Quinze anos se passaram desde a última mostra individual da artista plástica Laila Mackenzie, que estreia agora uma nova série com 12 pinturas intituladas Chroma, e corresponde às investigações da cor às quais se dedicou com profundidade nos últimos anos.

A artista plástica e também mestre em arquitetura possui um extenso portfólio profissional com exposições individuais e coletivas. Dentre suas realizações, destaca-se o painel ‘Manada’, de sua autoria, fixado no Senado Federal desde 1991, com 7 metros de extensão. Sua criatividade também ganhou notoriedade na Casa Cor com a criação de um ambiente cuja atmosfera lúdica incluía papel de parede com design da artista. Laila é professora de arquitetura e urbanismo, design e teoria da corem importantes instituições de ensino superior em Brasília.

Em sua vida artística, sempre esteve atenta às acepções da cor como elementos indispensáveis no cenário da vivência compassiva. Do ponto de vista da artista, trata-se também do manifesto da singularidade das cores que se obtém nos cenários da cidade pela luz que invade a superfície elevada e plana da capital brasileira, onde vive.

Laila recorda-se do fascínio que é o espetáculo da floração dos ipês nos finais de tarde no inverno em Brasília, do azul saturado do céu independente da estação e do verde presente na arborização das superquadras. Tudo isso somado ao contraste do branco nas obras da arquitetura moderna “plasmada em nossa memória a experiência cromática de se viver em Brasília”, diz.

Esta mostra é sobre sua experiência cromática como meio de chegar a uma composição em artes visuais, com uma atenção maior aos aspectos de luz e cor. É vasto o campo de estudo da cor na arte e possui forte influência em nossa percepção de vida, alterando significados e intensificando as sensações a todo instante. De certo modo, Croma tem o objetivo de despertar essa consciência.

Nesta abordagem, a artista apresenta algumas técnicas expressivas que buscam mostrar a fascinação que a cor sempre exerceu em sua vida, isso graças aos “efeitos das aguadas coloridas em aquarela e as transições e contrastes de cor em pintura acrílica, para finalmente chegar a uma síntese de escolhas expressivas”, completa Laila Mackenzie.

A mostra acontece no SESC Presidente Dutra exibindo 12 pinturas, cujas técnicas são acrílica e óleo sobre tela. Encontra-se aberta ao público do dia 2 ao dia 30 de maio de 2018, das 8h às 18h. A entrada é franca e a classificação indicativa é livre.

Serviço

‘Chroma’ – Mostra individual de pinturas
Artista: Laila Mackenzie
Local: SESC Presidente Dutra
Horário: Das 8h às 18h.
Endereço: Edifício Presidente Dutra – Setor Comercial Sul, SHCS, DF, 70317-900. Telefone: 3319-4410
Contato da artista: contato@lailamendonca.com e www.lailamendonca.com

Anterior Exposição para deficientes visuais privilegia monumentos de Brasília
Próximo Reflexão sobre o cotidiano e a passagem do tempo