Livro revela as origens por trás dos mais famosos pratos e bebidas da culinária francesa

É incrível como a culinária pode dizer tanto sobre uma nação, explicar seus hábitos e contextos históricos. Por isso, temperos, aromas e sabores são muito mais que simples termos do vocabulário de um chef estrelado. “A Deliciosa História da França”, lançamento da editora Seoman, mostra, justamente, como se deu esse percurso no país reconhecido pelas suas centenas de queijos e vinhos. Ao investigar as origens de diversos alimentos típicos franceses, os autores fazem um passeio diferente e agradável pelo panorama histórico da França.

Escrito pelo casal Stéphane Rénault, um especialista em queijos franceses, e Jeni Mitchell, uma intelectual norte-americana, Ph.D, o livro nasceu da vontade de ambos em reunir narrativas em torno da alimentação quando Stéphane passou a apresentar as variedades de queijos para Jeni e a descobrir mais novidades sobre essas iguarias.

Para desenvolver esta obra, o casal visitou restaurantes, se debruçaram sobre livros de referência e em diversas pesquisas. Em “A Deliciosa História da França”, o leitor descobrirá, por exemplo, que antigamente os cidadãos franceses preferiam a cerveja ao vinho, que os gauleses foram os responsáveis para trazer para o país o barril de madeira – sem o qual não poderíamos apreciar muitas bebidas alcóolicas do modo como fazemos hoje –, que, desde o reinado de Carlos Magno, a apicultura era um grande investimento e que cozinhar com manteiga era considerado hábito dos bárbaros e incivilizados.

Ao longo do texto, carregado de muito humor, os autores apresentam os ancestrais gauleses, a dominação romana, os ataques dos vikings, entre outras importantes passagens históricas da França, para detalhar a origem de diversos insumos gastronômicos.

Mostram, nessa trajetória, diversas curiosidades, entre as quais: como o cassoulet ajudou os franceses a vencerem uma guerra, como o crepe (sim, o crepe) derrotou Napoleão, além das origens de queijos famosos como o Roquefort, o Camembert e o Chabichou, sem esquecerem também da história por trás do surgimento de vários tipos de vinhos, do croissant e do absinto, é claro.

Uma obra que nos dá vontade de viajar e desvendar não só os sabores das grandes cidades, mas, também dos pequenos vilarejos. “A Deliciosa História da França” é uma leitura surpreendente até para os mais experientes amantes da culinária e da cultura europeia.

ELOGIOS AO LIVRO

“Há aqui tanta informação deliciosa sobre a cozinha, a história e a cultura da França, que você se sentirá tentado a avançar com rapidez. Não faça isso! Tal como ocorre com pratos requintados, vinhos soberbos e boa conversa, o maior prazer está em seguir a orientação do autor e saborear este livro aos poucos, degustando linha por linha. ” – Dorie Greenspan, autora best-seller do New York Times e escritora premiada de Around My French Table e Dorie’s Cookies

“Os franceses já terão feito alguma coisa que não fosse motivada, de uma maneira ou de outra, por sua busca por boa comida? Parece que não. E para mim é quase impossível imaginar um ângulo mais fascinante ou excitante para visualizar a história da França do que o adotado por este livro maravilhoso. ” – Clotilde Dusoulier, autora de Tasting Paris: 100 Recipes to Eat like a Local

“Quem diria que um garfo teria tanta relação com uma baioneta? Da introdução do vinho na Gália pelos romanos até o suprimento de crepes feito por Napoleão antes de invadir a Rússia, A Deliciosa História da França oferece um meio fascinante de explorar as origens das tradições culinárias francesas. Divertido e historicamente bem pesquisado, este livro saboroso o fará querer assaltar a geladeira após a leitura, ou mesmo visitar o bistrô mais próximo da sua casa em busca de uma satisfação ainda maior que esta divertida leitura. ” – Jean Lopez, fundador e editor-chefe de Guerres & Histoire

Sobre os autores

STÉPHANE HÉNAUT foi criado em Frankfurt (Alemanha) e Nantes (França), antes de se mudar para Londres (Inglaterra) e iniciar uma abrangente carreira culinária. Trabalhou, inclusive, na fromagerie da Harrods e preparou pratos para os banquetes do prefeito de Londres. Depois, voltou com a família para Nantes, onde vendia legumes exóticos em uma fruiterie francesa, antes de entrar para uma das mais requintadas fromageries de Berlim.

JENI MITCHELL passou boa parte de sua vida adulta em Washington, DC, nos Estados Unidos, trabalhando como pesquisadora e editora de assuntos estrangeiros, antes de se mudar para Londres e iniciar seu curso universitário. Conheceu Stéphane no primeiro dia em Londres; quatro anos depois, casaram-se. Tem PhD em Estudos Militares pelo King’s College London, onde é professora-assistente em Guerra Civil, Insurreição e Rebelião.

Sobre o Grupo Editorial Pensamento

Mais que livros, inspiração!

Desde 1907, o Grupo Editorial Pensamento publica livros para um mundo em constante transformação e aposta em obras reflexivas e pioneiras. Na busca desse objetivo, construímos uma das maiores e mais tradicionais empresas editoriais do Brasil. Hoje, o Grupo é formado por quatro selos: Pensamento, Cultrix, Seoman e Jangada e possui em catálogo aproximadamente 2 mil títulos, publicando cerca de 80 lançamentos ao ano. Ao longo de sua trajetória, o Grupo Editorial Pensamento aposta em mensagens que procuram expandir o corpo, a mente e o espírito. Mensagens que emanam energia positiva e bem-estar. Mensagens que equilibram o ser. Mensagens que transformam o mundo.

Serviço

Livro: A Deliciosa História da França
Autores: Stéphane Hénaut e Jeni Mitchell
Editora: Seoman
Páginas: 416
Preço: R$ 64,00

Anterior Teatro Online exibe de graça espetáculos em diferentes
Próximo Roda Viva com Atila Iamarino bate recorde de audiência