Com assinatura da Okna, A Teoria dos Vidros Quebrados estreia em Gramado. Coprodução entre Uruguai, Brasil e Argentina agrega profissionais dos três países, e participa da Mostra Latina do festival gaúcho

Rodado nas cidades uruguaias de Montevidéu e Aiguá, a comédia A TEORIA DOS VIDROS QUEBRADOS é uma realização da Parking Films em uma coprodução que leva os selos da brasileira Okna Produções, da também uruguaia Cordón Films, e da argentina Tarea Fina (Argentina). Com direção assinada por Diego “Parker” Fernández, o longa faz sua estreia mundial competindo no Festival de Gramado, que acontece entre 13 e 21 de agosto.

Escrito por Fernández e Rodolfo Santullo, o roteiro do longa parte de um experimento em psicologia social conhecido, no Brasil, como a “Teoria da Janelas Quebradas”, na qual, se uma janela de um prédio for destruída, e não receber reparo logo, a tendência é de que as demais sejam vandalizadas, e logo o prédio todo ocupado, e destruído. Tudo isso, independente de momento histórico ou classe social. Para criar o longa, além deste conceito, os roteiristas inspiraram-se em fatos reais. Em 2010, na região fronteiriça entre Uruguai e Brasil, mais de 20 carros foram incendiados na cidade de Melo.

A TEORIA DOS VIDROS QUEBRADOS combina os gêneros comédia e policial. O longa é protagonizado por um funcionário de uma companhia de seguros, que recebe uma promoção e é designado perito em uma cidadezinha do interior. O que seria motivo para comemorar se transforma em pesadelo quando, ao chegar no local, ele presencia a pior onda de incêndios de carros na história do país. Encurralado pelos clientes, moradores um tanto peculiares da região, Cláudio se vê pressionado a cobrir os seguros num ambiente hostil e ao tentar de esclarecer os crimes descobrirá que muitas coisas não são o que aparentam.

O elenco é formado por uma combinação de talentos de diversos países da América Latina. Os brasileiros são Roberto Birindelli (“Nos tempos do Imperador” e “Polícia Federal: A Lei é para todos”) e Lourdes Kauffmann. Completam o time o argentino Martín Slipak (“A Noiva do Deserto”), os uruguaios César Troncoso (“Benzinho”) e Verónica Perrota (“Mulher do pai”).

Compõem ainda a equipe técnica brasileira, o montador Pablo Riera, e Kiko Ferraz, na edição e mixagem de som. Gina O´Donnell é a produtora de base e de finalização e Graziella Ferst, a produtora executiva.

Com produção de Diego “Parker” Fernández e Micaela Solé (Uruguai), Juan Pablo Miller (Argentina) e Aletéia Selonk (Brasil), A TEORIA DOS VIDROS QUEBRADOS tem apoio do edital de coprodução Brasil-Uruguai, do Programa Ibermedia, além de outros fundos uruguaios.

Sinopse

O filme traz a história de Claudio Tapia, empregado de uma companhia de seguros que é designado como responsável da empresa em uma longínqua e pequena cidade. Após sua chegada vários carros começam a aparecer incendiados durante a noite sem motivo algum. Claudio deverá resolver o mistério para manter sua ambição de progredir dentro da empresa enquanto administra uma crise em seu casamento.

Ficha Técnica

Direção: Diego “Parker” Fernández (Uruguai)
Roteiro: Diego “Parker” Fernández e Rodolfo Santullo (Uruguai)
Direção de Fotografia: Lucio Bonelli (Argentina)
Direção de Arte: Gonzalo Delgado (Uruguai)
Direção de Produção: Patricia Olveira (Uruguai)
Editor: Pablo Riera (Brasil)
Música: Gonzalo Deniz (Uruguai)
Edição de Som e Mixagem: Kiko Ferraz Studios (Brasil)
Produtores: Diego “Parker” Fernández e Micaela Solé (Uruguai), Juan Pablo Miller (Argentina) e Aletéia Selonk (Brasil)
Empresas produtoras: Parking Films e Cordon Films (Uruguai), Okna Produções (Brasil), Tarea Fina (Argentina)

SOBRE O DIRETOR

Diego “Parker” Fernández é diretor, roteirista e produtor do longa-metragem RINCÃO DE DARWIN (Rincon de Darwin, Uruguai-Portugal/2013), seu primeiro longa, assim como de vários curtas-metragens como NICO&PARKER (2000), MANDADO HACER (2002) e FABRICA DE ENANOS (2004). É coprodutor do longa-metragem MULHER DO PAI (Brasil-Uruguay 2016) e realizador da série educativa de animação ANA LA RANA.

Atuou como Diretor de Produção do longa-metragem WHISKY (Rebella y Stoll 2004), uma obra marcante na filmografia uruguaia, e durante muitos anos exerceu a docência em realização e produção audiovisual, tanto na Escola de Cinema do Uruguai, como na Universidade ORT Uruguai. Em 2014 funda a PARKING FILMS apenas para desenvolver projetos cinematográficos. Além disso, atua como Supervisor de Conteúdo do Canal M, canal web do portal montevideo.com.uy

SOBRE A OKNA PRODUÇÕES

Produtora de conteúdo dedicada à realização de projetos para cinema, televisão e plataformas digitais. Especializada na produção e produção executiva, realiza não apenas o gerenciamento de projetos mas de talentos criativos. Em 2021, a empresa completa 15 anos de atuação. Em seu catálogo constam mais de 50 obras, sendo 7 longas metragens, 19 médias, 21 curtas e 5 séries de TV. Suas produções foram selecionadas para importantes festivais no Brasil e no exterior, recebendo diversos prêmios. São obras que unem características autorais ao potencial de se comunicar com as audiências, trazem uma diversidade de abordagens temáticas dedicadas a diferentes perfis de públicos e foram realizadas a partir de coproduções que valorizam talentos nacionais e internacionais.

💬
ACESSE E DIVULGUE NOSSA PÁGINA DE FINANCIAMENTO COLETIVO DA REVISTA E SITE AQUI TEM DIVERSÃO 👇
BOTÃO DE APOIO 👇

Anterior Festival Funarte Acessibilidança, gratuito no canal do YouTube
Próximo Banda Tereza 🎼 ecoa Strokes e Hot Chip em novo single