Primeira indígena mestre em direito no Brasil, Fernanda Kaingáng é a próxima convidada do Diálogos Contemporâneos. Escritora e advogada fará palestra sobre a luta por direitos e preservação de identidade dos povos nativos

O projeto Diálogos Contemporâneos segue com a temporada de palestras gratuitas com grandes personalidades, filósofos e intelectuais brasileiros, dia 8 de maio, no Museu Nacional, às 19h. A convidada da vez é a escritora e advogada Fernanda Kaingáng, que fará uma palestra seguida de debate com o tema “Os Esquecidos: Identidade, Território e Afirmação das Nações Indígenas Brasileiras”. A mediação será feita pela professora Ana Tereza Reis, coordenadora do Mestrado em Sustentabilidade Junto a Povos e Terras Tradicionais da Universidade de Brasília. Entrada franca.

Kaingáng traçará um panorama da violência contra indígenas no Brasil, que se arrasta ao longo dos séculos, e da preservação da identidade. Mesmo nos tempos atuais, em que a valorização e defesa das minorias e das mulheres são pautas frequentes, os povos nativos continuam enfrentando a barreira do esquecimento, do preconceito e dos interesses políticos e do mercado. Chegará o momento em que as comunidades indígenas conseguirão viver em paz e independentes da tutela do Estado?

Primeira indígena a se tornar mestre em direito no Brasil, Fernanda Kaingáng é mestre em Direito Público pela Universidade de Brasília (UNB) e diretora-executiva do INBRAPI – Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual.

DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS

O que esperar do Brasil do futuro? Quais os obstáculos para se criar um país mais inclusivo, que respeite as diferenças e onde todos tenham acesso à educação de qualidade? Como lidar com a solidão nas grandes cidades e frear o avanço da depressão na população brasileira?

Por meio de uma série de dez conferências, os Diálogos Contemporâneos buscam debater essas e outras questões que envolvem a complexidade, os problemas e a diversidade do Brasil atual. O evento será realizado Museu Nacional de Brasília, até 12 de junho. Algumas das palestras serão realizadas, também, na Universidade de Brasília (UnB). A entrada é franca e sujeita a lotação.

A proposta do projeto Diálogos Contemporâneos é despertar o pensamento crítico sobre o país e levar o público a refletir sobre o país dentro de seu contexto histórico, social, político e cultural. Para isso, foram convidados intelectuais, artistas e especialistas em diversas áreas para palestras com uma hora de duração, seguidas de debates com o público presente. “A cultura é o reflexo daquilo que nossa sociedade construiu, desde a violência que assola o país, até as nossas criações artísticas e cientificas. Os tempos de crise exigem diálogos para planilhar novos caminhos”, afirma Nilson Rodrigues, idealizador e diretor geral da iniciativa.

O QUE VEM POR AÍ

Questões sobre religiosidade o estado laico serão abordadas no dia 15 de maio pelo professor de filosofia Vladimir Safatle em “Estado, Igreja e Democracia – Novas Religiões, Teologia da Prosperidade e os desafios do secularismo”. Dia 29 de maio, o escritor Ignácio de Loyola Brandão apresenta “A cultura do descarte, a sociedade de consumo e a tragédia do meio ambiente”.

As dificuldades de ascensão social serão discutidas na palestra “Mobilidade social e empreendedorismo – o estado, o mercado e as possibilidades de superação das desigualdades e de ascensão social na sociedade brasileira”, proferida pelo jornalista Luís Nassif no dia 5 de junho.

Diálogos Contemporâneos encerra suas atividades no dia 12 de junho lançando luzes sobre duas das condições humanas mais preocupantes do século XXI: a depressão e a solidão com a palestra “O Espaço do Amor e da Afetividade nas Grandes Cidades” pela antropóloga Mirian Goldemberger.

Após a realização, as palestras ficarão disponíveis no site para ampliar o alcance da diversidade de pensamentos proposta pelo programa e democratizar o acesso da população em geral a debates sobre temas que afetam diretamente a vida individualmente e, principalmente, em sociedade. Diálogos Contemporâneos acontece simultaneamente em Campo Grande (MS), onde serão promovidas oito conferências.

DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS – FERNANDA KAINGÁNG
DIA 8 DE MAIO (TERÇA-FEIRA)
ÀS 19H, NO MUSEU NACIONAL DA REPÚBLICA
ENTRADA FRANCA

A programação completa e outras informações: www.dialogoscontemporaneos.com

Anterior
Próximo Don Espettoria promove Dia das Mães antecipado