CASTING PARA ATORES. E AGORA?


Cast é uma palavra inglesa que significa Elenco. Logo, Casting é o processo de Seleção desse elenco, que pode ser composto por atores (profissionais que atuam), modelos (profissionais que modelam) e figurantes (profissionais que figuram). Parece um pouco obvio, não é mesmo? Mas na vida real a coisa é bem mais delicada…

MODELO – O profissional que vai posar para fotos, para vídeos, desfilar em passarela ou representar produtos e serviços, que vão de entrega de panfletos ao público a grifes de moda de alto escalão. O modelo não precisa necessariamente ser ator para modelar, assim como nem todo ator consegue ser modelo. São funções bem diferentes, seja para publicidade ou para eventos institucionais; ATOR – O profissional que exerce a função de atuação numa obra artística, que pode ser um espetáculo teatral, uma campanha publicitária,uma fotografia que exija interpretação e, claro, telenovelas, séries e cinema. Há duas formas de ser ator: por uma faculdade de interpretação ou formação técnica (que são cursos e experiências adquiridas com o passar dos anos). O ator consegue codificar comandos de um diretor dramático ou de cena e possui ferramentas intelectuais e corporais para dar vida a um papel; FIGURANTE – O figurante é o profissional que vai dar vida ao contexto da cena. Se numa cena o ator está num shopping, os figurantes serão as pessoas que estão “fingindo” que fazem compram, dando movimento ao set ou palco dentro de uma linha crível de encenação. Em campanhas publicitárias, filmes e novelas o serviço é bem requisitado. Imagine o Titanic… Todas aquelas pessoinhas são figurantes (e muitos são dublês de ação). Elas preenchem o quadro da cena. O figurante não precisa necessariamente ser ator, porém, quando ele tem noção básica de interpretação, preenchimento de espaço e olhar periférico, é mais fácil dirigir a cena, otimizando todo o trabalho.

aqui_tem_diversao_jpsuel_junior_10

O cachê do modelo e o ator é meio similar. Os profissionais geralmente recebem por diárias ou por contrato. Já o figurante recebe entre 10% e 15% do cachê dos atores/modelos protagonistas. Em suma: Se num filme publicitário o ator recebe R$1.500,00 por até 12 horas de gravação, o figurante vai receber aí entre R$150,00 e R$200,00. Porém, uma coisa é certa… Esses profissionais estão sempre de olho nos testes de elenco que estão rolando em suas cidades, sejam através de agências ou de faculdades. O problema de alguns profissionais que estão em formação nas faculdades ou até mesmo produtores de elenco é que, às vezes, eles não sabem lidar muito bem com sua mão de obra, que no caso são atores, modelos e figurantes. Por que estou dizendo isso? Passando por alguns grupos de casting nas redes sociais, encontrei alguns chamamentos bem curiosos… Irei elencar em 12 tópicos:

1 – “Um curta experimental da faculdade NÃO É REMUNERADO, a gravação vai demorar de dois a três dias e os interessados devem mandar currículo completo, ter FISIONOMIA CANSADA e ASPECTO MADURO.”;
(Pera… Currículo completo pra um trabalho não remunerado? Não faz sentido! Fisionomia cansada se consegue com boa interpretação e uma boa maquiagem… Aspecto maduro também. É por isso que existem os diferentes perfis para serem requisitados, sejam jovens ou maduros. Se a pessoa está com “aspecto cansado” nem atuar bem ela vai. Ele pode FAZER O PAPEL de alguém que tem o aspecto cansado, mas estar cansado não é necessariamente uma coisa boa… rs)

2 – “Precisamos de mulheres altivas…. Damos lanche!”;
(Vai por mim… É treta!)

3 – “Convocamos atores para teste de curta realizado na UnB não remunerado. Sete Personagens homens e mulheres entre 20 e 40 anos de idade. Entrar em contato pelo whatsapp e nós encaminharemos o texto pra teste.”;
(Esse aí de cima é massa! Tá legal! Tá explicando direitinho, tá digno… Tá chamando e deixando claro para o que é! É esse o trabalho que um ator espera porque, veja bem… o importante não é nem ter o cachê… Se fala que já não tem cachê, o ator ou o figurante já vai para o teste no set sabendo que não vai ter pagamento. O problema é não deixar claro o que se busca numa chamada para casting)

5 – “Selecionamos crianças de todas as etnias de 04 a 15 anos pra nova novela das nove.”;
(Fique de olho… Novela é um produto gravado prioritariamente no Rio de Janeiro e São Paulo. Se o casting é em outro estado se atente às taxinhas que vão surgir e que te farão ficar tentado a participar. Quer se cadastrar na Globo? Tem que ir na Portaria 04 do Projac e levar teu material no dia certinho. É mais seguro…)

6 – “Teste para atores e figurantes – Adquira sua casa própria. Compra e venda de ágios de casas em Goiânia e Aparecida de Goiás.”;
(Parece piada, mas eu li isso num casting de atores sim)

7 – “Gente, estou desenvolvendo uma leitura dramática fruto da oficina SESC Dramaturgias e preciso desesperadamente de atores. Quem tiver interesse, com ou sem experiência, me chame no privado.”;
(Mas a pessoa não precisa de ATORES? Atores geralmente têm experiência, ora!)

8 – “Teste para TCC – Mulher… Morena, estatura mediana, desinibida, sexy e com boa desenvoltura.”;
(Na boa… Acho que isso aí não é pra TCC não.)

9 – “Atores e Modelos – Workshop de final de semana! Seja um ator com os criadores de ‘Malhação’ e grandes sucessos da televisão brasileira ‘Corpo Dourado’, ‘Lua cheia de amo’”, ‘O Sexo dos Anjos’ e ‘Mandala’.”;
(Volte quatro casas e leia de novo o Item 5 deste texto!)

10 – “Olá, galera! Estamos precisando de atores para a gravação de um remake de uma propaganda da Bombril. É um trabalho acadêmico e infelizmente não disponibilizamos cachê, mas é um bom material para portfólio.”;
(Esse lance de que é um “material bom para portfólio” me dá uma canseira só de ler!)

11 – “Procuro mulheres lindas em SP para atuarem em várias cenas. O cachê será simbólico, mas o papel será o principal e o clipe terá boa visibilidade.”;
(Aham, Cláudia! Senta lá!)

12 – “Galera, preciso de alguém que faça duas horas de estátua humana, com intervalo, neste sábado dia 07, no Centro de Convenções. De meio dia às duas da tarde e de quatro da tarde às cinco da tarde. Cachê: 100 reais.”;
(Dica: Calcule a passagem, o lanche e o preço do protetor solar. Se achar que vale a pena por R$100,00…)

aqui_tem_diversao_jpsuel_junior_9

Eu até brinco assim, mas é sério. A abordagem aos atores e figurantes, às vezes é bem desrespeitosa e equivocada. O que eu percebo nesses vídeos feitos por estudantes de cinema e publicidade é que não há um zelo e um trato com o ator. O sujeito pode ser um ótimo diretor de cena, mas não é um diretor de elenco. Falta diretor de elenco nos castings e nas filmagens. Muitas vezes, o diretor geral, do filme, da cena, vê o contexto da sequência, mas não sabe lidar com o ator. Alguns não sabem quais são as rubricas e terminologias corretas para pedir a um ator mecanismos e técnicas pra um trabalho consistente no set. Aí, quando o ator não entende o comando confuso ou exige um pouquinho de respeito no set é visto como alguém metido e estrelinha. Por falar em estrelinha, desconfio muito desses cursos e workshops rápidos que prometem fama imediata. Ruins eles não são, mas prometer fama e sucesso imediato é algo bem arriscado. E vale ressaltar que figuração não é uma função de demérito. Eu mesmo já fiz muita figuração em televisão nessa vida e aprendi quase tudo sobre movimentação em set exercendo esse ofício, fosse gravando novela, filme ou seriado.

Em Brasília, não há tanta concorrência como no Rio e São Paulo. Aqui a gente sempre vê os mesmos rostos em campanhas fotográficas e de TV, afinal, é uma capital proporcionalmente bem menor Existe, inclusive, um grupo que administro no Facebook com dicas de casting de produções de produtoras e produtores de Brasília, como a Guinada Produções, a Magneto Elenco, a Rafaela Ferrugem, a o Thiago Jorge, Luciano Rodrigues, Kamila Barcelar, Iremar Barcelar e outros profissionais independentes da cidade. É só chegar lá e pedir pra entrar no grupo. Vou deixar o link aqui: https://www.facebook.com/groups/209896376044242/.

aqui_tem_diversao_jpsuel_junior_11

Se você é ator, figurante ou modelo, comece a exigir um pouco mais de respeito. Se imponha, valorize seu currículo, sua trajetória. E se você é produtor de casting, independente ou de agência, tente conhecer um pouquinho mais o nosso ofício pra não cometer gafes como essas que citei acima no texto. Respeito é bom e todas as partes gostam. Ahhh! Se você ouvir ou ler algo num casting como “Não temos cachê, mas damos lanche”, caia fora! É uma cilada, Bino!

É isso, caro leitor. A coluna PRODUÇÃO CULTURAL vem de encontro à uma série de necessidades e dúvidas de quem trabalha ativamente com arte e cultura no Distrito Federal. Esse é um espaço para que a informação e o entretenimento caminhem juntos. Toda semana, um texto diferente pra você se antenar, dialogar e mandar bem no seu trabalho!

Josuel Junior é ator, professor, produtor cultural e assessor de imprensa formado pela Fundação Brasileira de Teatro – Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Tem trabalho ativo em teatro, cinema, televisão e fotografia.

Anterior Transexualidade e gordofobia são temas de livro
Próximo 1º Encontro de Artistas Educadores seleciona estudantes de Artes