O álbum de Breno Alves, integrante do projeto Circuito Candango de Culturas Populares, conta com várias participações especiais e apresenta um repertório para todos os gostos

Vai Melhorar é o resultado do primeiro trabalho solo do músico Breno Alves, consagrado como personalidade fundamental para a história do samba na capital do país. A partir de 5 de março, será disponibilizado, nas principais plataformas virtuais de música, o disco que contém 10 faixas inéditas, com 6 canções do sambista, além de outras 4 feitas por outros compositores, como Kaká Pereira, Serginho Magalhães, Ceumar, Beto Freitas, Dudu Sete Cordas, Vinícius de Oliveira e Diego Pedigree.

Breno Alves, em sua trajetória, deixou marcas importantes na música candanga contemporânea, a partir da atuação em seu grupo, o 7Na Roda. Com eles, gravou dois CDs e um DVD, bem como atuou nos principais palcos da cidade, destacando-se como uma das bandas locais de maior visibilidade nos últimos anos.

A partir de então, por seu caráter agregador, o jovem sambista sempre conseguiu reunir compositores, estilos, músicos e até técnicos de som, todos vinculados ao caráter particular que possui o samba daqui: o sotaque candango. Um estilo recente, da mesma idade da cidade, porém composto por diversas vozes oriundas de todos os estados do Brasil. A diversidade que habita o ritmo em nossa capital é a mesma que hoje encontra-se em todas as cidades satélites do Distrito Federal e reverbera em alto e bom som no álbum de Breno.

Thanise Silva, uma das arranjadoras escolhidas para o trabalho, compartilha essa visão sobre o artista: “bom, em primeiro lugar, eu não acho que o Breno é importante só para o samba de Brasília, ele é importante para o samba como um todo. Primeiro, porque ele é uma enciclopédia do samba. Não tem um que você cante, um trecho, e ele não saiba do que você está falando. Ele sabe tudo de samba, ele é nosso HD de samba. E segundo, porque ele é uma pessoa que respeita muito a tradição. E também agrega muita coisa boa. É alguém que leva o samba adiante”.

Mantendo as tradições das matrizes desse ritmo, que é patrimônio cultural imaterial do Brasil, sem nunca deixar de trabalhar a diversidade, o compositor apostou em uma proposta eclética, realizada a muitas mãos, cabeças e corações.

Para as gravações, trouxe as sublimes vozes de Renata Jambeiro, de Realleza, de Cris Pereira e de Fernanda Jacob. Tanta diversidade é também demonstrada pela quantidade de ritmos presentes no álbum — Samba, Samba Canção, Samba Urbano, Samba de Roda, Samba de Quadra, Partido-Alto, Ilú (quebra-prato), Ijexá, Bumba meu Boi, Maxixe, Barravento, Toque de São Bento Grande e Rap. Não bastasse tudo isso, fez questão de gravar com três arranjadores, Amilcar Paré e Jackson Delano, além de Thanise.

“A escolha de três arranjadores deixou o disco mais colorido. São todas pessoas envolvidas com a cultura de Brasília. Também tive o cuidado de produzir um álbum bem eclético. O público pode esperar um disco para todos os gostos. Tem sambas dolentes, de amor, de esperança, contra o preconceito racial, contra a intolerância, mistura de rap com samba, enfim, bem diverso”, relata Breno.

Vai Melhorar integra o amplo projeto Circuito Candango de Culturas Populares, foi realizado e produzido pelo Instituto Rosa dos Ventos, e contou com fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (SECEC). Stéffanie Oliveira, presidente da Rosa dos Ventos, conta sobre o que Breno Alves representa e como o lançamento de seu disco impacta nosso público.

“ O Breno é um agregador de musicalidades, de pessoas e de movimentos. Sua capacidade de reunir os sambas de Brasília, as Escolas de Samba, os sambas de roda, os sambas de mesa, a cultura popular, entre outros, contempla a marca registrada de nossa música, que é a diversidade. Acredito que o Circuito Candango de Culturas Populares cumpre um sensível papel ao viabilizar um trabalho fincado nas tradições, mas colorido pela diversidade. É incrível ver essa obra ser gestada e parida em um momento tão delicado. Ainda mais em se tratando de um artista que levanta a bandeira da coletividade, com um projeto repleto de vozes distintas. Um alívio para o coração ouvir uma música agregadora que deixa evidente nosso sotaque candango”, explica.

Serviço

Lançamento do primeiro álbum solo de Breno Alves, Vai Melhorar.
Data: 05/03/2021
Local: principais plataformas virtuais de música.
Pre-save: https://tratore.ffm.to/vai-melhorar
Mais informações: @circuitocandango, @rosadosventosinstituto e @brenoalves.oficial

CLIQUE ABAIXO E ACESSE + CONTEÚDOS SOBRE  👇
  #MÚSICA   #TEATRO&DANÇA   #GASTRONOMIANODF   #RECEITAS  
#ARTESVISUAIS   #FILMES   #SÉRIES   #TVABERTA&ASSINADA
 #LITERATURA   #TURISMO   #EVENTOS

SIGA E CURTA AS NOSSAS REDES SOCIAIS
  FACEBOOK/DIVERSAOAQUITEM   INSTAGRAM/DIVERSAOAQUITEM
TWITTER/DIVERSAOAQUITEM

Anterior Bolo Bombom: sobremesa para surpreender e ir além
Próximo Coletivo As Trapeiras apresenta projeto em formato virtual