variado que marca a trajetória dos dois grupos. O Trio Baru, composto por Bosco Oliveira, Nelson Latif e Sandro Alves, faz a sessão instrumental da noite e quando ganha as vozes de Isabella Rovo e Victor Batista transforma-se na Camerata Caipira.

Durante o show será exibido, em primeira mão, o videoclipe da música O abraço do Tamanduá, que integra CD Cadê o Bicho que tava aqui? lançado recentemente também nas plataformas digitais. O projeto conta com apoio financeiro do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.

Outro videoclipe da música O que que há lobo-guará? também será lançado pelo grupo no final de mês de fevereiro e ambos estarão disponíveis no YouTube e nas redes sociais do grupo.

O show do dia 1º de fevereiro revisita canções de diversas fases dos grupos, prometendo uma noite dinâmica e divertida para público de todas as idades.

Camerata Caipira

O grupo ficou conhecido por sua variada formação musical, versatilidade e performance criativa. É formado por integrantes nascidos em diferentes cidades do país, que escolheram a camerata como configuração do grupo para criar uma sonoridade própria.

Os músicos Isabella Rovo, Victor Batista, Nelson Latif, Bosco Oliveira e Sandro Alves apresentam um leque de ritmos tradicionais da cultura popular brasileira, emoldurados em uma versão contemporânea através de arranjos para cordas, vozes e percussão.

O grupo faz uso da viola caipira, cavaquinho e violões de seis e sete cordas, mostrando que é perfeitamente possível amar o melhor da música tradicional e simultaneamente abrir-se a invenções, em uma experimentação sonora que revela a diversidade musical brasileira no sotaque de cada um de seus integrantes.

Trio Baru

O grupo celebra o encontro de três músicos que dedicam toda a carreira à música instrumental brasileira. Nelson Latif, violão de sete cordas e cavaquinho, encontrou no choro sua principal referência, Bosco Oliveira, violão, na música flamenca. Ambos têm formação acadêmica em violão erudito. O trio se completa com o percussionista carioca Sandro Alves, músico conhecido por unir o samba de raiz com influências contemporâneas.Os músicos podem ser vistos com mais frequência atuando em Brasília, cidade onde residem, ou nas grandes cidades do Brasil, Europa e EUA, em festivais de jazz e world music. O grupo possui um DVD comemorativo aos seus 10 anos de trabalho e um CD Alma Brasileira interpretando temas de grandes compositores brasileiros que marcaram a trajetória do trio.

Sobre os integrantes

Isabella Rovo

Formada em Educação Artística, assimila a pluralidade do sotaque cultural de Brasília com atuação nas áreas da música, artes plásticas, educação e pesquisa da cultura popular brasileira.

Victor Batista

Compositor, violeiro, cantor, pesquisador, produtor musical e contador de histórias. Victor Batista trabalha com arte-educação e possui 3 álbuns autorais: Além da Serra do Curral, Manchete do Tico-Tico e Coração Caminhador.

Bosco Oliveira

Músico e professor de violão da Escola de Música de Brasília há 20 anos. Bosco tem uma longa trajetória musical no Brasil com influência e produção voltada à música flamenca. Tem formação acadêmica em violão erudito.

Nelson Latif

Músico, sociólogo e gestor cultural, trabalhou por 27 anos na instituição holandesa Uit de Kust, coordenando oficinas de percussão e de música brasileira para estudantes europeus. O músico dedica sua carreira especialmente à música instrumental brasileira.

Sandro Alves

Iniciou sua carreira musical aos 10 anos tocando em rodas de samba, aos 14 já integrava a bateria da Escola de Samba G.R.E.S. Tradição no Rio de Janeiro. Hoje, radicado em Brasília, trabalha com vários nomes do cenário musical brasiliense fazendo produções de CDs, DVDs e trilhas sonora para filmes.

Serviço

O que: Show de lançamento do videoclipe “O Abraço do Tamanduá”, do CD “Cadê o Bicho que Tava aqui”, com os grupos Camerata Caipira e Trio Baru

Quando:
1º de fevereiro/2020 (estreia) – sábado
Horário: 21h
Local: Clube do Choro de Brasília
Endereço: Setor de Divulgação Cultural, Bloco G – Eixo Monumental, DF
Ingressos : R$ 40 (Inteira) / R$ 20 (meia entrada)

Anterior Feijuca do Iate 2020 dá início às festividades carnavalescas
Próximo Constituição da República Federativa do Brasil em 2020