Primeira novidade do ano expõe processo de amadurecimento da cantora Anna of the North

Anna of the North divulgou a nova faixa “Leaning On Myself”, sua primeira novidade desde o aclamado álbum de estreia Lovers. Tendo esgotado os shows em todo o mundo e acumulado mais de 140 milhões de plays nos streamings, Anna encabeça o Village Underground de Londres em 25 de março antes de começar sua turnê nos Estados Unidos em abril.

“Leaning On Myself” marca um rompimento do passado, ao mesmo tempo em que explora um caminho único com o pop melancólico e alternativo, que é, sem dúvida, a própria Anna of the North. Da eletrônica escandinava cintilante de sua estréia, seguiu-se um período em Los Angeles com colaborações com artistas como Tyler, The Creator e as transições musicais e emocionais que são evocadas de forma bruta, mas assertiva, em “Leaning On Myself”.

“Eu escrevi muitas músicas no ano passado. “Leaning On Myself” é uma das que surgiram, talvez uma das minhas favoritas. Lembro-me de voar para casa dos Estados Unidos, onde escrevemos, e comecei a chorar. Eu meio que percebi que tinha escrito a trilha sonora da minha vida um ano atrás. Houve um ponto em que eu passei por muita merda e não estava me sentindo muito bem. Eu tive uma grande quebra onde eu liguei para minha mãe e só sabia que tinha que mudar meus caminhos.

Eu tive que cortar algumas pessoas da minha vida, pessoas que eu amava, mas eu sabia que não eram realmente boas para mim. Foi difícil. Mas estou bem agora. Toda vez que eu ouço essa música, me leva de volta àquele momento. É fodidamente triste, mas também poderoso. Eu sou muito grata por onde estou hoje. No final, você só tem a você mesmo, sabe, e acho que está tudo bem”, comenta a artista.

É um sentimento que é trazido para a vida surreal no vídeo que acompanha “Leaning On Myself”, que mostra uma Anna viajando através de uma paisagem etérea do deserto para destinos desconhecidos. “Eu conheci Noah Lee, que dirigiu o vídeo e amo seus trabalhos anteriores”, acrescenta. “Eu sempre quis ter orelhas e asas de elfo… e bom, você sabe agora que se tornou realidade”.

Enquanto Anna of the North utilizou muito de seu tempo após o lançamento de seu álbum de estreia, Lovers continuava ocupado assumindo uma vida própria. Essas músicas de mágoa, culpa e as alegrias tentadoras de seguir em frente uniram uma rica audiência global em suas experiências íntimas compartilhadas. Poucos artistas modernos também podem aparecer trabalhando com Tyler, The Creator (Anna emprestou seus vocais para duas faixas de ‘Flower Boy’) – e Rejjie Snow ou um remix viral dos The Chainsmokers. O sucesso boca-a-boca do disco culminou no sucesso da faixa-título através de uma sincronia surpresa no grande sucesso da Netflix, “To All The Boys I Loved Before”.

Lovers ainda é ouvido mais de 100 mil vezes por dia, cinco meses mais tarde, e foi para o top 100 em 171 países. Tudo o que levou Anna – às vezes, inteiramente por acidente – para onde ela se encontra em 2019. Essa compositora rara que atinge um nível emocional, independentemente do continente. Uma estrela pop que talvez sempre tenha se escondido à vista. E finalmente, uma jovem destemida em “Leaning On Myself”.

Ouça “Leaning On Myself”

Anterior PARANOIA É TEMA DA QUARTA TEMPORADA DE ‘PSI’ NA HBO
Próximo PARIS ENTRETENIMENTO ANUNCIA SEU LINE-UP DE 2019