Ao escutar o primeiro disco da banda brasiliense Breu, “Ideia Errada”, é possível perceber como o grupo buscou ir burilando suas canções com cuidado. E quem quiser conferir ao vivo como funcionarão as músicas ao vivo, o disco será apresentado em show no dia 20 de julho, a partir das 20h, na Cervejaria Criolina (SOF Sul Quadra 1 conjunto B lt. 6), juntamente com as bandas O Tarot e Paulo Chaves. Os ingressos custam R$ 20 (antecipado).

O grupo já lançou dois clipes/singles: “Voar de Novo”, sobre uma pessoa em busca de conexão com outra num clipe protagonizado pela atriz Clara Maria Matos e “Sucata”, canção que fala sobre masculinidade tóxica e teve seu clipe gravado especialmente para celular em formato retrato. O disco então explora uma série de assuntos que hoje permeiam o cotidiano dos jovens adultos:

“Para nós não há momento mais inspirador que aqueles em que nos encontramos mais vulneráveis, quando não conseguimos mais enxergar caminhos e temos de nos guiar apenas com a luz das nossas forças internas. Um duelo inadiável entre crença e descrença onde sempre um novo significado é revelado ao final. Queremos espantar os males cantando que um recomeço do fundo do poço é também um impulso de volta à superfície, com mais atenção ao que nos faz bem. Já dizia Tim Maia: ‘Que beleza é conhecer o desencanto, e ver tudo bem mais claro no escuro’”, conta Bepo.

O disco tem 11 canções que nasceram de várias jam sessions que a banda faz no estúdio. E foi gravado o estúdio do produtor André Zinelli, mixado e masterizado pelo também produtor do álbum, Diego Poloni. As canções foram se desenvolvendo entre estúdios nas 209 e 210, na Asa Norte, em Brasília, até serem finalizadas no estúdio do baixista Maurício Barcelos, o Malms, que ganhou o nome de “Parquinho”. Na verdade, a faixa que fecha o disco é justamente uma homenagem a este trânsito:

“Antes do ensaio a gente se encontrava nos parquinhos das duas quadras pra conversar, debater e organizar ideias, e foi assim por 7 meses compondo “Parquinho 209/210”. Até que em julho de 2018 começamos a ensaiar num quartinho na casa do Maurício com uma estrutura simples, mas suficiente: sem ar condicionado e sem isolamento nem tratamento acústico, mas com bateria, mesa de som, amplificadores e caixas de som de segunda mão. Lá nós terminamos ‘Parquinho’ e outras como ‘Tabuada’, ‘Sucata’, ‘Sucata II’”, diz Bepo.

O grupo já lançou dois clipes/singles: “Voar de Novo”, sobre uma pessoa em busca de conexão com outra num clipe protagonizado pela atriz Clara Maria Matos e “Sucata”, canção que fala sobre masculinidade tóxica e teve seu clipe gravado especialmente para celular em formato retrato. O disco então explora uma série de assuntos que hoje permeiam o cotidiano dos jovens adultos:

“Neste álbum tivemos impulso de falar sobre a relação do tempo com o ritmo pulsante da cidade e como a saudade de alguém se insere nisso causando tanta impaciência, sobre o problema da rigidez e obsolescência do modelo masculino que nos é passado na criação e como isso nos limita como seres humanos que precisam se conectar para crescer, sobre decisões que tomamos ao procurar a felicidade nos lugares errados que transformam nossa vida num pesadelo irremediável, sobre viver regido por regras impostas por “superiores” que não nos querem bem nem conhecem ou têm interesse em entender nossa realidade, sobre não se cobrar tanto e achar um jeito de tornar o processo de amadurecimento mais leve e prazeroso. No nosso processo de composição, as melodias sempre vêm antes, surgem junto com a música nas jams. Vez ou outra algumas palavras são soltas já nesse primeiro momento, e normalmente refletem o sentimento principal daquela música que vai vir a ser feita. Só depois as letras são trabalhadas com calma, lapidadas pelas opiniões dos 4 e finalmente encaixadas nas melodias”, explica Bepo.

O Breu é Henrique Cintra, o Bepo (vocalista e tecladista), Maurício Barcelos, o Malms (baixista), Henrique Rodrigues, o Biu (guitarrista) e Anderson Freitas (baterista).

Mais sobre a BREU

Em 2014, Biu e Malms, ambos membros de bandas da cena autoral brasiliense, se uniram num projeto para tocar o que chamam de indie dançante. Convidaram Bepo para o posto de frontman, com sua voz, guitarra e sintetizadores. E, para completar o time, Valério na bateria e percussão eletrônica, que mais à frente deixou o posto, assumido por Anderson Freitas. Assim surgia a MDNGHT MDNGHT.

Após o lançamento de dois EPs, Adventure (2015) e Colora (2017), a banda começou uma turnê, em 2017, que passou por mais de 20 cidades brasileiras em cinco estados, tocando ao lado de nomes como Baiana System, Francisco, El Hombre, Far From Alaska e Braza, além de apresentações em famosos festivais pelo país, como o Febre, em Sorocaba, e o Festival Tenho Mais Discos Que Amigos, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.

Agora assume a nova alcunha musical, a Breu, e lança o primeiro disco “Ideia Errada”. Pois é preciso dar as costas pra todo rolê que atrai ideia errada (trecho da música “Tabuada”). O nome do disco se define como um jeito leve de retratar escolhas erradas que fazemos na vida e que nos fazem recalcular toda uma rota. Depois de termos composto todas as músicas, percebemos que as letras podiam ser interpretadas como desdobramentos dessas tais decisões, ora falando sobre perdão ou culpa, ora sobre superação e leveza. Nessa primeira tentativa de compor um álbum cheio na nossa língua nativa, o que marcou bastante pra gente foi a vontade de falar algo que fosse útil pra quem ouvisse.

“Assim, é possível afirmar também que um dos objetivos de estar assumindo o tema é fazer as pessoas refletirem um pouco sobre as consequências de suas ações, e quem sabe então evitarem escolher aquelas que possam machucar a elas e outras pessoas desnecessariamente. Queremos contar que, se houver vontade genuína, é possível amadurecer e se auto conhecer sem a constante sensação de estar de recuperação”. Bepo.

Spotify

https://open.spotify.com/artist/0Gc04hhkRyOiuKLTCI07KE.

Redes Sociais

Facebook: https://www.facebook.com/breuonline
Instagram: https://www.instagram.com/breuonline/
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC6CGQbxC7D33xrCFdcO2MGQ
Bandcamp: https://mdnghtmdnght.bandcamp.com/

Serviço

Breu Lança primeiro disco “Ideia Errada”
Bandas convidadas: O Tarot e Paulo Chaves
Data: 20/07/2019 (sábado)
Local: Cervejaria Criolina (SOF Sul Quadra 1 conjunto B lt. 6, 71215-235 Brasília)
Horário: a partir das 20h
Ingressos: R$ 20 (antecipado no site Sympla – https://www.sympla.com.br/breu-na-criolina-show-de-lancamento-do-album-com-o-tarot-e-paulo-chaves__560626). R$ 30 (na hora).
Classificação indicativa: 18 anos
Mais Informações: (61) 99991-4747 ou cervejariacriolina@gmail.com
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/346245449366802/

Vídeos

Anterior Linguistas explicam 15 expressões inglesas de músicas famosas
Próximo Segunda Feira da Diversidade Culinária Árabe, dia 10 de agosto