Lançamento da segunda edição do livro 1973 – o Ano que reinventou a MPB, com a presença do organizador do livro, Célio Albuquerque, e show com o grupo Novas Vozes de Brasília

Publicado originalmente em janeiro de 2014 pela editora Sonora, o livro “1973 o ano que reinventou a MPB” terá lançamento de sua segunda edição dia 19 de maio, 20h, na Casa de Cultura de Brasília, SHCGN 703 Bloco H casa 12 Asa Norte. Além da presença do jornalista Célio Albuquerque, organizador do livro, o evento contará com um recital do grupo Novas Vozes de Brasília.

Liderado pela cantora e compositora Márcia Tauil, o grupo Novas Vozes de Brasília irá interpretar algumas músicas que estiveram presentes em importantes discos lançados em 1973.

Os ingressos custarão 20 reais. O livro estará disponibilizado para compra.

Show

1973, o Ano que reiventou a MPB!

Com o grupo Novas Vozes de Brasília e Márcia Tauil

Brasília é conhecida como celeiro de grandes talentos do mundo da música.

No dia 19 de maio, sábado, às 20h, o público do Distrito Federal poderá confirmar mais uma vez essa escrita com o Show “Novas Vozes de Brasília cantam o livro 1973”, que será realizado em um dos lugares mais charmosos da capital, a Casa da Cultura Brasília, na Asa Norte. O show eclético, acessível para as diferentes faixas etárias, traz toda a diversidade dos talentos da cidade, em variados ritmos e estilos, assim como foi a Música em 1973!

As vozes que o fazem: Ana Studart, Antonio Óliner, Artur Araujo, Camilla Haddad, Cléo Diaz, Denise Oliveira, Elainne Alves, Fabricia Duarte, Jacy de Paula, Janete Góes, Karin Richter, Lili León, Lucíola Paranhos, Luciano Mendes, Luiza Oliveira, Maddu, Márcia Tauil, Patricia Duboc, Sabrina Negri, Sergio Biron e Verônica Nunes.

Sobre 1973 e a Música Brasileira

1973 um ano particular

Com o fim da era dos festivais da canção (1965-1972), a Música Popular Brasileira já não estava mais presa à Bossa Nova, à Jovem Guarda, ao Tropicalismo, ou a qualquer movimento estético. E é exatamente nesse instante que a MPB floresce com todas as suas possibilidades, reinventando o próprio cenário. Esse é o ponto de partida do livro “1973 – O ano que reinventou a MPB”, organizado pelo jornalista Célio Albuquerque e editado pela Sonora Editora.

O livro reúne alguns dos principais discos lançados naquele ano (cerca de 50), resenhados por nomes de destaque na crônica musical brasileira. Antônio Carlos Miguel, Silvio Essinger, Pedro Só, Beto Feitosa, André Cananéa, José Teles, Rildo Hora, Tavito, Sérgio Natureza, Regina Zappa, Roberto Muggiati, Moacyr Luz, Renato Vieira e Ricardo Schott estão entre os autores que discorrem, por vezes em tom intimista, sobre os discos que marcaram o período.

Marcelo Fróes, editor da Sonora, também participa com um texto sobre os LPs que “quase” saíram em 1973 e ficaram para depois. “O distanciamento sempre é importante para se avaliar períodos históricos, mas quem estava lá certamente percebeu que 1973 foi um ano especial. Nenhum outro foi tão produtivo, nem 1972 e nem 1974, e muito menos 1983, 1993, 2003… ou 2013!”, sintetiza.

O ano de 1973 foi singular para a MPB. Quem poderia imaginar, por exemplo, que o país inteiro iria rebolar ao som do “Vira”, embalado por um grupo de músicos seminus, cujo principal vocalista tinha voz feminina e se contorcia no palco feito uma cobra?

Nesta mesma época, em plena ditadura, Odair José fez sucesso cantando a pílula anticoncepcional; Elton Medeiros, Raul Seixas, Fagner, Walter Franco, Gonzaguinha, Francis Hime, Sérgio Sampaio, João Bosco, Lula Côrtes, Lailson e Marconi Notaro lançaram seus LPs de estreia. Caetano nos brindou com seu experimental “Araçá Azul” e o pianista/arranjador/compositor Eumir Deodato consagrou-se como um dos maiores vendedores de discos no mundo, com sua versão para “Zaratrusta”, de Strauss.

“1973 – O ano que reinventou a MPB” é um panorama completo — com fatos, relatos, depoimentos e registros — de um momento de grande efervescência no mercado fonográfico brasileiro, e que se tornou um marco na memória da nossa música. A reinvenção do Brasil musical, sem fronteiras, sem movimentos, começa ali em 1973.

Lista dos autores de 1973 em ordem alfabética

Aimeé Louchard * Álvaro Costa e Silva * André Agra * André Cananéa * Analu Germano * Antonio Carlos Miguel * Ayrton Mugnaini Jr. * Beto Feitosa * Carlos Evandro Lordello * Célio Albuquerque * Cláudia Menescal * Dácio Malta * Danilo Casaletti * Emilio Pacheco * José Maria dos Santos * José Rosa Garcia * José Teles * Luis Pimentel * Juca Filho * Luiz Américo Lisboa Júnior * Luiz Antonio Mello * Luiz Felipe Carneiro * Luiz Fernando Vianna * Luiz Maciel * Marcelo Fróes * Marcos Sampaio * Marcos Suzano * Marcus Veras de Faria * Maurício Gouvêa * Moacyr Luz * Mona Gadelha * Nélio Rodrigues * Nilton Pavin * Pedro Só * Rafael Zapater * Regina Zappa * Renato Vieira * Ricardo Moreira * Ricardo Pugialli * Ricardo Schott * Rildo Hora * Roberto Muggiati * Sérgio Natureza * Sílvio Atanes * Silvio Essinger * Talles Colatino * Tavito * Thelmo Lins * Vagner Fernandes * Vicente Dattoli * Washington Santos.

Show

1973, o Ano que reiventou a MPB!
Com o grupo Novas Vozes de Brasília e Márcia Tauil

Brasília é conhecida como celeiro de grandes talentos do mundo da música.

No dia 19 de maio, sábado, às 20h, o público do Distrito Federal poderá confirmar mais uma vez essa escrita com o Show “Novas Vozes de Brasília cantam o livro 1973”, que será realizado em um dos lugares mais charmosos da capital, a Casa da Cultura Brasília, na Asa Norte. O show eclético, acessível para as diferentes faixas etárias, traz toda a diversidade dos talentos da cidade, em variados ritmos e estilos, assim como foi a Música em 1973!

Do samba ao Rock, do forró ao Samba, do Brega à MPB. ‘Quem ouvir verá’, sim senhor!

O violonistas convidados, Matheus Donato, expoente na nova geração de grandes músicos brasilienses, vem somar com seu talento e qualidade, com o reconhecido violonista e arranjador Flávio Vieira, da Brapo Orquestra.

Está feito o convite, e são muitas as vozes que o fazem: Ana Studart, Antonio Óliner, Artur Araujo, Camilla Haddad, Cléo Diaz, Denise Oliveira, Elainne Alves, Fabricia Duarte, Jacy de Paula, Janete Góes, Karin Richter, Lili León, Luciola Paranhos, Luciano Mendes, Luiza Oliveira, Maddu, Márcia Tauil, Patricia Duboc, Sabrina Negri, Sergio Biron e Verônica Nunes.

Repertório

Ana Studart – Até quem Sabe (João e Lysias Donato
Antonio Óliner – Eu vou tirar você desse lugar (Odair José)
Artur Araujo – Gostava tanto de você (Edson Trindade)
Camilla Haddad – Metamorfose Ambulante (Raul Seixas)
Cléo Diaz – A Flor e o Espinho (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito)
Denise Oliveira – Comportamento Geral (Gonzaguinha)
Ellaine Alves – Eu quero é botar meu bloco na rua (Sérgio Sampaio)
Fabricia Duarte – Diz que fui por aí (Zé Keti e Hortêncio Rocha)
Jacy de Paula – Lamento Sertanejo (Dominguinhos e Gilberto Gil)
Janete Goés – Índia (José Asunción Flores, Manuel Ortiz Guerrero e José Fortuna)
Karin Richter – Manhãs de Setembro (Mário Campanha e Vanusa)
Lili León – Só quero um xodó/Sebastiana (Dominguinhos e Anastácia/Rosil Cavalcanti)
Lucíola Paranhos – Estácio Holly Estácio (Luiz Melodia)
Luciano Mendes – Naquela Mesa (Sérgio Bittencourt)
Luiza Oliveira – O Vira (João Ricardo e Luhli)
Maddu – É de manhã (Caetano Veloso)
Márcia Tauil – Tristeza Pé no Chão (Armando Fernandes)
Patricia Duboc – Foi Assim (Ronaldo Correa e Renato Correa)
Sabrina Negri – A Palo seco (Belchior)
Sergio Biron – Sangue Latino (João Ricardo e Paulinho Mendonça)
Verônica Nunes – Tatuagem (Chico Buarque)

Serviço

Show “Novas Vozes de Brasília cantam o livro 1973”.
Preparação vocal e produção: Márcia Tauil.
Violão e Cavaquinho: Matheus Donato.
Violão: Flávio Vieira
Dia 19/05/2018. Sábado. 20h. Duração: 90 min.
Classificação indicativa: Livre.
Local: Casa da Cultura Brasília. SHCGN 703 BLOCO H, CASA 12 – Asa Norte, Brasília – DF, 70730-708.
Telefone: (61) 99198 9009. Ingressos: R$ 20,00 (meia).

Anterior João Pedreira lança clipe do single Rolam as cabeças
Próximo The Slackers retornam ao Brasil com turnê do álbum mais recente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *