A Galeria Karla Osorio apresenta a mostra individual A Linguagem da Serpente  do artista Rodrigo Garcia Dutra. A mostra reúne obras produzidas nos últimos 2 anos em técnicas diversas

“A Linguagem da Serpente” é uma série de códigos criados a partir de recortes em dobraduras de papel. Intuitivamente estes códigos criam uma suposta linguagem abstrata e geométrica. O resultado é uma enigmática forma de comunicação entre espécies humanas e não-humanas. Estes recortes foram transformados em desenhos cortados a laser em placas de madeira e pintados com tinta acrílica.

As pinturas em óleo e acrílica sobre tela seguem este mesmo padrão de jogo abstrato e geométrico, entre figura e fundo, particular da história da pintura e do legado concreto Brasileiro. Desmistificando modelos modernistas, o artista usa ferramentas onde o processo de construção é revelado e onde as decisões são auto evidentes no resultado final.

Esta nova fase de trabalhos de Dutra se lança ao momento em que mutações genéticas acidentais mudaram as conexões do cérebro dos homo sapiens, possibilitando pensar e se comunicar usando um tipo de linguagem totalmente nova. Todos os animais têm alguma forma de linguagem.

Insetos, abelhas e formigas sabem se comunicar de maneiras sofisticadas, informando uns aos outros sobre o paradeiro dos alimentos. Espécies de macaco tem uma linguagem vocal. Baleias e elefantes podem emitir também muitos sons distintos. A nossa linguagem é incrivelmente versátil. Uma série limitada de sons e sinais pode produzir um número infinito de frases. Podemos consumir, armazenar e comunicar uma quantidade extraordinária de informações e criar também novos padrões de linguagem.

Sobre o artista Rodrigo Garcia Dutra

Possui Master Fine Arts pela Central Saint Martin of Art and Design, Londres, Reino Unido (2009) com bolsa da Lismore Castle Scholarship e Master em Escultura no Royal College of Arts, em Londres, Reino Unido (2014). Recebeu prêmio da Fundação Bienal de São Paulo, SP, Programa Brasil Arte Contemporânea. Participou das seguintes exposições: “Tomorrow: London”, na South London Gallery, Londres, Reino Unido, “Histórias Mestiças” no Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP, 18º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil: 30º Aniversário, São Paulo, SP e “Open Cube” na White Cube, Londres, Reino Unido. Foi artista residente dos espaços Red Bull House of Art, São Paulo, SP, 2009 e Phosphorus, São Paulo, SP, 2015.

Participou dos programas Pivô Pesquisa, São Paulo, SP, 2014, Capacete Universidade de Verão, Rio de Janeiro, RJ, 2012, Flusserian Fridays, Vilém Flusser Archive, Berlim, Alemanha, 2011, Capacete Máquina de Responder/ 29ª Bienal de São Paulo, SP, 2010 e Art + Arquitetura com Lucia Koch no Centro Cultural Oswald de Andrade, São Paulo, SP, 2010. Sua prática de pesquisa artística remonta momentos no tempo que influenciaram a estética do mundo como nós o percebemos hoje. Ao construir uma coleção de fatos, objetos encontrados, presentes e lugares por onde viajou, o artista re-trabalha estes elementos através de desenho, pintura, fundição em bronze, traçados de carvão, edição de vídeo e arranjo / re-arranjo deles no espaço para dessa forma colocar estes momentos ou situações em evidência lançando uma nova luz sobre eles. Nascido em 1981, Rio de Janeiro, Brasil.

Galeria Karla Osorio

Criada em 2014, a galeria Karla Osorio atua para inserção de artistas contemporâneos no mercado e na cena institucional. Privilegia a produção mais inovadora em arte e estimula o resgate de artistas de gerações anteriores identificados com seu programa. Realiza exposições temporárias, individuais e coletivas.

Representa artistas brasileiros e estrangeiros, participa de feiras de arte em vários países., sendo a única galeria de Brasília em algumas das melhores feiras do mundo (Estados Unidos, Europa, América do Sul, Ásia e Brasil) Apoia pesquisas e projetos inovadores, tem programa de cursos, palestras, desenvolvendo também parcerias com outros espaços e instituições.

Promove projetos com curadores visitantes e oferece residência artística com atelier, em espaço privilegiado. Atua também no mercado secundário. Além da sede em Brasília no SCS, possui espaço expositivo no Lago Sul e escritório em São Paulo.

Serviço

Exposição individual
A LINGUAGEM DA SERPENTE
Rodrigo Garcia Dutra
Abertura: sábado, 27 de julho, 17-21h
Pavilhão II, galerias 4
Visitação: até 7 de setembro de 2019.
Segunda sexta, 9-18h30 | sábado 10-14h, sempre mediante agendamento

Anterior Viva La Ipa: 8 horas de open bar de cerveja e mais de 60 rótulos
Próximo Rubaiyat revisita clássicos do cardápio no Restaurant Week