Documentário premiado As Hiper Mulheres registra o Jamurikumalu, ritual feminino do Alto Xingu, no Mato Grosso. A produção mostra a festa realizada em uma tribo em temor a morte de uma idosa, para que ela possa cantar pela última vez. Dia 26 de abril, às 23h, no SescTV

O Jamurikumalu é uma grande e tradicional festa realizada pela etnia Kuikuro, do Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso, na qual só mulheres podem participar. Toda sua preparação, incluindo ensaios, pinturas e adereços, e a apresentação do ritual são registradas em As Hiper Mulheres, ou Itão Kuêgü, na língua Kuikuro (MT, 2011, 80 min.).

Dirigido por Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro, o documentário acompanha a história de uma anciã que, temendo a proximidade de sua morte, pede a seus familiares que realizem a tradicional cerimônia do Jamurikumalu para que ela possa cantar pela última vez. A produção estreia no SescTV em 26 de abril, sexta-feira, às 23h (assista também em sesctv.org.br/aovivo).

O filme foi vencedor de diversos prêmios, como o Kikito Especial do Júri e de Melhor Montagem, no Festival de Gramado, o prêmio de Melhor Longa-metragem Documentário no Festcine Goiânia, ambos em 2011, e o prêmio de Melhor Filme pelo Júri Popular no FICA – Festival Internacional de Cinema Ambiental de Goiânia, em 2012.

Misto de documentário e ficção, a produção acompanha a preparação e realização do ritual que também marca a importância da preservação da cultura Kuikuro. No filme, as canções cantadas pelas idosas são repassadas às novas gerações a fim de que não sejam esquecidas.

Segundo a lenda contada pelos kuikuro, o ritual Jamurikumalu teve início após as mulheres terem magodo seus maridos com a letra de uma canção, que dizia que eles ficaram morrendo de ciúmes por terem sido abandonados. Esses homens não gostaram do que ouviram e foram pescar. Como não voltaram no dia combinado, uma das mães pediu para seu filho ver onde o pai dele estava e, ao retornar, o jovem disse que todos tinham virado monstros. Depois disso, as mulheres decidiram que também iriam virar monstros e começaram a pintar os rostos de um jeito diferente e se transformaram.

O documentário mostra que na aldeia Kuikuro, as mulheres não são submissas aos homens, são fortes e dominadoras e aprendem, desde cedo, a não terem vergonha deles, qualidades que aparecem no ritual Jamurikumalu.

A produção integra uma seleção de filmes que o canal exibe nos meses de abril e maio, com o tema Territórios Indígenas, que aborda diferentes etnias indígenas em diversas regiões do Brasil. Com essa programação o SescTV participa do projeto Abril Indígena realizado pelo Sesc São Paulo em suas unidades. Para abril, ainda está prevista a apresentação do documentário

Sobre o SescTV

SescTV é um canal de difusão cultural do Sesc em São Paulo, distribuído gratuitamente, que tem como missão ampliar a ação do Sesc para todo o Brasil. Sua grade de programação é permeada por espetáculos, documentários, filmes e entrevistas.

As atrações apresentam shows gravados ao vivo com grandes nomes da música e da dança. Documentários sobre artes visuais, teatro e sociedade abordam nomes, fatos e ideias da cultura brasileira. Ciclos temáticos de filmes e programas de entrevistas sobre literatura, cinema e outras artes também estão presentes na programação.

Serviço

Documentário

As Hiper Mulheres (MT, 2011, 80 min.),
Estreia: 26/4, sexta, às 23h.
Reapresentações: 21/4, domingo, às 16h; 23/4, terça, à 1h; e 24/4, quarta, às 24h.
Direção: Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro.
Classificação indicativa: 10 anos.
Produção: Aikax, Museu Nacional – DKK e Vídeos nas Aldeias.
Classificação indicativa: 10 anos.

Produções com tema Territórios Indígenas, que serão exibidas em maio

O Corpo e Os Espíritos (SP, 1997, 54 min.)
Direção: Mari Corrêa.
3/5, sexta, às 23h.
Classificação indicativa: Livre.

Para Onde Foram as Andorinhas? (SP, 2015, 22 min.)

Direção: Mari Corrêa.
Quentura (SP, 2018, 36m.)
Direção: Mari Corrêa.
10/5, sexta, a partir das 23h.
Classificação indicativa: Livre.

Yuxiã (AC, 2017, 25 min.)

Direção: Nawa Siã e Siã Inubake.
Classificação indicativa: Livre.

Índios no Poder (DF, 2015, 21 min.)

Direção: Rodrigo Arajeju.
Classificação indicativa: 12 anos.
24/5, sexta, a partir das 23h.

Yaõkwa (MT, 2009, 62 min.)

Direção: Fausto Campoli e Vicent Carelli.
31/5, sexta, às 23h
Classificação indicativa: 10 anos.

Para sintonizar o SescTV:

Canal 128, da Oi T
Ou consulte sua operadora

Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Anterior The Salt restaurante container inaugura na Asa Sul
Próximo Programação musical agita o fim de semana do Terraço Shopping