A mostra entra em sua última semana e realiza projeção especial simultanea nos paineís de LED do aeroporto nesta quarta-feira 

A exposição BRASÍLIA MUSEU ABERTO, se adaptou aos novos tempos e ganhou novo formato para homenagear os 60 anos da capital federal. As imagens, em alta definição, estão sendo exibidas em painéis de LED da Alumi Out of Home, espalhados em locais estratégicos do Distrito Federal, resgatando dessa forma um acesso mais amplo e democrático às artes e cultura e aproximando o espectador da sua própria história.

Os painéis poderão ser vistos por quem passar de carro ou mesmo de transporte público e todo o conteúdo das exposições está disponível na internet através do site da mostra www.brasiliamuseuaberto.com.br e no instagram @brasiliamuseuaberto. Cada painel de Led exibirá 600 pílulas com apresentação diárias de 15 segundos cada, totalizando 250.00 inserções.

E nessa quarta-feira(14) será realizada uma apresentação especial e sequencial de trinta minutos, nos oito painéis do aeroporto JK, entre 19 h e 19:30h. Na ocasião, o público que passar pelo local poderá conferir fotos de 25 artistas, entre eles Marcel Gautherot, Rui Faquini, Ake Borglund, Peter Scheier, Mario Fontenelle e Fábio Colombini, entre outros, além de obras de arte da Coleção Brasília, que fazem parte da mostra com trabalhos de artistas como Maria Martins, Bruno Giorgi, Alfredo Ceschiatti, pinturas de Carlos Bracher, Alex Flemming e desenhos de Naura Timm.

Foto Ake Borglund acervo Mercedes Urquiza
Foto Ake Borglund acervo Mercedes Urquiza

A exposição, que conta com patrocínio do SESI, traz registros da época da construção da cidade, cliques únicos do presidente Juscelino Kubitschek, entre outros personagens dessa epopeia que foi trazer a capital federal para o interior do país, além de documentos históricos e obras de arte de artistas da época e de artistas contemporâneos, que revela a síntese do pensamento modernista brasileiro, do qual Brasília é a grande representante com seu traçado urbanístico único criado por Lucio Costa e a harmonia e perfeição das linhas curvas de Oscar Niemeyer.

“Com a pandemia resolvemos reformular todo o projeto e nos adaptar aos novos tempos, mas não abrimos mão de realizar a mostra em um formato totalmente digital, dando assim oportunidade de um acesso amplo, democrático e gratuito a população. A ideia é ressignificar o espaço público transformando a cidade em um grande museu a céu aberto”, afirma Danielle Athayde curadora do projeto.

Com esse novo formato a exposição artística virtual pretende atingir um público alvo de dois milhões de pessoas, retratando a relevância cultural e social que a cidade representou e ainda representa, com capital do Brasil.

Juscelino Kubitschek
Juscelino Kubitschek | Foto: Mário Fontenelle
Anterior Mamulengo on-line apresenta releitura de clássico do cordel
Próximo Tagua Tagua anuncia show de lançamento de Inteiro Metade