Red Bull Basement promove encontro em busca de projetos


Marcos Beto
Marcos Beto do projeto Me Viro | Foto: Fábio Piva

Encontro em Brasília quer reunir interessados em criar soluções tecnológicas que gerem impacto social. Red Bull Basement promove encontro em busca de projetos para a 4ª edição de sua residência

Uma série de encontros gratuitos e workshops abertos ao público serão promovidos no mês de maio em várias capitais do país, com o objetivo atrair inscrições para a quarta residência do Red Bull Basement, programa que busca desenvolver projetos que façam uso da tecnologia para transformar a sociedade.

No próximo dia 16 de maio (quarta-feira), haverá um encontro em Brasília com a presença do maker Marcos Oliveira, residente da última turma de Red Bull Amaphiko, para falar sobre o seu projeto Me Viro. A plataforma conecta pessoas com deficiência a makers, que vão criar soluções assistivas acessíveis para melhorar o dia a dia dessas pessoas.

Também estarão por lá os idealizadores do Brasília FabLab, um laboratório de criação e prototipagem rápida de objetos e ideias, e da Galeria Ponto, que mantém uma programação de exposições de arte, atividades formativas, impressão em fine art e digitalização de obras.

Depois do encontro, os interessados podem se inscrever na 4ª edição do Red Bull Basement, programa que incentiva tecnólogos, estudantes de engenharia, arquitetura e design, além de makers e hackers, a solucionar problemas como inclusão social, segurança pública e mudanças climáticas, entre outros temas urgentes na sociedade.

Red Bull Basement Hatch Brasília

Dia e horário: 16/05 (quarta), às 19h
Local: Brasília FabLab – SHCN SHCGN 710 BL D 711 Loja 23, Asa Norte
Inscrições: serão feitas no local
Inscrições para a 4ª edição do Red Bull Basement aqui.

Porão Red Bull

O Red Bull Basement é um espaço de produção, pesquisa e difusão de projetos que exploram formas colaborativas de experimentação com mídias digitais. Tem como objetivo desenvolver a colaboração e troca entre pessoas e coletivos com diferentes perfis: programadores, hackers, desenvolvedores de software, coders makers e criativos.

Anterior Brasília recebe lançamento de livro sobre combate à pedofilia
Próximo Conservar o tempo – A arte de Fernando Madeira