Parte da arrecadação será destinada à Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra). Tema deste ano é a música brasileira

O Calendário Drag 2021 chega à quarta edição com uma homenagem à música brasileira, tema dos ensaios fotográficos que ilustram as páginas. Logo na capa, o ensaio com a drag queen Silvetty Montilla, uma das figuras mais importantes da cena transformista brasileira, que tem mais de 30 anos de atuação, é inspirado em “Mulher do fim do mundo”, música de Elza Soares.

As vendas do calendário desde ano começaram ainda em novembro de 2020 e parte do valor arrecadado a partir da data de lançamento até o primeiro trimestre de 2021 será destinado para apoiar o trabalho da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra). A entidade articula em todo o Brasil 127 instituições que desenvolvem ações para promoção da cidadania da população travesti e transexual.

Sobre a escolha do tema deste ano, a drag queen Raykka Rica, que integra o Distrito Drag, explica que “o desafio foi encontrar uma temática diferente das edições anteriores e que conseguisse passar uma mensagem bacana, abrindo espaço para a imaginação por meio da música traduzida na imagem fotográfica”.

O Distrito Drag, coletivo de artistas que produz e difunde a cultura LGBTI+ por meio da arte transformista, faz o calendário todos os anos para usá-lo na reflexão sobre temas contemporâneos da sociedade brasileira a partir do campo da arte, e para dar visibilidade às diferentes identidades que constituem a arte transformista, também popularmente conhecida como arte drag.

Treze canções foram escolhidas para inspirar cada um dos ensaios, sendo um para a capa, e um para cada mês do ano. Além da música de Elza Soares, também estão entre as músicas selecionadas “O Bêbado e a Equilibrista” interpretado por Elis Regina, “América do Sul” de Ney Matogrosso, “Rito de Passá” de MC Thá, “Negrume da Noite”, de Margareth Menezes, e “Divino Maravilhoso” na voz de Gal Costa.

Para ouvir a playlist com todas as músicas que foram tema dos ensaios do calendário, acesse http://bit.ly/PlaylistCalendrag2021

Todo o trabalho em torno da produção do “Calendrag”, como foi batizado entre artistas e público que acompanha o trabalho do Distrito Drag, reúne pessoas LGBTI+ de diferentes áreas profissionais: artistas drags, profissionais da fotografia e do audiovisual, figurinistas, maquiadores e produtores.

Para comprar o Calendário Drag 2021, acesse http://bit.ly/ComprarCalendrag2021

Anterior Isa Colli vence o câncer com sua arte de escrever
Próximo Dona Conceição lança clipe inédito do dia 27 de janeiro